O novo testamento merece credibilidade?

Mais um artigo refutando o sexto motivo dos dez citados pelo nosso amigo Salatiel que acredita que muitos não creem em Jesus por estes mesmos que cita em seu vídeo no YouTube. Dessa vez ele afirma com toda certeza que os Evangelhos não merecem crédito por terem sido escritos por pessoas que mal sabiam ler ou escrever e que fizeram isso desorganizadamente sem harmonia e só 40 anos depois dos fatos ocorridos, gerando assim certas dúvidas (segundo ele).

Ele tenta reforçar a falta de provas da existência de Jesus Cristo na história e diz que cada apóstolo escreveu sobre um Jesus Cristo diferente. Sem contar que ele diz que não foram os autores originais que escreveram seus livros. Quer dar uma espiada no vídeo do Salatiel? Clique aqui para ver. Caso queira encontrar as respostas para os outros primeiros motivos, clique aqui.

Bíblia Sagrada
Existe algum ponto contraditório no Novo Testamento que desmereça sua inspiração divina? Imagem: JW.org


Respostas as 7 afirmações contra os Evangelhos 

Vamos abordar ponto a ponto que foi citado pelo nosso amigo Salatiel em seus comentários para deixar o mais claro possível. Claro que para deixar o assunto o mais claro possível, seriam necessários vários artigos abordando cada ponto individualmente; o que pretendemos fazer posteriormente.

Por agora, vamos tentar ser o mais claro possível com respostas resumidas:

1. Fontes Insuficientes - Ele alega que as fontes de provas sobre a existência de Jesus Cristo são apenas os Evangelhos e as demais são apenas "fragmentos" ignoráveis; como se os Evangelhos fossem registros inválidos e as demais provas nem fossem consideráveis. Veja as resposta para essa questão aqui mesmo no verdade urgente:
2. Tempo dos Evangelhos - O que tem a ver o primeiro evangelho ter sido escrito só 40 ou 50 anos depois da morte de Jesus Cristo; os autores não estavam com ele? Não haviam testemunhas oculares dos fatos ocorridos naquele tempo juntamente com eles? Veja descrição por estudiosos cristãos daquele tempo:



O testemunho mais antigo e portanto o mais significativo é do Pápias. Vejamos:

Sobre o Evangelho de Mateus: "Mateus reuniu, de forma ordenada, na língua hebraica, as sentenças [de Jesus] e cada um as interpretava conforme sua capacidade". (Pápias de Hierápolis, Fragmentos. Séc. II).

Sobre o Evangelho de Marcos: "O presbítero também dizia o seguinte: 'Marcos, intérprete de Pedro, fielmente escreveu - embora de forma desordenada - tudo o que recordava sobre as palavras e atos do Senhor. De fato, ele não tinha escutado o Senhor, nem o seguido. Mas, como já dissemos, mais tarde seguiu a Pedro, que o instruía conforme o necessário, mas não compondo um relato ordenado das sentenças do Senhor. Portanto, Marcos em momento algum errou ao escrever as coisas conforme recordava. Sua preocupação era apenas uma: não omitir nada do que havia ouvido, nem falsificar o que transmitia'". (Pápias de Hierápolis, Fragmentos. Séc. II).

Santo Ireneu de Lião, no final do séc II também põe por escrito o testemunho dos antigos quanto à autoria dos Evangelhos:

"Mateus, no entanto, publicou entre os hebreus em sua própria língua um Evangelho escrito, enquanto Pedro e Paulo anunciavam a boa nova em Roma e lançavam os fundamentos da Igreja. Mas, após a morte deles, Marcos, discípulo e intérprete de Pedro, transmitiu-nos por escrito igualmente o que Pedro pregara. Lucas, porém, companheiro de Paulo, deixou num livro o Evangelho pregado por este último. Enfim, João, o discípulo que reclinou sobre o peito do Senhor [cf. Jô 13,25. 21,20], publicou também ele um evangelho, enquanto residia em Éfeso, na Ásia" (Contra as Heresias, séc II)

Por tanto temos aqui o testemunho de Pápias (que foi discípulo pessoal de São João e companheiro de São Policarpo outro discípulo pessoal de São João) e de Santo Ireneu, que fora discípulo pessoal de São Policarpo. Os estudiosos consideram seus testemunhos muito confiáveis devido à proximidade que possuíam com a era apostólica. (Fonte: Veritatis)

 3. Apóstolos Ignorantes - Esse foi o mais infeliz comentário de Salatiel sobre a autenticidade dos Evangelhos e o gabarito de seus escritores. A profissão mais praticada na região em que moravam era sim a pesca e por seres em sua maioria pessoas humildes, eles viviam como pescadores; mas isso diz alguma coisa? Ainda que satirizarmos o Evangelho as populares histórias de pescadores, seria ainda mais impressionante essas histórias ainda circularem por aí e terem mudado a vida de milhões de pessoas ao longo dos anos.

Acho que o nosso amigo Salatiel se esqueceu que Deus sempre trabalhou com a "ralé" da sociedade, com leigos, pobres e desprezados para confundir os que se acham alguma coisa. Não só os usou para registrar suas maravilhosas verdades como também os encheu de poder para realizar maravilhas e expandir seu reino com a pregação do Evangelho pelo mundo. Aliás, sou um fruto do trabalho desses "ignorantes"... Se tanto os Evangelhos, quanto a própria igreja fossem de autoria de "ignorantes" e "iletrados", não teríamos milhões de cristãos no mundo hoje. Pobre Salatiel, se esqueceu que os discípulos aprendeu com a Sabedoria em pessoa  os mistérios mais profundos do universo...

4. Escrito em Grego - O grego coiné e o aramaico eram idiomas usados no tempo de Jesus Cristo e dos apóstolos por influência ainda do tempo de domínio e implementação dessa cultura pelos gregos desde o tempo de Alexandre o grande. Só não sei porque Salatiel citou isso para invalidar os Evangelhos, o que isso tem a ver ou interfere? Mesmo Jesus Cristo e os discípulos falavam essa língua e Jesus chegou a dizer palavras em aramaico e isso não invalida os fatos.

5. Contradição nos Evangelhos - Contradição? Até onde sabemos pode haver diferentes ângulos de visão dos fatos por cada apóstolo, mais ou menos informações de um para o outro e descrições específicas sobre Jesus em seus diversos aspectos: Como Filho do Homem (Marcos); como Rei (Mateus); como Servo (Lucas) e como Deus (João). São características do mesmo Jesus Cristo expostas em cada evangelho e não descrição de um Jesus diferente!

Como disse Pápias, um dos discípulos do século II D.C sobre Marcos. "Marcos, intérprete de Pedro, fielmente escreveu - embora de forma desordenada - tudo o que recordava sobre as palavras e atos do Senhor. De fato, ele não tinha escutado o Senhor, nem o seguido. Mas, como já dissemos, mais tarde seguiu a Pedro, que o instruía conforme o necessário, mas não compondo um relato ordenado das sentenças do Senhor. Portanto, Marcos em momento algum errou ao escrever as coisas conforme recordava. Sua preocupação era apenas uma: não omitir nada do que havia ouvido, nem falsificar o que transmitia".

Manuscrito antigo das Sagradas Escrituras
Manuscritos do Mar Morto confirmam nossos textos atuais traduzidos. Imagens: 


6. Fonte de Salatiel - Salatiel tenta invalidar os evangelhos dos apóstolos usando a Wikipédia e livros escritos por ateus? Vamos ver quem são os autores dos livros que se baseou para fazer seus comentários:
  • Bart D. Ehrman - Ex-cristão e atualmente ateu agnóstico que escreve livros contra a Bíblia.
  • Gilson Gondim - Ateu, escritor e blogueiro que escreve contra Israel, o governo de Lula e a Bíblia.
 Essas são as preciosas fontes que o Salatiel quer derrubar a Palavra de Deus e suas verdades. Todo ateu em postura correta de ateu, tentará distorcer, isolar e manipular textos a seu bel prazer para pegar os despreparados. Quem se alimenta do ateísmo se tornará um ateu logicamente!

Ao ler um pouco sobre os artigos de Gilson Gondim se percebe a superficialidade de suas análises e o mais precioso para se ler e entender a Bíblia, revelação da verdade pela comunhão com seu Autor.

7. Mateus e João - Ele afirma que Mateus não escreveu seu evangelho e João também não escreveu o seu. De onde ele tirou isso? Mesmo que era costume que se usassem pessoas distintas para se escrever crônicas, leis, cartas e registros; nem todos os casos foram assim e se ainda assim fossem, interferiria na veracidade dos fatos? O próprio Paulo usou por mãos de outra pessoa para transmitir suas mensagens em algumas das epístolas e isso nunca mudou a essência das verdades nelas contidas.

 Ele cita claramente sobre Mateus e João. Apenas usando provas racionais já concluímos que João realmente escreveu seu Evangelho, assim como os pais da igreja atestam que Mateus quem escreveu seu Evangelho. Veja uma análise sobre o evangelho de João clicando aqui

Infelizmente ele conclui o sexto motivo desastrosamente dizendo ter razão em tudo que diz baseado em estudos e literatura  ateísta de ex-cristãos que fracassaram na fé e ousa chamá-los de teólogos. Você acha que os Evangelhos não merecem crédito? Porque? Confira alguns textos bíblicos sobre o assunto:

"Muitos já se dedicaram a elaborar um relato dos fatos que se cumpriram entre nós, conforme nos foram transmitidos por aqueles que desde o início foram testemunhas oculares e servos da palavra. Eu mesmo investiguei tudo cuidadosamente, desde o começo, e decidi escrever-te um relato ordenado, ó excelentíssimo Teófilo, para que tenhas a certeza das coisas que te foram ensinadas." Lucas 1:1-4 (NVI)

"Em meu livro anterior, Teófilo, escrevi a respeito de tudo o que Jesus começou a fazer e a ensinar, até o dia em que foi elevado ao céu, depois de ter dado instruções por meio do Espírito Santo aos apóstolos que havia escolhido. Depois do seu sofrimento, Jesus apresentou-se a eles e deu-lhes muitas provas indiscutíveis de que estava vivo. Apareceu-lhes por um período de quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus." Atos 1:1-3 (NVI)

Comentários