Existência de Jesus Cristo - Parte 1

Buscar por provas da existência terrena de Jesus Cristo desesperadamente não convém a cristãos e realmente soa como se não cresse na autenticidade dos relatos históricos das Escrituras; mas nem sempre a motivação é essa e muito menos isso é feito para tentar "convencer" os ateus porque isso pouco funciona; principalmente com ateus arrogantes e que não querem ler ou ouvir verdades e fatos que os contrariem. Sempre que publicamos artigos no Verdade Urgente; nosso foco primordial é rebater mentiras e distorções de pessoas céticas diante daquelas indecisas e que são levadas por qualquer ideologia nova que pareça fazer algum sentido.

Portanto esse artigo não foi escrito para fortalecer a fé de cristãos e nem para converter ateus; mas para defender a verdade sobre a existência de Jesus Cristo. Claro que se o mesmo fortalecer aqueles que já creem nEle, será formidável e se converter ateus que já estavam em busca da verdade de Deus; maravilha! Como a existência de Jesus Cristo tem sido debatida entre muitos dos mais variados níveis de conhecimento e mesmo negado; se faz necessário mais este artigo para somar aos muitos por aí na web. Claro que alguns ateus mais convictos e honestos intelectualmente já deixaram de criticar a historicidade de Jesus Cristo e agora acreditam em sua existência; apenas negando sua real missão e divindade, afirmando que ele era apenas um rebelde contra o império Romano; mas ainda existem alguns desinformados e teimosos que insistem em negar sua existência e para estes também cabe essa boa leitura.

Cena do Filme A Paixão de Cristo

Será mesmo que todos os cristãos se baseiam em ensinamentos falsos de um homem que nunca existiu? As narrativas sobre Jesus Cristo na Bíblia seriam mentiras e criação de seres humanos como as muitas fábulas? Me valendo de algumas pesquisas já conhecidas aqui e ali na teologia, arqueologia e história; provarei uma vez mais aos indecisos e inocentes que Jesus Cristo realmente existiu como um homem aqui e viveu entre humanos deixando claros rastros de sua existência. Não somente a Bíblia, mas muitos outros documentos comprovam essa verdade, não só falando dEle como também de pessoas que conviveram com Ele. Recomendo também ler o artigo: Existem evidências de que Jesus existiu mesmo?

Personagens e Lugares do Tempo de Jesus

Flávio Josefo: Jesus e Tiago
Flávio Josefo
“Festo está morto, e Albino está a caminho. Assim, ele [Ananus, o sumo sacerdote] reuniu o Sinédrio dos juízes e trouxe diante deles o irmão de Jesus, que era chamado Cristo, cujo nome era Tiago, e alguns outros [ou alguns de seus companheiros] e, quando havia formulado uma acusação contra eles como transgressores da lei, ele os entregou para que fossem apedrejados.” (Flávio Josefo Antiguidades dos judeus, 20.9.1)
Sendo Flávio Josefo um grande historiador judeu do tempo de Jesus, não só citou sobre o Mestre, como também seu irmão Tiago que fora apedrejado. Ainda citou também João Batista (Antiguidades,20.9.1; Antiguidades,8.3).
“Vários julgaram que aquela derrota do exército de Herodes era um castigo de Deus, por causa de João, cognominado Batista. Era um homem de grande piedade, que exortava os judeus a abraçar a virtude, a praticar a justiça e a receber o batismo, depois de se terem tornado agradáveis a Deus, não se contentando em só não cometer pecados, mas unindo a pureza do corpo à pureza da alma. 
Assim como uma grande multidão de povo o seguia para ouvir a sua doutrina, Herodes, temendo que o poder que ele tinha sobre eles viesse a suscitar alguma rebelião, porque eles estavam sempre prontos a fazer o que ele lhes ordenasse, julgou dever prevenir o mal para não ter motivo de se arrepender por ter esperado muito para remediá-lo. 
Por esse motivo mandou prendê-lo numa fortaleza de Maquera, de que acabamos de falar, e os judeus atribuíram essa derrota de seu exército a um castigo de Deus por um ato tão injusto” (Antiguidades Judaicas. Livro XVIII. Capítulo VII. Parágrafo 781)
Ele ainda citou muitos outros personagens em mais obras históricas como é mostrado na tabela:

Citações de Flavio Josefo

Agora fica a pergunta no ar: "Como negar a existência de Jesus com tantas testemunhas comprovadas como verdadeiras por Josefo?". Não é racional e chega ser confuso negar Jesus Cristo mediante tantas testemunhas oculares e contemporâneas do tempo de Jesus Cristo. Os céticos chegam a ser ridículos ao tentar negar Cristo em sua existência e teriam que aniquilar com a existência de todas as demais testemunhas para só então poder tentar dissolver a existência de nosso Senhor Jesus Cristo. Impossível mediante tantas testemunhas...

O Fato da Crucificação

Verdade ou mentira? Sabemos que essa condenação realmente existiu entre os judeus e muitos foram executados em cruzes. Comprovada a existência de Cristo pelas testemunhas; vamos corroborar ainda mais com fatos sobre seu martírio.
Texto Árabe: Naquela época vivia Jesus, homem sábio, de excelente conduta e virtude reconhecida. Muitos judeus e homens de outras nações converteram-se em seus discípulos. Pilatos ordenou que fosse crucificado e morto, mas aqueles que foram seus discípulos não voltaram atrás e afirmaram que ele lhes havia aparecido três dias após sua crucificação: estava vivo. Talvez ele fosse o Messias sobre o qual os profetas anunciaram coisas maravilhosas” (Antiquites, VIII, III)
Talos um historiador samaritano que viveu por volta de 52 d.C. Em uma obra perdida, referente  a Julius Africanus em Cronografia, XVIII do terceiro século) ao mencionar a crucificação de Jesus e tentando dar uma explicação natural para as trevas que ocorreram nesta época durante este evento faz a seguinte menção:
“O mundo inteiro foi atingido por profundas trevas; as pedras foram rasgadas por um terremoto, muitos lugares na Judeia e outros distritos foram afetados." 
Esta escuridão Talos, no terceiro livro de sua História, descreve como sendo um eclipse do sol sem nenhuma razão. Talos não negou a existência de Jesus Cristo, mas tentou explicar as estranhas circunstâncias decorrentes desse evento que são confirmadas nos evangelhos:
E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. Marcos 15:33
Flegão, outro grego da Cária, escreveu uma cronologia pouco depois de 137 dC em que narra como por volta do quarto ano das Olimpíadas de 202 (ou seja aproximadamente 33dC), houve um grande eclipse solar, e que anoiteceu na sexta hora do dia, de tal forma que até as estrelas apareceram no céu. Houve um grande terremoto na Bitínia, e muitas coisas saíram do lugar em Nicéia – (MAIER, Paul, Pontius Pilate, p.366; IN: STROBEL, Lee, Em defesa de Cristo, Vida, 1998, 111)

O Talmud também menciona a crucificação:
 “Na véspera da Páscoa eles penduraram Yeshu [...] ia ser apedrejado por prática de magia e por enganar Israel e fazê-lo se desviar [...] e eles o penduraram na véspera da Páscoa.” (Talmude Babilônico, Sanhedrim 43a) 
Provas arqueológicas: Como se não bastasse os testemunhos históricos, ainda foram encontrados na cidade santa vestígios de que essa forma de condenação realmente foi usado na história. Em 1968 foram encontrados ossos perfurados com pregos de metal em cavernas.

Pregos cravados em ossos

Além das descobertas já conhecidas e ocultadas pela mídia; muitas ainda virão a tona e sobre a crucificação já se tem boas provas em mãos atualmente. Isso só confirma o que os evangelhos narram sobre essa forma de condenação no tempo de Jesus Cristo:
Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o. Lucas 23:21
Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados. João 19:31 
 Pôncio Pilatos e Tibério César

Mais dois personagens que já foram desacreditados com zombaria por parte dos céticos que hoje tem que conviver com provas mais que irrefutáveis sobre os mesmos que viviam no tempo de Jesus Cristo. Em 1962 foi encontrada uma placa com inscrições onde são citados os nomes de Pôncio Pilatos como governador da Judeia e de Tibério César como imperador em Cesárea Marítima, na época a capital da Judeia.

Inscrição em Cesareia sobre Pôncio Pilatos

A Inscrição de Pilatos é constituída de quatro linhas, todas grafadas em latim e começa com um título: “Pôncio Pilatos, governador da Judeia”, exatamente como está escrito no texto da Bíblia, sendo que esse foi o primeiro achado arqueológico que menciona Pilatos e mais uma vez testemunha a precisão dos escritos bíblicos. Vamos ver se a Bíblia mente?
E no ano quinze do império de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos presidente da Judeia, e Herodes tetrarca da Galileia, e seu irmão Filipe tetrarca da Itureia e da província de Traconites, e Lisânias tetrarca de Abilene, Lucas 3:1
E a coisa vai ficando cada vez mais estreita para os céticos e críticos das Sagradas Escrituras...

Ossuário de Caifás

Para dar mais um peso nos registros históricos da Bíblia, em 1990 encontraram o ossuário de Caifás com seus ossos dentro e datava do primeiro século da era cristã! Caifás foi um dos sacerdotes que conduziram o julgamento de Jesus Cristo antes de ser condenado:
E os que prenderam a Jesus o conduziram à casa do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos. Mateus 26:57
A inscrição no ossuário, em aramaico (“primo” do hebraico, língua do quotidiano na região durante a época de Cristo), diz:
“Miriam [Maria], filha de Yeshua [Jesus], filho de Caifás, sacerdote de Maazias de Beth Imri.” 
O nome “Caifás” é a pista crucial, afirmam os arqueólogos Boaz Zissu, da Universidade Bar-Ilan, e Yuval Goren, da Universidade de Tel-Aviv, que estudaram a peça. Entre os ossos de 6 pessoas, havia os de um homem de 60 anos que possivelmente seria Caifás registrado no ossuário.

Ossuário contendo o nome de Caifás

Sei que é complicado, mas não tem como negar que tanto Jesus como outros personagens que conviveram com ele existiram...

Túmulo de Herodes

Herodes foi mais um dos personagens envolvidos na história de Jesus e teve um papel destacado no desenrolar das coisas. A Bíblia esta repleta de referências a este monarca que inclusive mandou matar as crianças que nasceram no tempo de Jesus Cristo, temendo perder seu trono:
Então Herodes, vendo que tinha sido iludido pelos magos, irritou-se muito, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos. Mateus 2:16
Habitação de Herodes

 Em 08 de maio de 2007 o arqueólogo israelense Ehud Netzer, da Universidade Hebraica de Jerusalém revelou o túmulo do rei Herodes encontrado no local conhecido como Herodium, uma colina no deserto da Judéia, onde o rei construiu seu palácio, próximo a Jerusalém. Netzer trabalhava no sítio arqueológico do local desde 1970. Também foram encontrados três sarcófagos com cerca de dois mil anos contendo o que se acreditam serem os restos mortais da mulher e da nora de Herodes.

Ehud Netzer e o sacófago de Herodes


Mais um personagem que a princípio foi muito criticado pelos céticos e com a descoberta de seu palácio, moedas, camarim em um teatro e agora seu túmulo, ao decorrer destas descobertas as vozes céticas foram lentamente se calando até cessarem por completas.

Ossuário de Tiago (Irmão de Jesus)

"Não chega não?". Sempre é exigido mais por parte dos céticos e pessoas que tendem a negar fatos bíblicos; então, vamos a mais uma descoberta maravilhosa que comprova a existência de Jesus Cristo! A caixa mortuária pesa 25 quilos Tem 50 centímetros de comprimento por 25 centímetros de altura e trás a seguinte inscrição em aramaico “Tiago, filho de José, irmão de Jesus.” A Bíblia é enfática sobre a existência e personalidade de Jesus Cristo:
E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. Gálatas 1:19
A descoberta enfrentava um grande julgamento que já perdurava durante cinco anos desde 2004. Nesses cinco anos, a ação se estendeu por 116 sessões. Foram ouvidas 133 testemunhas e produzidas 12 mil páginas de depoimentos.

Ossuário de Tiago

Durante o processo, peritos da IAA tentaram desqualificar o ossuário, primeiro ao justificar que a frase escrita nele em aramaico seria forjada. Depois, mudaram de ideia e se ativeram apenas ao trecho da relíquia em que estava impresso “irmão de Jesus” – apenas ele seria falso, afirmaram.


No entanto a paleografia mostrou que as letras aramaicas eram do primeiro século e que a primeira e a segunda parte da inscrição teriam a mesma idade e o estudo da pátina indicou que tanto o caixão quanto a inscrição teriam dois mil anos. Apesar dos esforços dos céticos em enterrar essas verdades, Deus continua nos descobrindo elas e calando os críticos de plantão.

Túmulo do Apóstolo Felipe

Para nossa alegria e tristeza de muitos inimigos da verdade, o arqueólogo italiano Francesco d’Andria no ano de 1957, coordenou uma missão arqueológica onde encontrou o túmulo do apóstolo Felipe que também foi contemporâneo de Jesus Cristo. Um personagem também citado várias vezes nas Escrituras:
Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e rogaram-lhe, dizendo: Senhor, queríamos ver a Jesus. João 12:21
Tumba de Felipe encontrada

Realmente vai ficando cada vez mais complicado contradizer as evidências em favor dos relatos bíblicos.

Locais da Época de Jesus Cristo

Inscrição sobre a cidade de Belém
Claro que os cenários também corroboram em muito a veracidade dos textos bíblicos e como já foram encontrados centenas desses lugares dos quais muitos existem até hoje; vale colocar aqui alguns deles. Um exemplo disso são as cidades de Nazaré e Belém ambas relativamente importantes na historia do Messias e que muitas vezes foram tidas como não existentes por críticos e jornalistas que fizeram do fato de não haverem citações a estas cidades em comentários judaicos ou referencias históricas uma verdadeira zombaria.

O mesmo ocorreu com Belém que mesmo perdida na historia é referida em um selo que aparentemente foi colocado em um carregamento de prata ou produtos agrícolas, entregue por Belém como um tributo ao rei de Judá, nos arredores de Israel, entre os séculos 8 e 7 antes de Cristo.

Quando, porém em 1962, uma equipe de arqueólogos israelitas, dirigida pelo prof. Avi Jonah encontrou nas ruínas de Cesareia Marítima uma placa gravada em hebreu, datando do século III antes de Cristo com o nome da aldeia de Nazaré. Todas as teorias montadas para provar que os evangelistas teriam inventado a localidade de Nazaré caíram por terra.

O Apóstolo João (10 d.C. – 103 d.C) relata que Jesus curou um cego, ordenando que este fosse ao Tanque de Siloé tirar o lodo que lhe tinha colocado nos olhos (João 9:7).

Ainda o Tanque de Siloé que não só se criticou os milagres como também sua existência já foi encontrado em Agosto de 2005 por trabalhadores que consertavam um cano de esgoto e encontraram um reservatório de água e assim ficou confirmado o relato da cura do paralítico que Jesus realizou nesse local segundo as Escrituras e também o cego que enxergou:
Ele respondeu, e disse: O homem, chamado Jesus, fez lodo, e untou-me os olhos, e disse-me: Vai ao tanque de Siloé, e lava-te. Então fui, e lavei-me, e vi. João 9:11
O tanque está localizado no setor noroeste de Jerusalém, com degraus em espiral que leva até as águas e contem em uma de suas paredes a figura de um anjo no ato de agitar as águas validando não só a tradição bíblica mas também a passagem do Evangelho que fala sobre Jesus.

Tanque de Siloé

Claro que se for colocar todas as descobertas sobre locais citados na Bíblia que compõem os cenários por onde Jesus andou e operou, não caberiam neste artigo; mas fique de olho porque publicaremos muita coisa concernente no Verdade Urgente. Mas só os que aqui foram publicados, já servem de base para provar que os relatos não são mentirosos. Prosseguir em argumentar contra estas evidências e negar a realidade dos fatos bíblicos ocorridos acerca de Jesus Cristo é usar de desonestidade intelectual e abrir mão da razão para se agarrar a uma fé cega contra fatos expostos.
É pertinente mencionar uma declaração do historiador Michael Grant, ateu, e um dos maiores especialistas em história do Império Romano:


“Se aplicarmos ao Novo Testamento, como nós devemos, a mesma sorte de critérios que devemos utilizar para outros escritos da antiguidade contendo material histórico, nós não podemos mais rejeitar a existência de Jesus sem fazer o mesmo com um grande número de personagens pagãos cuja realidade de suas figuras históricas nunca é questionada. Certamente, existem todas aquelas discrepâncias entre um evangelho e outro. Mas nós não negamos que um evento aconteceu apenas porque alguns historiadores pagãos como, por exemplo, Livio e Polibio, o descreveram de maneiras diferentes. Que houve um rápido crescimento de lendas em volta de Jesus não pode ser negado, e isso aconteceu muito rápido. No entanto, também houve um rápido desenvolvimento de lendas em torno de figuras pagãs como Alexandre o Grande, ainda que ninguém o considere completamente mítico ou fictício. No fim das contas, os métodos críticos modernos não dão suporte à teoria do Cristo Mítico. E, de novo, mais uma vez, ela foi “refutada e rejeitada pelos estudiosos de primeira linha”. Nos anos recentes “nenhum estudioso sério ousou levantar a tese da não historicidade de Jesus”, ou muito pouco o fizeram, e mesmo assim não conseguiram ser bem-sucedidos frente a "forte e abundante evidência contrária” (Michael Grant).

Mediante todas essas evidências, os críticos atualmente possuem uma grande muralha com provas que são como tijolos e se erguem cada vez mais alto diante deles. São lugares reais, testemunhas reais e histórias reais que só vão sendo mais e mais comprovadas. Tolo é o que persiste em negar vendo que a cada tempo novas evidências surgem e destroem críticas e argumentos de ateus e descrentes. 

Quer saber mais sobre as provas da existência de Jesus Cristo; o Salvador do mundo? Continue acompanhando nossas atualizações e sinta-se a vontade para comentar, complementar, argumentar e tentar desmentir as provas aqui apresentadas; principalmente meus amigos ateus. Que a paz de Cristo esteja com todos!

Adaptado: O Pesquisador Cristão


Sobre o Autor:
Ricardo F.S é administrador da empresa Ricardo Arts em Valparaíso e dos blogs Blog Ricardo Arts,Dinheiro sem Limite e Processo Blogs na internet. Possui curso completo de informática e internet e possui anos de conhecimento com blogs. Atualmente trabalha como letrista, desenhista e pintor; prestando serviços também na web com design. Para saber mais clique aqui.