Dízimo: Lei abolida ou Mandamento Vigente?

Devo ou não devo dar dízimos na igreja? O dízimo é uma prática do Antigo Testamento ou ainda vigora no Novo Testamento até nossos dias? Jesus aboliu a prática do dízimo? O que os apóstolos disseram sobre os dízimos? Estas e muitas outras questões perturbam a mente e o coração de muitas pessoas pelo mundo e tem feito com que muitos se desviem do caminho que outrora trilhava para não somente deixar de contribuir com a obra do Senhor como também criticar os que pregam, ensinam ou mesmo dão os dízimos. Será mesmo que os que dão dízimos nas igrejas estão completamente errados? Com base em um comentário de um de nossos leitores, resolvi publicar este artigo para expor biblicamente a verdade especificamente sobre o dízimo.

Dízimos

Não são poucos os "grandes" que tem deixado de dar dízimos por conta de revolta com a administração das arrecadações ou por simplesmente ver ou ouvir algum ensino supostamente baseado nas Escrituras. Mas é sempre bom, primeiramente realizar uma varredura bíblica acerca de determinado assunto em dúvida ou questão e só depois tirar conclusões; pois se alguém não tem intimidade com as Escrituras e sai andando pela cabeça dos outros, é semelhante ao piolho! Antes de entrarmos ao que interessa, eu quero deixar claro que sempre faço isso antes de aderir a qualquer ideologia, teologia ou descoberta que topo aqui e ali. Pois assim, priorizo antes a Palavra de Deus e o que for realmente bom e condizente com a verdade eu aceito; caso contrário, rejeito completamente.

Antes de começar, alerto que se você tem preguiça de ler a Palavra do Senhor, com certeza será facilmente enganado e não serve para ler este artigo, pois sempre coloco todas as referências completas para uma exposição clara segundo as Escrituras. Vamos ao que interessa! Eu separei apenas os textos mais esclarecedores sobre o assunto e busquei o maior número de passagens possíveis sobre o tema em estudo para expor a Verdade somente. Antes de mais nada, vamos apreciar o que realmente significa dízimo?

Etimologia de Dízimo

O vocábulo tem relação com "dízima" ou "dízimo" que designa o imposto ou contribuição correspondente à décima parte do rendimento. (Dicionário Etimológico)

A Pratica do Dízimo antes da Lei

Abraão apresentou o dizimo de tudo a Melquisedeque, o sacerdote do Deus Altíssimo.
E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. Gênesis 14:20
Segundo as Escrituras, Abraão já era rico quando entregou o dízimo de TUDO a Melquisedeque! Veja conforme os registros seu estado antes do encontro com Melquisedeque:
E era Abrão muito rico em gado, em prata e em ouro. Gênesis 13:2
E o melhor de tudo, ele não deu dízimos de plantações, mas sim de gado, ouro e prata. Isso indica também que os meios mudam mas a prática em si não! Seja da colheita, ouro, prata, bronze, hortaliças, animais ou dinheiro; eles dizimavam ao Senhor de alguma forma e antes da lei exigir!

Dízimos em tesouros

Jacó, depois de ter a visão dos anjos, prometeu ao Senhor o dízimo do que o Senhor lhe desse, se de novo voltasse em paz à casa de seu pai.
E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; e eu em paz tornar à casa de meu pai, o Senhor me será por Deus; e esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo. Gênesis 28:20-22
Observemos o voto de Jacó. Ele pede a Deus por segurança em sua viagem, alimento, vestes e um retorno em paz a casa de seu pai e se Deus o abençoasse assim, adoraria tão somente a Deus e o honraria com o dízimo tudo que Deus desse pra ele! TUDO! Deu pra entender? Sem especificar nada e ainda por cima sem a obrigatoriedade da lei... Ambos, Abraão e Jacó deram e dariam o dízimo de tudo que tinham para honrar a Deus.

O Dízimo na Lei 

A Lei de Moisés declarava que a décima parte dos produtos da terra, bem como dos rebanhos e manadas, pertencia ao SENHOR e devia ser-lhe oferecido. os dízimos haviam de ser pagos na mesma espécie, e, havendo resgate deles, tinha de fazer-se o aumento de um quinto do seu valor.
Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor. Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela. 
No tocante a todas as dízimas do gado e do rebanho, tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo será santo ao Senhor. Não se investigará entre o bom e o mau, nem o trocará; mas, se de alguma maneira o trocar, tanto um como o outro será santo; não serão resgatados. Levítico 27:30-33
Vale ressaltar que somente aqui ao implantar a pratica do dízimo na lei, Deus especifica ao povo certos detalhes sobre o dízimo e ensina ao povo que tudo é dele! Seria demais que o honrássemos com a décima parte do que nos abençoa? Deus impõe regras como devolver cinco vezes a parte que o praticante tirar depois de separado o dízimo e também não era permitido fazer avaliação maliciosa separando o bom para si o ruim para o Senhor.

Para dizimar as ovelhas, era costume encerrá-las num curral, e à maneira que os animais iam saindo, eram marcadas de dez em dez com uma vara, que tinha sido imersa em vermelhão. Era isto a passagem ‘debaixo da vara’.

Este dízimo recebiam-no os levitas, que, pela sua vez, dedicavam uma décima parte dele ao sustento do sumo sacerdote (Nm 18.21 a 28).
E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo ministério que executam, o ministério da tenda da congregação. E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si o pecado e morram. 
Mas os levitas executarão o ministério da tenda da congregação, e eles levarão sobre si a sua iniquidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão, porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão. 
E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao Senhor, os dízimos dos dízimos. 
E contar-se-vos-á a vossa oferta alçada, como grão da eira, e como plenitude do lagar.
Assim também oferecereis ao Senhor uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do Senhor a Arão, o sacerdote. Números 18:21-28
Os levitas seriam responsáveis pelo ministério sacerdotal em Israel e também pela manutenção dos sacrifícios e da adoração na tenda da congregação (lugar de adoração na época). Eles receberiam TODOS OS DÍZIMOS do povo de Israel: Gado, ouro, prata, bronze, grãos, etc. E eles mesmos teriam que dar seu dízimo de TUDO ao Senhor. Será que esses levitas seriam criticados em nossos dias como os pastores que exercem o verdadeiro ministério de intercessão e fazem a obra ministrando a adoração e zelando pela igreja (local de adoração hoje)?

Dízimos como alimentos

Esta legislação foi modificada ou aumentada em tempos posteriores.
Mas o lugar que o Senhor vosso Deus escolher de todas as vossas tribos, para ali pôr o seu nome, buscareis, para sua habitação, e ali vivereis.
E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas.
E ali comereis perante o Senhor vosso Deus, e vos alegrareis em tudo em que puserdes a vossa mão, vós e as vossas casas, no que abençoar o Senhor vosso Deus.
Não fareis conforme a tudo o que hoje fazemos aqui, cada qual tudo o que bem parece aos seus olhos.
Porque até agora não entrastes no descanso e na herança que vos dá o Senhor vosso Deus.
Mas passareis o Jordão, e habitareis na terra que vos fará herdar o Senhor vosso Deus; e vos dará repouso de todos os vossos inimigos em redor, e morareis seguros.
Então haverá um lugar que escolherá o Senhor vosso Deus para ali fazer habitar o seu nome; ali trareis tudo o que vos ordeno; os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e toda a escolha dos vossos votos que fizerdes ao Senhor.
E vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus, vós, e vossos filhos, e vossas filhas, e os vossos servos, e as vossas servas, e o levita que está dentro das vossas portas; pois convosco não tem parte nem herança.
Guarda-te, que não ofereças os teus holocaustos em todo o lugar que vires;
Mas no lugar que o Senhor escolher numa das tuas tribos ali oferecerás os teus holocaustos, e ali farás tudo o que te ordeno.
Porém, conforme a todo o desejo da tua alma, matarás e comerás carne, dentro das tuas portas, segundo a bênção do Senhor teu Deus, que te dá em todas as tuas portas; o imundo e o limpo dela comerá, como do corço e do veado;
Tão-somente o sangue não comereis; sobre a terra o derramareis como água.
Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, nem do teu mosto, nem do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas, nem das tuas ovelhas; nem nenhum dos teus votos, que houveres prometido, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão.
Mas os comerás perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher o Senhor teu Deus, tu, e teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro das tuas portas; e perante o Senhor teu Deus te alegrarás em tudo em que puseres a tua mão.
Deuteronômio 12:5-18
Note neste longo mas precioso texto que o dízimo dentre outras práticas se tornou uma ordem do Senhor e semelhante ao voto de Jacó, Deus logo após exigir do povo que dessem o dízimo; deixa claro que os abençoaria de modo que seriam fartos e se alegrariam! Note que a ênfase recai sobre a fartura e prosperidade nas casas dos dizimistas, ofertantes e os que ofereciam suas ofertas e sacrifícios.
Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias. 
E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o Senhor teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado; então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus; e aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa; porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem herança contigo. Deuteronômio 14:22-27
Aqui Deus deixa outra instrução de como proceder caso um israelita fosse viajar para algum lugar distante e como poderia vender seus bens e com o dinheiro adquirir o que desejasse para se alegrar perante o Senhor, mas nunca deveria se esquecer dos levitas que dependiam dos seus dízimos! Embora Deus cite mais os dízimos dos grãos, do mosto e do azeite; vimos que o dízimo abrange muito mais!
Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem; e dirás perante o Senhor teu Deus: Tirei da minha casa as coisas consagradas e as dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão e à viúva, conforme a todos os teus mandamentos que me tens ordenado; não transgredi os teus mandamentos, nem deles me esqueci; Deuteronômio 26:12,13
Aqui Deus deixa claro que além dos dízimos fazerem parte do sustento dos levitas que atuavam fazendo a obra desde a tenda da congregação; também deveria ser do estrangeiro, do órfão e da viúva para ao menos alimentá-los. Com o passar do tempo, o próprio Deus ampliou este mandamento para beneficiar não somente os que trabalhavam na tenda da congregação, mas também os necessitados! Coisa que sinceramente, nem todos os líderes atualmente atentam...

tocando chofar

Parece mostrarem estas passagens que, além do primeiro dízimo para a subsistência dos levitas e do sumo sacerdote, havia um segundo dízimo, que se aplicava a fins festivos. De três em três anos tinham os levitas e os pobres uma parte no dízimo para festas. No tempo dos reis, um dízimo adicional era cobrado com fins seculares mas o sistema religioso do dízimo foi caindo em desuso.
E as vossas sementes, e as vossas vinhas dizimará, para dar aos seus oficiais, e aos seus servos. Também os vossos servos, e as vossas servas, e os vossos melhores moços, e os vossos jumentos tomará, e os empregará no seu trabalho. Dizimará o vosso rebanho, e vós lhe servireis de servos. 1 Samuel 8:15-17
Aqui vemos mais uma ampliação acerca da aplicação dos dízimos. O povo sempre pecava na fidelidade ao Senhor e mesmo nos dízimos eles deixavam de cumprir o mandamento de Deus. Todavia, Ezequias o restabeleceu, como também Neemias, depois da volta do cativeiro.
E, depois que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram muitas primícias de trigo, mosto, azeite, mel, e de todo o produto do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância. 
Ali recolheram fielmente as ofertas, e os dízimos, e as coisas consagradas; e tinham cargo disto Conanias, o levita principal, e Simei, seu irmão, o segundo. 
Também dentre os filhos de Arão, os sacerdotes, que estavam nos campos dos arrabaldes das suas cidades, em cada cidade, havia homens que foram designados pelos seus nomes para distribuírem as porções a todo o homem entre os sacerdotes e a todos os que estavam contados entre os levitas. 2 Crônicas 31:5,12,19
Ezequias tratou de restabelecer a prática dos dízimos conforme a lei de Deus e o povo ofereceu ao Senhor "os dízimos de tudo" e "trouxeram em abundância" !
Também no mesmo dia se nomearam homens sobre as câmaras, dos tesouros, das ofertas alçadas, das primícias, dos dízimos, para ajuntarem nelas, dos campos das cidades, as partes da lei para os sacerdotes e para os levitas; porque Judá estava alegre por causa dos sacerdotes e dos levitas que assistiam ali. Neemias 12:44 
Neemias também, sendo um servo zeloso, cuidou em restaurar a pratica desse mandamento do Senhor e organizou tudo conforme a lei. Neste tempo já se adorava e dizimava no templo onde haviam câmaras (compartimentos) para guardarem TESOUROS, ofertas alçadas e os dízimos! Tudo bem organizado.

Empregados especiais eram nomeados para tomar conta dos armazéns e depósitos, com o fim de procederem à dizimação. A prática de dizimar, especialmente para socorro dos pobres, era realizada também no Reino do Norte, porque o profeta Amós a isso se refere, embora em tom irônico, como coisa que era costume fazer-se em seus dias.
Vinde a Betel, e transgredi; a Gilgal, e multiplicai as transgressões; e cada manhã trazei os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos de três em três dias. Amós 4:4
Malaquias queixa-se de que o dízimo estava sendo posto de parte. Mas a verdade é bem outra... Que o próprio Deus cobrava do povo que outra vez negligenciava com os dízimos!
Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. 
Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. 
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Malaquias 3:8 -10 
A repreensão de Deus através de Malaquias é pesada e chama o povo de ladrão por usufruir do que é de Deus sem reconhecer sua soberania! São como ladrões! Deus cobra o povo que deixara o templo abandonado e sem sustento para os levitas! Ele os incita a praticarem o dízimo e provarem da sua benção em abundância sobre eles, pois estavam sendo amaldiçoados por não darem os dízimos!

Dízimos nos Dias de Jesus


Jesus e o dinheiro

O sistema foi depois sustentado com todas as particularidades por aqueles que, como os fariseus, pretendiam que fosse inteiramente cumprida a Lei  - Hb 7.5 a 8).
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Mateus 23:23
 Cabe analisarmos minuciosamente este texto, poque além de se localizar no Novo Testamento ainda traz algumas verdades. Jesus Cristo neste texto não condena a pratica do dízimo se sim o desprezo dos fariseus em não praticarem o juízo, a misericórdia e a fé! Note que ele segue incentivando eles a continuarem dando seus dízimos sem omitir o restante dos mandamentos! Jesus nunca proibiu ou aboliu o dízimo coisa nenhuma!
Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.
Lucas 18:12
Outro exemplo claro de que o povo não mais negligenciava a pratica do dízimo está estampado na passagem onde se encontram o fariseu e o publicano que oram a Deus e o fariseu em sua arrogância cita como dava o dízimo de TUDO QUE POSSUÍA. Fica claro que Jesus não tocou no assunto porque ao menos nesse quesito eles estavam em dia com Deus. Assim como haviam abandonado também a idolatria e não vemos Jesus reprovando eles por essa prática...

Vale lembrar que em se tratando de dinheiro, Jesus Cristo não somente concordava com a prática dos dízimos como também recomendou que se desse ao governo o que era do governo e a Deus o que era de Deus! Observemos que o assunto era tributo, dinheiro! No momento que precisavam passar pela alfândega, Jesus ordenou que Pedro pecasse um peixe e ali estava o dinheiro para pagar por todos eles. Mas logo após Jesus profere um ensinamento com base naquela situação e na imagem de César na moeda.
Disse-lhes então: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Lucas 20:25 
Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Mateus 22:21 
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E maravilharam-se dele. Marcos 12:17
Outro fator importante acerca da necessidade de dinheiro para auxílio e cumprimento do reino de Deus, vemos que Jesus não vivia sem fazer uso do mesmo! Ele tinha até um tesoureiro meu irmão e irmã!
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.
João 12:6 
Esse texto deixa claro que Judas era o tesoureiro de Jesus e segundo ele mesmo, dentre as aplicações do dinheiro como comprar alimento, eles ajudavam os pobres com as arrecadações que recebiam. E eis aí uma pergunta intrigante para os críticos dos dízimos e ofertas; de onde veio o dinheiro se os discípulos e muito menos Jesus trabalhavam em seus ofícios mais? Cabuloso não é mesmo?

Alguém lançava dinheiro contribuindo de alguma forma e Judas, sendo avarento, roubava das ofertas e contribuições que Jesus recebia do povo que nele cria! Talvez alguém questione: "Ainda que Jesus contasse com dinheiro, ele recebeu possivelmente ofertas e não dízimos!". Vamos continuar...

Dízimos nos dias dos Apóstolos

E os apóstolos, o que pensavam acerca dos dízimos? (Se bem que o critério de Jesus sendo Deus já deixou bem claro sobre o assunto). Vamos ver se encontramos algo sobre os dízimos no tempo dos apóstolos após a morte e ressurreição de Jesus Cristo.
E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. 
Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. 
Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. Hebreus 7:5-8
O escritor aos Hebreus trata claramente acerca do sacerdócio de Jesus Cristo comparado ao de Melquisedeque e cita com ênfase os dízimos! Ele começa citando que os levitas (segundo a lei) recebiam dízimos de seus irmãos mesmo sendo descendentes de Abraão que não recebeu dízimos, mas Deus a quem era maior que ele e o abençoou: Melquisedeque! Este, sendo sacerdote (não segundo a lei) e sem genealogia israelita, não somente recebeu os dízimos como sacerdote de Deus, mas também abençoou Abraão! Detalhe: Tudo isso antes da lei...

Ele conclui no versículo 8 que segundo a lei, homens mortais recebiam os dízimos do povo e no caso de Melquisedeque, um que não se tem registro de nascimento, genealogia ou morte! Sabemos que Melquisedeque é o antítipo de Cristo e este maior que Melquisedeque! Se homens mortais sob a lei recebiam dízimos enquanto vivessem; quanto mais Cristo nosso Sumo Sacerdote eternamente! Seja para Ele não somente os dízimos, mas as ofertas, a adoração, as canções, as lágrimas, as orações, nossos bens, nossos talentos e dons!

Dízimos nos Dias Atuais

Em meio a tanta corrupção e desvio de conduta eu seria mais um hipócrita em negar que não há pastores corruptos e que usam mal os dízimos e ofertas do povo de Deus; mas também não posso ser um ignorante e taxar todos como corruptos! Eu não somente desfruto do que Deus diz em sua Palavra concernente aos dízimos e ofertas como também conheço pessoas muito abençoadas que contribuem na casa de Deus com seus dízimos! Pessoas que outrora eram empregadas e hoje possuem suas empresas e na medida que permanecem de coração e com fé dando os dízimos; Deus se mostra fiel em suas vidas e os abençoa mais e mais!

Dízimos de Tudo!


Por outro lado (ao menos em nosso ministério), sabemos para onde vai o dinheiro dos irmãos que dão seus dízimos e o mesmo é aplicado em despesas do templo (assistência social, aluguel, água, energia, higiene, telefone, terceiros, materiais para construção e reformas, programas de rádio e televisão, equipamentos, sustento de pastores e missionários completamente dedicados ao povo de Deus e mais). Eu sou dizimista fiel e sempre fui e nunca Deus me desamparou! Pelo contrário; tenho sido muito abençoado possuindo minha própria empresa e melhorando cada vez mais minha vida financeira. Deus tem honrado minha fé e de muitos que devolvem os dízimos ao Senhor.

Conclusão: Os dízimos vieram antes da lei através de Abraão que entregou o dízimo de TUDO quanto possuía a Melquisedeque (sacerdote que tipificava Cristo, nosso Sumo Sacerdote) e Jacó que buscando a benção e provisão de Deus, prometeu por voto dar o dízimo de TUDO a Deus. Depois o próprio Deus se agradou tanto disso que inseriu na lei como mandamento para muitos fins como sustento da obra, dos levitas, das viúvas, dos pobres, etc. O povo como em outros mandamentos, deixavam de cumprir com o mandamento do Senhor e foram cobrados a dizimarem novamente. Depois de muitas experiências ruins sob maldição de Deus até mesmo, o povo nunca mais foi infiel neste sentido e nos tempos de Jesus, eles dizimavam conforme Deus exigia e Jesus não proferiu ensino ou reprovação contra essa prática. Os discípulos por sua vez (segundo Hebreus), segundo as Escrituras, ensinavam que Cristo sendo maior que Melquisedeque é nosso eterno mediador e digno de receber nossos dízimos também!

Seria necessário outro artigo somente para tratar da avareza, do amor ao dinheiro e das ofertas dos apóstolos e dos irmãos em o Novo Testamento que ultrapassavam 10%! Mas acredito que este longo artigo responderá a muitas perguntas. Mas se mesmo assim restar alguma dúvida ou você quiser contestar, apresente seus textos, comentários ou pensamentos até mesmo... Deus abençoe sua vida!
Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. Salmos 24:1



Comentários