Terra Plana - Como Criar a Terra e Outros Planetas

Os homens sempre foram um problema no sentido de se comportarem como criaturas. Eles sempre buscaram em sua maioria se rebelar contra Deus; criar muitas coisas e até hoje em seus limites mais medonhos eles tentam até mesmo apagar as marcas do Criador que foram deixadas por Ele em nós e na natureza. É muito triste olhar para a humanidade nessas condições... Homens sofrendo pela auto negação da divindade incutida no seu sub-consciente; homens que acham que podem ser mulheres e mulheres pensando que podem se tornar homens; homens se revoltando contra Deus impulsivamente; homens vivendo uma mentira se passando por pregadores da verdade e existe aqueles que ainda tentam descartar todo relato da criação da existência e dos homens para criar seu próprio relato insano e fantasioso a respeito da existência! Estes se agruparam ao longo dos anos e se aliançaram e atualmente, denominados como NASA; bolaram ao longo dos anos, munidos de mentiras do passado, uma história descabida onde viemos do nada e hoje somos tudo e nada ao mesmo tempo. Arrogantes em busca de glória em conquistas fajutas e nada num universo infinito com seres invisíveis nunca vistos. É a cultura da idiotice com roupagem de inteligência e ciência... Crentes fanáticos travestidos de ateus...

Imagem super realista criada em Blender por outro designer gráfico
Qualquer um que entenda de Blender pode produzir trabalhos mais convincentes que o de Robert Simmon. Imagem: Blender Guru

Em toda essa loucura eles menosprezam o que as Escrituras dizem e seguem em suas mais loucas descobertas inexistentes; enganando os seres humanos desde a infância com seus contos espaciais. Infelizmente não só pessoas descrentes como crentes em Cristo, abraçam essas maluquices e as pregam como compêndio em nossos púlpitos. Mas a hora da verdade chegou e precisamos escolher entre Deus e a NASA; nosso mundo e os mundos deles; abraçar a verdadeira revelação nas Escrituras a esse respeito ou mergulhar de vez na loucura arquitetada pelo mundo! Hoje te mostrarei que o mundo que a NASA criou não pode ser o seu cristão ou crente em Deus. E que o modo como Deus criou nosso mundo não se compara a como eles criaram não só nosso mundo como dezenas de outros que não podem comprovar a existência senão teoricamente. Agora você vai conhecer como foi criada não só a "bola azul molhada giratória" como também os planetas que compõem o universo fantasioso da NASA. Se ainda não conhece Robert Simon e seu excelente trabalho para a NASA; recomendo a leitura de nosso artigo antes.

Como "Criar" um "Planeta" Terra segundo Robert Simmon

Imagem formada a partir das 10.000 cenas por "satélites"
Esta seria a imagem final após serem unidas todas as outras segundo Robert Simmon. Imagem: Earth Observatory
Em 2002, meu colega Reto Stöckli (agora de volta à Suíça) estava trabalhando em um mapa global da Terra que ia afastar todos os exemplos anteriores. Um novo satélite da NASA (Terra) estava reunindo as primeiras imagens em cores de toda a Terra, e queríamos mostrar as imagens. Reto reuniu cerca de 10.000 cenas por satélite (cada arquivo com mais de 300 MB) coletadas ao longo de 100 dias, despojaram as nuvens e criaram um mapa da Terra de 43.200 pixels por 21.600 pixels (essa foi a parte mais difícil, tudo o que fiz depois estava apenas adicionando cromo). Agora que tivemos uma imagem de origem, precisávamos criar algo evocativo, algo que mostrava o potencial das imagens. Para nós, pelo menos, a escolha óbvia era renderizar algumas visões 3D do mundo, à medida que pareceria do espaço: ecos da famosa fotografia Apollo 17.

Famosa foto da Terra tirada do espaço segundo a NASA
Outra variação da Terra? Imagem:
Earth Observatory
Para fazer a Terra parecer realista, ou pelo menos como eu imaginava que a Terra iria olhar, eu precisava fazer algum trabalho. Em primeiro lugar, as imagens de satélite não eram utilizáveis ​​em águas profundas (ele coleta dados, mas não há nenhum processo automatizado para detectar nuvens e corrigir a atmosfera), então eu precisava adicionar alguma cor na água. A NASA mede a clorofila no oceano (uma forma de monitorar o fitoplâncton), então peguei um valor de um mês desses dados, colori-lo azul e verde (eu olhei para imagens de satélite individuais para ter uma noção de que mais usávamos) e usava esse mapa para o oceano. Eu também tive que adicionar um stand-in para o gelo do mar, uma vez que é impossível medir a clorofila abaixo de alguns metros de neve e gelo. Pelo menos, isso era simples: acabei de substituir dados perdidos perto dos pólos com branco. Além do gelo do mar, iluminei e reduzi a saturação da Antártica, que foi colada no original de um conjunto de dados diferente. A cor e o gelo do oceano combinados são assim:

Imagem com colorização baseada em dados da NASA
Robert Simmon descreve como alterou a Antártida e isso refletiu no Google Earth. Manipulação para ocultar a borda da Terra transformando-a em um continente . Imagem: Earth Observatory
Joguei em um mapa de nuvens juntas de 200 cenas de satélite e um mapa topográfico global para adicionar alguma textura na paisagem, e eu estava pronto para levar tudo no meu software 3D (Imagem elétrica na época). Envolver uma imagem retangular em uma esfera e renderizar imagens foi provavelmente a parte mais simples e rápida de todo o processo. É muito mais fácil ajustar uma imagem com cada componente da imagem renderizada separadamente, então fiz renderizações individuais da terra e oceano, destaque especular, nuvens, máscaras de dia / noite e névoa atmosférica (o que eu nunca obtive, tudo bem). [Clique aqui para baixar um arquivo zip com cada camada como um JPEG separado].

Camadas prontas para serem aplicadas na esfera em software 3D
Eis aqui o grande processo final de criação da Terra globo por Robert Simmon! Imagem: Earth Observatory

Composição de imagens separadas em um todo convincente é (é claro) mais fácil dizer do que fazer. Mesmo com o controle de cada camada no meu software de processamento de imagem (Photoshop), demorou horas de ajustar e re-ajustar a transparência, máscaras de camada, tonalidade, saturação, borrão gaussiano e curvas para obter uma imagem que parecia a foto que eu tinha na minha cabeça. Como era antes que as camadas de ajuste fossem introduzidas (com as quais eu poderia ter salvo todas as configurações), não tenho ideia exatamente do que eu fiz. Fazer as nuvens parecerem opacas, enquanto permanecem brancas, em vez de cinza, era, de longe, a parte mais difícil. Também foi complicado tentar obter a atmosfera para parecer mais transparente no centro, e mais espessa e mais azul perto das bordas. Olhando para o arquivo do Photoshop, tenho duas camadas atmosféricas e duas camadas de nuvem, cada uma configurada para diferentes níveis de transparência,

Na época, eu não tinha ideia de que o Blue Marble seria visto por tantas pessoas: era apenas uma maneira de mostrar alguns dados legais. Baseia-se no trabalho árduo dos literalmente milhares de cientistas, engenheiros, programadores, funcionários administrativos e outros aqui na NASA; especialmente a equipe MODIS. Fico feliz que Steve Jobs tenha gostado, e estou triste que ele morreu tão jovem. Feito em um Mac, é claro. Obrigado, Steve.

Nota: Se depois de cada detalhes descrito pelo próprio Robert Simmon, você ainda prefere acreditar literalmente que vivemos numa bola azul molhada giratória; deve ter algum tipo de problema sensorial ou é um arrogante mesmo que acha que este assunto é apenas disputa de ideias! Entenda que tudo isso é falso! Montado e feito por um designer gráfico da NASA! As imagens usadas como base são tiradas por aeronaves ou balões que não passam da órbita baixa da Terra! Ou acha que já não teriam fotos reais da Terra a partir do espaço com tantos satélites e o telescópio Hubble lá em cima?

Demonstração Prática da Criação da Terra Globo

E para curar ainda mais toda essa cegueira de muitos e mostrar a outros inocentes como tudo realmente foi feito dessa forma como consta no relato do próprio Robert Simmon; vou deixar um vídeo de um designer americano muito profissional em Blender que usando das imagens disponibilizadas pela NASA, criou uma Terra incrivelmente real e mais convincente ainda que a Blue Marble! Já alerto que o vídeo esta em inglês e possui 1 hora, 11 minutos e 45 segundos. Mas você pode acelerar o vídeo e ver como ele faz todo processo que apesar de ser um tanto diferente; saiu realmente convincente!


Se você quiser entender como a NASA cria os mais absurdos planetas com base em dados insignificantes que não traduzem a realidade; recomendo que pesquise no YouTube por "Creating Planets in Blender 3D" ou mesmo "Criando planetas no Blender 3D" e encontrará até dezenas de vídeos mostrando como criar planetas usando os mesmos conceitos no Blender 3D. E eles seguem sempre o mesmo esquema fraudulento. Fazem tudo na nossa cara como se fosse normal e nos bastidores eles maquinam seus enganos. Neste caso; só nos mostrem imagens reais da Terra e desses supostos planetas que nos são apresentados. Quer desmistificar estas informações? Sinta-se a vontade; senão; complemente este artigo e compartilhe com outras pessoas a verdade e assine as atualizações para não perder mais novidades.

Fonte:
Earth Observatory - Crafting the Blue Marble
Blender Guru - How to Make Earth in Blender (Cycles) 




Comentários