Terra Plana - A Confusão e Erros nos Mapas Globais

O quanto podemos confiar nas informações que temos concernentes ao nosso mundo? Dentre tantas "provas" que nos fornecem que pouco a pouco são destruídas e postas em cheque; temos os famosos mapas mundi distribuídos pelo mundo afora nos mostrando que aquilo é realmente nossa terra com seus continentes e países. Mas será mesmo que nosso mundo é um globo representado naquela bola em maquete usada nas escolas? Será que conseguiram realmente medir nosso mundo por inteiro e desenhá-lo com perfeição conforme nos mostram em livros e mapas dos mais diversos? Já te falaram de um mapa que escondem ao máximo? Conhece a Projeção Azimutal Plana de nosso mundo? Alegam até mesmo que a Projeção Azimutal, nada mais é que uma representação esticada do mapa global; mas será mesmo que foi assim? Neste artigo eu quero revelar que não podemos confiar no que nos enfiam goela abaixo e que por mais que grandes nomes na cartografia tenham realizado seus trabalhos e sido aceitos, temos que aceitar sem pesquisar e questionar. O mundo que te mostram pode não ser bem assim como desenham...

Projeção de Robinson
A projeção de Robinson é a usada atualmente e embora busque minimizar os erros e distorções; contém problemas. Imagem: Wikipedia


Erros Cartográficos nas Projeções do Globo

Existem diversos tipos de mapas e representações nesse modelo. Andei pesquisando algumas matérias sobre o assunto e encontrei informações interessantes. Contudo, conforme já observamos em análises anteriores, é importante seguir alguns direcionamentos para se selecionar um produto cartográfico, observando os possíveis problemas e erros que podem conter, para não prejudicar o processo de ensino-aprendizagem de todas as disciplinas que podem se valer do uso da cartografia. Assim, durante a análise dos mapas temáticos foram identificadas ausências de elementos cartográficos, tais como: escala, orientação, projeção, fonte, legenda e o título, dentre outros, além de erros na localização de lugares ou na apresentação simbólica dos objetos e fenômenos, não seguindo as normatizações que as técnicas cartográficas sugerem, o que pode contribuir para a apreensão incorreta das representações do espaço geográfico pelos alunos/leitores/usuários. Mapas estão propensos a conter erros e ausência de informações...

Mas, não podemos deixar de lado, descobertas e idéias de outros pensadores, cientistas e inventores que ajudaram no desenvolvimento dos conceitos ligados a cartografia, como, por exemplo, Copérnico que revolucionou a concepção do universo ao confrontar o geocentrismo aristotélico com sua teoria heliocêntrica. Eratóstenes que foi o primeiro a calcular o raio da terra em 240 a.C. Segundo o que sabemos; só temos cálculos mais considerados feitos por Eratóstenes que já escrevemos que não sela que a Terra seja esférica e que depois de longos anos eles ganharam força até por apoio da igreja romana e pegando carona nas pinturas; falsos satélites e Photoshop; invadiram a mente humana com essa maldita bola azul que não podem nos mostrar de verdade. Mas vamos assim ao mais interessante neste artigo. Mas se quer ver um artigo bem interessante também sobre os erros crassos que causa revolta em alguns países como Portugal, leia:




Um artista e arquiteto japonês desenvolveu uma representação que busca mostrar com precisão as proporções reais entre os países e continentes. A criação foi inspirada no origami, arte milenar japonesa de dobradura de papel. O mapa se chama AutaGraph e seu autor, Hajime Narukawa, ganhou com a sua criação um dos mais respeitados prêmios de design do Japão, o Good Design Award, concedido pelo Instituto de Promoção de Design Japonês. Já neste mapa que contradiz o tradicional; é possível ver bastante semelhança entre nosso mapa plano na América do Norte. Embora ainda desenhe a Antártida como um continente; já é mais um modelo contradizendo o habitual. 

Apesar de sua eficiência em mostrar as proporções reais dos países, o mapa também tem falhas. Ao El País, Juan José Arranz, professor de cartografia da Universidade Politécnica de Madri, diz que é impossível representar uma esfera em uma superfície plana. E mais: o mapa é interessante, mas pouco prático. Arranz aponta que a versão do arquiteto japonês perde os referenciais cardeais (norte, sul, leste e oeste). Com isso, fica inviável usá-lo na navegação. Para ele, o trabalho é mais uma curiosidade do que algo a se levar muito a sério.E agora? Onde esta a verdade? O mapa global que parece não ser tão correto e todo aceito assim... 

 Há um grave problema de escala na projeção de Mercator, apresentada em 1569 pelo cartógrafo belga Gerardo Mercator e que ainda hoje serve de referência à maioria dos mapas, como os que são usados na educação escolar na maior parte dos países. Consequência: adquirimos uma visão do planeta totalmente desfasada da realidade. Apesar de continuar a prevalecer no ensino escolar, não é de agora que a escala de Mercator é posta em causa - um episódio da conhecida série Os Homens do Presidente, por exemplo, chama a atenção para o problema. Hoje, já será do conhecimento de muitos que, quanto mais próximo dos polos, mais sobre dimensionado aparece um país nos mapas convencionais. Mas o site The True Size ajuda a perceber até que ponto a nossa perceção do mundo é uma grande mentira. O site The True Size mostra várias discrepâncias nas medidas; comparando as mesmas com as supostas reais (já que até agora ninguém sabe realmente quem esta com a verdade).

Mapa AuthaGraph
Mais uma mapa chamado AutaGraph e seu autor, Hajime Narukawa. Imagem: Wired


"Sabemos que a Terra possui a forma de um geoide, ou seja, uma forma quase esférica com os polos achatados. Porém, o uso de globos terrestres para a representação da Terra não é prático para a navegação e nem viável quando você pretende dar um zoom em determinadas áreas do mundo para melhor visualizar. Portanto, torna-se necessário tornar em plano aquilo que é quase esférico." Este escritor que acredita na forma da Terra como uma geoide acaba por assumir que ao lidar com a Terra representada assim é complicado e convertê-la para um plano, pior ainda! Daí algum globalista desinformado pode começar a tecer críticas como se nosso mapa fosse uma espécie de cópia do globo e não é isso que aconteceu na história. Na verdade tentaram dar as medidas exatas do nosso mundo jogando elas numa esfera e deu merda como ainda esta dando. Essa é a realidade que vemos mesmo em nossos dias! E vemos profissionais sobre profissionais e críticas sobre críticas! 

Sobre a Projeção Azimutal da Terra

A Cartografia buscou solucionar este problema com base no estudo das projeções cartográficas, e nessa busca concluiu que nenhum tipo de projeção pode evitar as deformações em parte ou na totalidade da representação, por isso mesmo, um mapa nunca será perfeito. Assim, a Cartografia se propôs a considerar três tipos de projeção: a azimutal ou plana, a cilíndrica e a cônica (figura 3). E para isto teve que desenvolver processos geométricos ou analíticos para representar a superfície do planeta Terra em um plano horizontal. Vale ressaltar que o conceito de mapa baseado em um globo só veio milênios depois do conceito de uma Terra Plana; então; mais uma vez se nota a tentativa de jogar a projeção azimutal como se fosse apenas uma opção de mapa e não a oficial de nosso mundo. Alguns alegam que o termo projeção faz referência ao mapa do globo projetado em formato plano. Mas será mesmo? Vamos ver definições focadas e específicas da palavra "projeção":

GEOGRAFIA:  sistema de representação de uma parte da Terra ou da esfera celeste, como projeção sobre um plano. Sendo assim, nada tem a ver com o argumento dos globalistas de que nosso mapa é apenas uma projeção do globo em representação plana. Isso não procede... Mas o mapa da Terra Plana é exato e perfeito? Não ousaria dizer que sim; mas eu coloco minhas mãos no fogo com certa quantidade de fé que contém menos erros que no globo que distorce muito mais as dimensões do nosso mundo.

Mapa de Buache de Neuville
Existem mapas e mais mapas planos usados desde a antiguidade e ainda hoje são usados! Imagem: Pinterest


Conclusão

Acha mesmo que o modelo de mapeamento que usamos atualmente é correto e exato? Com certeza que não... Apesar de também não concordar plenamente que as medidas levantadas até na Terra Plana não ser também exatas; pela margem de erros no mapa global e o que tenho visto até aqui em favor da Terra Plana (como o mapa patenteado); eu por escolha pessoal e outros pontos cabulosos e mais convincentes; prefiro continuar com a projeção azimutal e pesquisando mais sobre com os terraplanistas. Mas se você já entendeu que o Mapa Mundi não é 100% a representação de nosso mundo e percebeu que deu merda essas distorções; já esta ótimo. E lembre-se sempre; não é porque alguém grande e inteligente diz algo que é um fato consumado. Questione e sempre pesquise; porque no final; se não encontrar a verdade absoluta você ao menos não engoliu qualquer coisa como "cientificamente correta" como é. Mas assine as atualizações que publicarei mapas da Terra Plana legitimamente oficiais e outros detalhes para que compare as informações. No demais não se esquece como surgiu essa bolinha azul desde a sua concepção e comente; compartilhe e até mais!

Fontes:
Geo Luís Lopes - A leitura cartográfica e sua importância: uma breve análise de erros e ausências nos mapas
Geo Luís Lopes - Principais elementos para a leitura cartográfica
Infopedia - Projeção
BBC - O criativo mapa que mostra o mundo como realmente é
Visão - O mapa mundo que aprendemos na escola é uma farsa
Gazeta do Povo - O mapa que você conhece está errado. O mundo, na verdade, é assim
Infoescola - Projeção de Mercator 

Comentários