Terra Plana - Características e Descrição Reais de um Satélite

Satélites realmente existem acima de nossas cabeças? Estão orbitando ou estacionados fazendo qualquer tipo de serviço ou é mais uma mentira do sistema para corroborar o heliocentrismo? Você já viu satélites alguma vez na sua vida? Já caiu algum em sua cidade ou no seu quintal? Infelizmente encontro sempre alguém defendendo que os satélites mostrados pela NASA ou quem quer que seja sejam reais. Eles mostram as imagens montadas em computador e indicam sites com gráficos e informações técnicas em tempo real alegando virem destes satélites mas na verdade os satélites nunca foram o que nos mostraram; nunca ficam lá em cima sem asas ou balões e nunca você poderá sequer comprovar um satélite que eles alegam estarem lançando em seus foguetes. Ou pode? Pois venho mais uma vez mostrar como realmente são e como funcionam os satélites responsáveis por transmitir internet aos lugares remotos de nosso país. Conhece o Projeto Loon da Google? Não? Então vai se surpreender! Recomendo que conheça alguns artigos sobre o tema já publicados até aqui.

Projeto Loon da Google
Embora a Google não ligue o termo "satélites" a estes equipamentos; todos que encontram os um identifica como sendo. Imagem: PPL Ware



Piauí é o 1º estado do Brasil a receber projeto do Google de internet rápida

Pela primeira vez no Brasil, duas cidades do Piauí foram escolhidas para os lançamentos dos balões do projeto Loon, do Google, que fornece internet em longa distância e alta velocidade para comunidades rurais e remotas.  Ainda em fase de testes, a equipe soltou cinco balões nesta sexta-feira (6/6/2014) em Teresina, com tecnologia 4G e próximo a linha do Equador. De acordo com o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, o Piauí foi escolhido justamente para permitir entender melhor como se comportam os balões em áreas mais quentes. "A questão geográfica do estado e por não haver chuva nesta época pesaram na nossa decisão o local de lançamento. Os outros testes foram feitos no ano passado em lugares frios, na Nova Zelândia e Norte da Califórnia, onde aprendemos muito sobre a estratosfera em altas latitudes. Pretendemos lançar em outros lugares, mas por enquanto vamos acompanhar as informações destes balões", destacou.

Os primeiros testes do Google no país aconteceram no dia 28 de maio deste ano em Campo Maior, Norte do Piauí, onde foram lançados dois balões. Um dos balões deu acesso LTE (Long Term Evolution, que significa 'Evolução a Longo Prazo') à internet para a Escola Linoca Gayoso Castelo Branco, zona rural da cidade. Durante uma hora, os alunos da unidade tiveram pela primeira vez aula conectados à rede. O representante do Google no Brasil explicou que após os testes, os balões foram desativados e apenas os cinco lançados em Teresina ficarão sobrevoando a estratosfera, de acordo com o vento, durante o período previsto de 100 dias. "Além do direcionamento pelo Centro de Controle, os equipamentos possuem um número para que as pessoas possam ligar caso encontre algum balão nosso", comentou Fábio Coelho. Quem também presenciou os lançamentos dos balões foi o ministro da Comunicação Paulo Bernardo. Ele revelou que entrou pessoalmente em contato com a diretoria do Google para o Piauí ser o primeiro estado do país a testar a tecnologia.

O ministro lembrou que no estado, apenas 27% dos domicílios têm acesso à internet, considerado o segundo pior nível do país. "Um projeto deste pode trazer inúmeros benefícios, especialmente econômicos e na área da Educação, e o governo está aberto a estudar novas ideias e convertê-las em serviços", disse Paulo Bernardo.



Projeto Loon

O projeto do Google é uma tecnologia experimental de acesso à internet por meio de balões que voam carregados pelo vento em uma altitude duas vezes maior àquela em que operam os aviões comerciais. Os balões podem enviar sinais de acesso à internet para o solo a uma velocidade similar ou até maior à das redes 3G atuais. Estações no solo se conectam à infraestrutura local de internet e enviam sinais aos balões. Os balões se comunicam entre si, formando uma rede de comunicação no céu. As pessoas se conectam à rede de balões por meio de uma antena especial de internet instalada em suas casa, que é capaz de enviar e receber sinais dos balões que sobrevoam a área.

Os balões do projeto Loon têm um diâmetro de 15 metros. Eles são feitos de um plástico muito fino com três milímetros de espessura e são de material biodegradável. Acompanham um painel solar que fornece energia para os sistemas eletrônicos, uma caixa no qual inclui rádios, antenas, um computador de voo e um sistema de controle de altitude.

Considerações e Conclusão

Sempre sobra algum engraçadinho iludido e fanático dizendo que não são satélites mas para argumentar isso você terá que apresentar mais do que palavras para contradizer os argumentos expostos aos montes por aqui amigo. Entendemos com base nessas informações que não existe nenhum satélite orbitador ou geoestacionário algum enviando sinal de internet para canto algum de nosso mundo. O que acontece na verdade é que onde os cabos não alcançam ainda e os sinais das antenas não podem atingir, esses satélites pendurados em balões, voam nas correntes de ventos por cerca de 100 dias formando um rede de comunicação onde recebem sinais das antenas e completam a trajetória até chegar nas antenas e acredite; eu já vi empresa vendendo estes aparelhos e sinais caros alegando que fossem realmente os satélites mostrados pela mídia enganadora! Então se você acreditou até aqui que sua internet e tudo mais fosse por conta de um equipamento super sofisticado "boiando" nos céus, você foi enganado... A tecnologia é admirável mas não funciona do modo como te ensinaram não amiguinho globalista...



E para você que cobra sempre aquela imagem nervosa, estão aí para você realmente comprovar que eles caem mesmo; são sustentados por balões e se assemelham em 90% com as imagens falsas dos satélites "boiadores" de órbita que encontra nas pesquisas do Google. Não existem satélites feito um enxame de abelhas como nos mostram; você nunca viu um satélite assim; jamais verá e nem pode me provar que eles existem; porque mesmo os sites fraudulentos mostrando gráficos e posicionamentos dos falsos satélites não convencem os mais ligados no esquema. Quer confrontar as informações divulgadas aqui, mostra uma foto real desses satélites sem um balão acoplado a eles e podemos sentar e conversar enquanto tomamos um café certo? Deixe seu parecer sobre o suposto Projeto Loon da Google para camuflar a mentira descarada do lançamento dos satélites; se inscreva para receber novas atualizações e compartilhe com seu amiguinho alienado que defende isso babando o tempo todo.

Fontes:
G1 - Piauí é o 1º estado do Brasil a receber projeto do Google de internet rápida