Terra Plana - Existem Realmente Buracos Negros?

Será que realmente os buracos negros podem ser comprovados sem as supostas fotos do telescópio Hubble feitas nos laboratórios da NASA? Buracos negros são mais uma viagem dos globalistas que encontram nesse universo de ateu, as mais variadas formas e tipos de... Corpos celestes? O que seria um buraco negro afinal? Eu confesso que não sei e até agora tudo que temos são informações complexamente estúpidas sem comprovação científica real nos moldes da experimentação e reprodução e por isso mesmo são mais uma invenção para pessoas que possuem mais fé do que os crentes, ficarem apreciando e impressionados engolem todo o resto da baboseira doutrinária desse pessoal. Eu fico lendo as informações copiadas em blogs, sites, páginas em redes sociais e reunidas em vídeos e me perguntando se esse pessoal já parou para pensar que estão sendo instrumento de doutrinação divulgando algo que nunca existiu de verdade e não pode ser provado. Navegando por aí, eu encontrei algumas informações em mais um site de ensino e olhem só quanta ciência! Recomendo:

Ilustração de buraco negro sugando a Terra
Se você acredita em desenhos bem feitos, esta imagem pode te servir de prova; pois são as únicas que terá sobre isso. Imagem: Acredite ou não


Buraco Negro


Um buraco negro é uma área no espaço que possui uma força incrivelmente forte chamada gravidade. Essa gravidade atrai para dentro da área tudo o que se aproxima dela. Nada, nem mesmo a luz, pode escapar de um buraco negro depois de ter sido atraído para dentro dele. Os buracos negros não são buracos, na realidade. Eles contêm grande quantidade de matéria fortemente comprimida. São extremamente pesados, por causa do seu tamanho. É isso que confere aos buracos negros sua grande força de atração. São chamados “negros” porque são invisíveis, e são invisíveis porque luz nenhuma consegue ser refletida de dentro de um buraco negro. Toda a luz que chega perto de um deles fica presa em seu interior.

Este é o resultado da deformação do espaço-tempo, causada após o colapso gravitacional de uma estrela, com uma matéria astronomicamente maciça e, ao mesmo tempo, infinitamente compacta e que, logo depois, desaparecerá dando lugar ao que a Física chama de singularidade, o coração de um buraco negro, onde o tempo para e o espaço deixa de existir. Um buraco negro começa a partir de uma superfície denominada horizonte de eventos, que marca a região a partir da qual não se pode mais voltar. Acredita-se, também, com base na mecânica quântica, que buracos negros emitam radiação térmica, da mesma forma que os corpos negros da termodinâmica a temperaturas finitas. Esta temperatura, entretanto, é inversamente proporcional à massa do buraco negro, de modo que observar a radiação térmica proveniente destes objetos torna-se difícil quando estes possuem massas comparáveis às das estrelas.

Apesar de praticamente invisíveis, os buracos negros podem ser detectados por meio de sua interação com a matéria em sua vizinhança. Pode-se detectar um buraco negro pelo efeito de sua massa sobre o movimento de estrelas em uma dada região do espaço. Pode-se também detectar um buraco negro pela radiação emitida enquanto traga uma estrela companheira, que se deforma para o círculo de acresção, deixando escapar parte da radiação pelos choques de sua matéria e radiação no turbilhão do redemoinho que se forma, como a névoa sobre um redemoinho de água, "espirrando" do horizonte de eventos e escapando da gravidade do buraco negro aquecida a altas temperaturas. No final de 2015, pesquisadores do projeto LIGO (Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory) observaram "distorções no espaço e no tempo" causadas por um par de buracos negros com trinta massas solares em processo de fusão. Stephen Hawking, em 2016, declarou que já não pensa que o que é sugado para um buraco negro é completamente destruído, ele pensa que poderia haver um caminho para sair de um buraco negro através de um outro universo.




Embora o conceito de buraco negro tenha surgido em bases teóricas, astrônomos têm identificado inúmeros candidatos a buracos negros estelares e também indícios da existência de buracos negros super maciços no centro de galáxias maciças. Há indícios de que no centro da própria Via Láctea, nas vizinhanças de Sagitário A*, deve haver um buraco negro com mais de 2 milhões de massas solares. Já chega não é mesmo? Mas só para você ter uma noção de nulidade de provas e apenas palavras bem elaboradas e amontoadas que esse pessoal possui, com imagens e animações mentirosas sem base firme para o assunto; recomendo que assista um vídeo e observe bem as imagens e animações e pense se te convencem... (9 Curiosidades sobre os buracos negros)

Considerações e Conclusão

O que eu acho? Sério? Na boa? É muita viagem para uma mente só e por isso esse pessoal vai pegando uma ideia aqui e outra ali e criando uma verdadeira teia de aranha de pegar moscas desavisadas! O quer você entendeu? Nada não é mesmo? Mas não se preocupe porque a intenção é justamente essa! Lançam palavras e mais palavras que eles mesmo criam em cima de mentiras e mais mentiras que nunca podem ser constatadas realmente, senão pelos telescópios, fotos e imagens deles e assim você fica parecendo um pobre coitado que não sabe o que está acontecendo no universo. E por se convencer que é isso e eles "os caras"; você desiste de aprender toda essa complexidade de merda e no muito, quando é persistente, passa a repetir isso como se fosse ciência de verdade e se torna-se um cara inteligente. Sem nexo, sem conexão, sem comprovação, sem vídeos ou fotos reais... Esses são os buracos negros que não são buracos na verdade; e que são negros mas invisíveis... Que são invisíveis mas podem ser vistos... São maciços mas infinitamente compactados (seja lá o que signifique isso... Tipo Homem Formiga encolhendo eternamente?) 





Já por se formar com base na gravidade e na mecânica quântica já começou mal... Ela não forma planetas? Pelo menos os globalistas batem nessa tecla de que foi assim que muitos planetas se formaram certo? Como esse pessoal soube de tudo isso? O tempo para e o espaço não existe? E dá para constatar isso mesmo? E para fechar com chave de ouro; a cúpula de enganadores detectaram distorção no espaço com o equipamento que deve ter custado bilhões aos cofres públicos e no final só temos Photoshop ou algo assim já manjado. E poderia faltar o "grande cientista" do século 21? Claro que não! Stephen Hawking arrasa as mentes com sua hipótese de que os buracos negros sejam como bueiros que nos levam a quadras adiante; mas bem pior do que isso; para outros universos... Caramba, eu estou impressionado! Mas convencido jamais... Se você engole toda essa baboseira, engolira qualquer coisa que venha desse povo... Querem destruir a ciência verdadeira que lida com fatos... Coisas palpáveis e experimentáveis... Você acredita em buracos negros? Eu acredito em bolsos fundos... Comente; se inscreva para novidades e peça para seu amigo globalista provar toda essa baboseira... 

"Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos". Romanos 1.19-22

Fontes: