Terra Plana - Prova 43 - Experimento com o Cartaz

Todas as experiências descritas anteriormente, e muitas outras similares, têm sido feitas e frequentemente repetidas, primeiramente em 1838, depois em 1844, em 1856, e em 1862. No ano de 1870 o autor foi induzido a visitar a cena desses antigos trabalhos, e fazer alguns outros (um ou mais) experimentos com o simples objetivo de verificar se algum erro de instrumentos defeituosos ou nos processos de pesquisa possam ter sido envolvidos. Ele saiu de Londres (de Downham Market Station) na terça de manhã, no dia 5 de abril de 1870, e chegou à Ponte Old Bedford Sluice, cerca de duas milhas (3,218 km) da estação, ao meio-dia em ponto. A atmosfera estava notavelmente clara, e o sol estava resplandecente sobre e contra a face norte da ponte. Do lado direito da arca um grande aviso estava fixado (uma tabela de horário de barcos, etc., para navegantes do canal). A borda mais baixa deste aviso estava 6 pés e 6 polegadas (1,82 mt) sobre a água, como mostrado em B, na figura 12.





Um grupo de muitos barcos de turfa vazios tinha acabado de entrar no canal vindo do Rio Ouse, e seguiam em direção à Romsey, em Huntingdonshire. Um acordo foi feito com o “Capitão” para colocar o barco mais leve por último no comboio. Na parte mais baixa da popa do barco foi fixado um bom telescópio – com uma elevação de exatas 18 polegadas (45,72 cm) sobre a água. O sol estava brilhando fortemente contra o aviso branco, o ar estava extremamente parado e claro, e a superfície da água “lisa como espelho fundido”. Logo, tudo estava extremamente favorável para a observação. À uma e quinze da tarde, o comboio de barcos saiu de Welney. Enquanto os barcos se afastavam, o aviso permanecia à vista, e estava plenamente visível a olho nu por muitas milhas; mas pelo telescópio ele estava distintamente observável por toda a distância das seis milhas (9,656 km).




Mas ao chegar à Ponte Welney, um barco muito baixo foi utilizado e o telescópio foi fixado a 8 polegadas (20,32 cm) da superfície da água. A parte de baixo do aviso estava claramente visível. A 8 polegadas (20,32 cm) acima da linha da água faria a linha de visão tocar o horizonte à distância de uma milha terrestre (1,609 km), se a convexidade existisse. O quadrado das cinco milhas (8,046 km) restantes, multiplicado por 8 polegadas (20,32 cm), daria uma curvatura de 16 pés e 8 polegadas (5,07 mt)  fazendo com que a parte inferior do aviso – 6 pés e 6 polegadas (1,97 mt) acima da água – estivesse a 10 pés e 2 polegadas (8,12 mt) abaixo do horizonte, como mostrado na figura 13, onde B seria o aviso, H, a linha do horizonte e T, o telescópio.



Considerações e Conclusões

A cada experimento fica mais e mais evidente que a terra é plana e muito mais ainda as águas são niveladas e contra fatos não ha argumentos. Embora alguns ainda insistam em tentar desmerecer o caráter de Samuel Birley Rowbotham e suas façanhas científicas; fica óbvio que ao perder em campo científico os caras sempre atacam de outras formas e como em nosso tempo existem os "adversários" espumando pela boca na falta de argumentos, da mesma forma já existiam naquele tempo os que tentaram destruir seus argumentos com outros experimentos que não deram muito certo. Deixe seu comentário sobre o que achou desse experimento em favor da terra plana e não deixe de se inscrever para receber novos artigos. Compartilhe este link com outras pessoas e acesse também nosso canal no YouTube de mesmo nome.

Fonte: 
Astronomia Zetética - A Terra não é um globo (Páginas 30,31)



Comentários