Terra Plana - Chuva de meteoros poderá ser vista a olho nu?

Atualmente eu persigo todas as notícias e "profecias" da NASA sobre eventos. Dentre eles sempre aparece um fabulosos meteoro que ninguém vê; mas alguém pode me dizer: "Eu já vi um meteoro cair do céu sim!" . Tenha muita calma e não se emocione tanto assim, como alguns globalistas costumam fazer e pensar que isso prova uma Terra bola girando perdida no espaço e encontrando nuvens de detritos no espaço infinito deles onde os mesmos passam pela nossa atmosfera e causam os efeitos que pode acontecer de vermos nos céus; mas será mesmo que são rochas enormes ou mesmo pequenas que entram em nossa atmosfera e queimam? Já publiquei alguns artigos por aqui comentando sobre o destino dos foguetes que são lançados e recomendo uma leitura e já começará a ligar alguns pontos nessa enorme teia de mistérios espaciais globalistas. Pois na Terra Plana geralmente tudo vai se encaixando aos poucos... Explicações plausíveis vão surgindo...



Esperando meteoros...
Será mesmo que os rastros no céu que vemos a noite são rochas incandescentes provenientes do espaço? Imagem: Astrope


Chuva de Meteoros Visível? 

Uma chuva de meteoros Orionídeos poderá ser vista a olho nu neste fim de semana, a partir de hoje (20/10/2017) e com pico na madrugada de domingo (22/10/2017). De acordo com a Agência Espacial Norte-Americana (NASA), os Orionídeos são formados poeira e gelo que o cometa Halley deixa para trás em sua órbita. No Brasil, o fenômeno poderá ser visto em todo o país. Durante o pico da chuva, poderão ser vistos entre 20 e 25 meteoros por hora. A recomendação é que a observação seja feita em locais com pouca luz artificial, como áreas rurais e isoladas. Geralmente as chuvas de meteoros estão associadas aos cometas, pois esses corpos celestes deixam para trás de suas trajetórias uma faixa de detritos. Normalmente esses detritos acompanham a mesma órbita do cometa, e assim, a Terra, ao orbitar o Sol, pode cruzar essa faixa de detritos. Sendo assim, uma chuva de meteoros ocorre quando esses fragmentos cometários se chocam com a atmosfera do nosso planeta.

O melhor horário é entre às 2h e 3h da madrugada de 21/10 e 22/10. Diferente de outras chuvas de meteoros, os Orionídeos possuem uma atividade de máximo constante. Sendo assim, as noites de 21 e 22 de outubro possuem atividade intensa semelhante. Neste ano, a Lua não interferirá na observação da chuva de meteoros Orionídeos. Pois a Lua estará na fase Crescente, com pequena fração iluminada. Com isso, a Lua só clareará a atmosfera no início da noite, ou seja, fora do horário que é recomendado para a observação dos Orionídeos. Ao ver uma chuva de meteoros você pode utilizar como apoio uma carta celeste ou um planisfério para a observação do fenômeno. Se o local for escuro como recomendado use uma lanterna de luz vermelha, para evitar ofuscamento pela luz branca. Assim, você não perde a adaptação dos olhos à pouca luz durante a observação.

Utilize também um bloco de anotações, para anotar os horários e algumas características dos meteoros observados. Você pode fazer o mesmo em seu smartphone. Instale em seu dispositivo móvel algum aplicativo de simulação do céu, pois isso pode ajudá-lo durante a observação do fenômeno. Ao observar a chuva de meteoros Orionídeos e avistar algum meteoro muito brilhante, você também pode enviar o meteoro que você observou através do site indicado na matéria. Infelizmente nas poucas e desiludidas vezes que tentei ver esses fascinantes meteoros eu não consegui; mas por vezes eu já vi rastros luminosos no céu e uma amiga minha via constantemente e quase sempre no mesmo lugar do céu. Já é estranho... Mas tenha calma... Eu adoraria ver provas consistentes dessa chuva de meteoros que anunciaram... Alguém? Pode deixar nos comentários.




4 Hipóteses sobre os meteoros 

Bom, depois de muitas pesquisas e na medida do possível aprendendo aqui e ali; eu conclui que realmente não existem meteoros como a NASA e agências espaciais desenham. E ainda estou esperando alguém me convencer realmente dessas pedras ou rochas enormes anunciadas nos sites sensacionalistas puxa sacos. Até aqui eu só encontrei algumas possíveis respostas:

1. Mentiras - Muitas dessas aparições nos noticiários; chuvas de meteoros; pedras anunciadas como meteoros e meteoros que passam "raspando" a Terra para mim são apenas notícias mentirosa e sensacionalistas para dar um peso a teoria do heliocentrismo.

2. Foguetes - Se eu fosse colocar aqui fotos e vídeos de relatos de "troços alienígenas" que caíram em todo canto do mundo; não caberia neste artigo. As pessoas atribuem a alienígenas ou nem sonham com o que podem ser esses "lixos espaciais"; acreditando até mesmo que sejam restos de satélites que caíram a Terra; mas na verdade são destroços dos foguetes lançados no espaço para simular o lançamento de satélites e os mesmos ou se destroem após um longo trajeto ou são detonados de propósito, gerando assim os efeitos luminosos que vemos por aí. Muitas pessoas já encontraram pedaços desses foguetes mundo afora.

3. Rochas - Acredite se quiser; eu já encontrei uma hipótese sobre os tais foguetes até serem carregados com pedras ou rochas e as mesmas serem lançadas no espaço e assim obtendo este resultado. Quem sabe não é mesmo? Exagero? Prefiro guardar no meu coração; mesmo que não considere 100% essa hipótese. Posso ser surpreendido...

Destroço de foguete
Não é impossível a hipótese dos pedaços de foguete queimando na atmosfera como se vê nesta imagem. Imagem: Battle Central


3. Estrelas - A terceira e mais provável explicação pode ser estrelas que realmente sofrem alguma espécie de deslocamento de suas posições ou algo que ainda não alcançamos explicar dentro do conceito terraplanista do electromagnetismo, gerando os sinais também. Quanto a isso temos os relatos antes da NASA e também nas Escrituras de que pode haver sim essa possibilidade de queda de estrelas. Vejamos alguns testemunhos:

"As estrelas em queda, diz Plutarco, em sua vida de Lysandro, estão de acordo com a opinião de alguns físicos ... esses meteoros são mais uma queda de corpos celestes, que, em consequência de um certo intervalo na força rotatória e pelo impulso de algum movimento irregular, foram lançados não só para o grande oceano, onde não podemos encontrá-los. Estrelas que são invisíveis e, consequentemente, não têm nome, movem-se no espaço, juntamente com as que são visíveis. Essas estrelas invisíveis frequentemente caem sobre a Terra e se extinguem, como a estrela pedregosa que caiu no Egospótamos".

Egospótamos é o nome antigo de um pequeno rio grego que entra em Hellespont. De acordo com fontes antigas, incluindo Plínio o Ancião, e Aristóteles, em 467 a.C, um grande meteorito desceu perto de Egospótamos. Ele descreveu ele na cor marrom e o tamanho de um vagão de carga.

As Escrituras atestam que um dia haveriam sinais envolvendo as estrelas e no Apocalipse elas cairão com ímpeto sobre a Terra; deixando a entender que sim, as estrelas podem ser movidas de seus lugares e caírem.



"E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas." Lucas 21:25,26

"E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte." Apocalipse 6.13

Contradição Científica sobre Meteoros 

Essas notícias sobre meteoros em sua maioria servem para corroborar os argumentos teóricos em favor do heliocentrismo e ainda que hajam fenômenos reais cortando os céus além de detritos de foguetes lançados (e estes podem muito bem serem previstos); podem ser comprovados por restos de foguetes encontrados em várias partes do mundo. Além disso, o que restar e for realmente comprovado como um fenômeno no céu, só pode ser estrelas sofrendo algum tipo de reação dentro de todo campo eletromagnético da Terra plana; mas como deixei bem claro, isso é uma hipótese e mesmo qualquer terraplanista sensato e humilde admite que ainda está explorando as informações que nos ocultam. Mas continuo batendo na mesma tecla de que muitas dessas notícias sensacionalistas sobre rochas voando pelo espaço riscando os céus e a ponto de colidir com nosso mundo; ou mesmo em todo exagero e apelação, dizer que foram esse meteoros em tamanho gigante que destruiu o mundo de então é delírio improvável. Mas se você tem fé o suficiente para acreditar na NASA; perca sono, filme, tire fotos e compare com os fenômenos imprevisíveis que acontecem e verá as diferenças. Boa sorte porque eu já nem perco tempo observando "meteoros". Veja um exemplo que pode muito bem simular os tais meteoros:

1. Objeto misterioso cai do céu e atinge telhado de casa em Ilhota

Comente esta chuva de meteoros. Acredita que elas realmente acontecem e que são rochas voadoras? Compartilhe com outras pessoas e assine as atualizações para ficar por dentro de novos conteúdos.

Fontes:
Notícias UOL - Chuva de meteoros poderá ser vista a olho nu neste fim de semana
Flat Earth - Falling Stars and other Falling Space Balls in the Firmament of the Flat Earth
Bíblia Online - Lucas e Apocalipse
Astrope - Chuva de meteoros Orionídeos – 21 e 22 de outubro de 2017
UOL Notícias - Clique Ciência: O que são estrelas cadentes e de onde elas vêm?



Comentários