Terra Plana - 10 Argumentos da Gazeta do Povo Refutados!

Terra Plana nas mídias mais uma vez! Que sejam para falar bem, mal ou manifestar neutralidade; Deus tem usado dos mais diferentes meios de comunicação para espalhar essa verdade que inquieta as mentes mais curiosas e aguça ainda mais as dúvidas na mente daqueles que já tinham perguntas infindáveis sem resposta no modelo heliocêntrico. Me comprometi a não só mostrar mas também refutar dentro de toda verdade possível que alcançamos até aqui, os argumentos daqueles que tentam barrar o crescimento desse conhecimento que liberta. Dessa vez um globalista me indicou um link nos comentários do YouTube sobre uma matéria no site Gazeta do Povo, onde o autor sendo teólogo católico expõe sua crença no heliocentrismo e baseado em "fatos" históricos tenta refutar a Terra Plana. Sabe qual é meu problema? Pela minha pouca experiência eu já estou decorando esses argumentos da 5 ª série ou até antes e geralmente esse pessoal só repete eles. Nada de novo realmente... Mas vamos fazer o que Deus manda; mostrar a verdade! Se você for preguiçoso para ler, este artigo não é para você!

Logo Gazeta do Povo
Mais um site que se mostra contra a Terra Plana e tenta defender o heliocentrismo. Imagem: Gazeta do Povo


Dez argumentos para refutar quem acha que a Terra é plana

O planeta Terra tem a forma aproximada de uma esfera. Falando de modo menos preciso, mas ainda assim essencialmente correto, a Terra é redonda. Esta é talvez uma das verdades mais bem estabelecidas de toda a experiência humana, ensinada por filósofos, sábios e matemáticos já séculos antes do nascimento de Jesus de Nazaré. Pitágoras falava numa Terra redonda, assim como Aristóteles, que produziu algumas provas clássicas desse fato. Eratóstenes, vivendo um século depois de Alexandre Magno, chegou a calcular a circunferência do planeta, usando sombras ao meio-dia. Na Idade Média, Tomás de Aquino incluiu a afirmação da Terra esférica em sua “Suma Teológica”. Claro, havia dissidentes. O monge grego Cosmas Indicopleustes produziu um livro, por volta do ano 540, chamado “Topografia Cristã”, no qual argumentava que o texto da Bíblia implica uma Terra plana, mas historiadores até hoje debatem até que ponto o trabalho de Cosmas foi levado a sério — ou, mesmo, lido — por seus contemporâneos. Em comparação, alguns dos maiores best-sellers medievais, como as “Viagens” de Jean de Mandeville, trabalho publicado em 1357, tratam a Terra como redonda.

Seria de se esperar que, em pleno século 21, figuras excêntricas como o monge Cosmas fossem ainda mais raras do que eram no medievo. Mas, aparentemente, não: o “terraplanismo” – a doutrina de que o planeta é chato, como uma pizza – vive uma espécie de ressurgimento em plena era espacial. Isso se deve, em parte, à moderna facilidade de divulgação de ideias, quaisquer ideias, trazida pela internet, e também à visão populista, detectada ainda no século passado por Isaac Asimov, de que “democracia significa que a minha ignorância vale tanto quanto o seu conhecimento”. Mas há aí, ainda, um fenômeno típico do envelhecimento das civilizações: à medida que uma crença (por exemplo, na esfericidade da Terra) passa a ser “óbvia” dentro de uma cultura, as razões originais que levaram à sua adoção vão sendo esquecidas – o que, paradoxalmente, torna-a passível de ataque e dificulta sua defesa. Então, aqui vai um breve “refresco” de dez motivos pelos quais sabemos que a Terra é redonda, organizado das provas clássicas para as considerações mais contemporâneas:

1. A sombra da Terra na Lua é redonda

Esta é uma das provas de Aristóteles. Eclipses lunares acontecem quando o Sol projeta a sombra da Terra na Lua, e essa sombra é sempre convexa, circular. Se a Terra fosse plana, deveria haver ocasiões em que a sombra seria oval ou, mesmo, uma linha fina, que apareceria quando o Sol estivesse alinhado com a borda do disco terrestre.

R: Já refutamos esse argumento pífio não só com um vídeo que mostra a Lua eclipsada com o sol visível acima da linha do horizonte do outro lado; como hoje sabemos que existem corpos celestes invisíveis aos nossos olhos chamados de "orbes" que até foram flagrados eclipsando o sol.
Orbes escuros revelados em eclipse
Esse foi um eclipse real filmado a partir de um avião onde corpos estranhos eclipsaram o sol. Imagem: Google

2. Diferentes estrelas

À medida que um viajante se desloca para o Norte ou para o Sul, ele passa a ver as estrelas nascendo e se pondo em diferentes horários, e atingindo diferentes alturas em relação ao horizonte, até o ponto em que surgem constelações que são exclusivas do hemisfério Norte ou do hemisfério Sul, algo natural numa superfície esférica (uma pessoa sentada no Polo Norte não teria como ver uma estrela posicionada sobre o Polo Sul, por exemplo). Numa Terra plana, todas as estrelas deveriam ser visíveis em toda a superfície do disco, além de nascer e se pôr no mesmo horário para todos os observadores.

R: Pura falta de conhecimento de dimensão do disco terrestre e dos humanos! Claro que não é possível ver todas as estrelas de um ponto só numa Terra Plana! E se viajarmos para lugares diferentes na Terra é óbvio que veremos estrelas e constelações diferentes! Mas a maior prova contra o heliocentrismo é justamente vermos onde habitamos as mesmas estrelas sempre a noite e no norte a estrela polar numa se move a milênios! Outras questões de aparente "por das estrelas" ainda se explica pelo nosso tamanho e ângulo de visão.
3. Objetos que desaparecem no horizonte

Quando um veleiro se afasta do porto até desaparecer, vemos o casco sumir primeiro, e só depois o mastro e as velas. Isso indica que ele está se deslocando pela curvatura do planeta, e não apenas encolhendo por causa do efeito de perspectiva causado pela distância.

R: Meu Deus... É doença cognitiva ou sacanagem mesmo? Usar um argumento desses diante de tantos telescópios potentes e câmeras digitais com super zoom, só pode! Isso acontece por conta não só de fenômenos atmosféricos como pela distância cada vez maior do objeto de nós! E ainda que usemos quaisquer recursos de longo alcance; quanto mais longe, mais perderemos o contato visual!



4. Fusos horários

Numa Terra plana, todos os habitantes deveriam ver o Sol nascer e se pôr ao mesmo tempo. É a curvatura do planeta que faz com que existam diferentes horários em diferentes longitudes.

R: Não, não, não, não... Esta enganado meu amigo... Apesar do sol estar bem acima de nós e a Terra em sua totalidade sem plana e não uma bola; ela ainda possui relevos e depressões enormes como o Monte Everest e o Mar Morto. Sendo assim, temos esses obstáculos e nosso pequeno tamanho ainda. Afinal, nosso sol não está a bilhões de quilômetros como o de vocês e mesmo que eu esteja no corredor da minha casa, o sol pode se esconder aos meus olhos; imagine percorrendo o vasto círculo nos trópicos da Terra?! Nossa visão é limitada mas se subirmos o mais alto que pudermos veremos sol e lua sobre a Terra Plana sim mas iluminando apenas localmente onde estejam passando; criando dia e noite. Caberia outro artigo para esclarecer a questão sobre o dia existir independente do sol ainda.
5. Diferentes durações do dia

O Sol não só nasce em diferentes momentos sobre diferentes partes da Terra, como também fica diferentes períodos de tempo no céu. O dia mais longo do hemisfério Norte é o mais curto do hemisfério Sul. Numa Terra plana, a duração do dia deve ser uniforme em toda a superfície.

R: Negativo camaradinha! Quanta desinformação! Pelo contrário! É exatamente aí que vocês tropeçaram mais uma vez! Na verdade como já explicado anteriormente; o sol na Terra Plana é menor; somos menores ainda e a Terra mesmo sendo de certa forma, plana em sua totalidade; ela possui relevos e altitudes elevadas como o Monte Everest e o Mar Morto! O fato do sol realizar suas rotas nos trópicos e gerar dias diferentes em lugares opostos que comprova que a Terra é menor no centro e ampla nos arredores! Sendo o trópico de câncer a rota mais curta e a de capricórnio a mais longa e por isso os dias longos e curtos dependendo de onde o sol passa!
6. Polos celestes

Quem se der ao trabalho de observar o céu à noite, durante várias horas seguidas, verá que as estrelas parecem todas girar, de leste para oeste, em torno de um ponto fixo da esfera celeste. Quem vive no hemisfério Norte vê esse ponto sobre o Polo Norte. Já quem vive no hemisfério Sul vê esse ponto sobre o Polo Sul. Numa Terra plana, deveria haver apenas um polo celeste, visível em toda parte.

R: Aparentemente difícil de explicar e por isso os heliocentristas pensam estar em uma bola. Na verdade o que acontece é questão de posicionamento das estrelas; perspectiva nossa e ainda o efeito da esfera celeste (que não se refere a Terra esférica); gerando assim um efeito diferente em cada lugar que nos encontrarmos. Na verdade não existe polos norte e sul como a Terra esférica é desenhada; mas sim o centro norte da Terra e as extremidades sul. Mas podemos entender até o suposto efeito de fuga das estrelas em ambos os locais da Terra.


7. Circum-navegação

É possível dar a volta ao mundo: seguindo sempre numa mesma direção, uma pessoa contorna o planeta e acaba retornando ao ponto de partida. Num plano, alguém que siga sempre numa mesma direção ou chega à borda (se o plano for finito) ou se afasta indefinidamente do ponto de origem (num plano infinito). A primeira circum-navegação bem-sucedida foi realizada por Fernão de Magalhães no século 16, e inúmeras outras já aconteceram desde então.

R: Na verdade que a verdade sempre será mascarada; quando não for suprimida. Além de relatos históricos omitidos de embarcações destruídas e perdidas por saírem de suas rotas seguindo uma rota informada em um globo; ainda temos diversos relatos dessas embarcações que foram dar de cara com os paredões de gelo da Antártida. Mas vamos nos deter as explicações simples de como acontece uma circum-navegação na Terra Plana.

8. Gravidade

Uma das consequências da Lei da Gravitação Universal é que corpos de grande massa, como planetas, geram um campo gravitacional tão intenso que acabam assumindo forma esférica. Isso acontece porque a gravidade é uma força que atrai todas as partes do corpo, incluindo as extremidades, na direção de um centro comum, e a única forma capaz de manter toda a massa o mais perto possível do centro é a esfera.

R: Pura conversa fiada sem provas verídicas! A gravidade chega a ser uma gravidade contra qualquer ser inteligente e pensante! Não existe gravidade; mas eletro magnetismo! Não somente Nikola Tesla como outros cientistas ocultados pelas mídias já sabem disso e a gravidade não pode ser empiricamente constatada! Os planetas como os chamam são apenas estrelas errantes que possuem suas rotas no espaço e que são retratados pela NASA com detalhes que não podemos conferir.
9. Geometria

Num plano, a distância mais curta entre dois pontos é uma reta. Numa esfera, é o arco de um círculo que tem como centro o centro da esfera. Num plano, os ângulos internos de um triângulo somam 180º. Numa esfera, a soma sempre é maior que isso, e seu valor exato depende da fração da superfície compreendida pela figura. Embora, a curtas distâncias, a superfície terrestre possa ser aproximada por meio da geometria plana, quando há grandes trechos envolvidos – por exemplo, no planejamento de voos intercontinentais – a geometria esférica tem de ser usada.

R: Esta falando de teoria certo? Aquelas fórmulas mágicas que na pratica não são usadas? Se for para falar de dados fictícios irreais em contraste com dados reais; poderia citar os equipamentos como astrolábio, sistema de mísseis da marinha; triangulação de sinais; radares marítimos e outros mais que tem pleno funcionamento num plano e não em uma esfera. Os cálculos para obtermos resultados que corroborem a curvatura a olho nu não podem ser aplicados no mundo real. Tem mais essa...
10. Exploração do espaço

Temos satélites em órbita da Terra, incluindo os do sistema GPS, que não se chama “de posicionamento global” por acaso; temos os depoimentos de pelo menos quatro gerações de astronautas – desde Yuri Gagárin – de que a Terra é uma esfera. Temos imagens feitas do espaço que mostram claramente os hemisférios de uma esfera, não a superfície de um disco.

R: Meus Deus... Um arranha céu de papel! Satélites só existem pendurados em balões; debaixo dos oceanos em cabos submarinos ou em torres altíssimas de transmissão de sinais! Usar o termo "globo" ou "global" não torna a Terra um globo real e nem muda o funcionamento dos sistemas de transmissão de sinais! Astronautas ou "ator nautas"? Eu não daria conta de relatar num vídeo ou artigo todas as gafes e mentiras da NASA flagradas em seus próprios vídeos e imagens! Imagens feitas do espaço? Tem certeza de que são reais mesmo? Estuda mais que o senhor esta muito "crente" na NASA... Não existem imagens da Terra a partir do espaço...

Projeto com balões da NASA semelhantes a satélites
Esses são os supostos satélites da NASA que viajam pelo "espaço" em correntes de ar em balões enormes. Imagem: NASA

Será que esses pontos vão convencer seu eventual amigo terraplanista? Pode ser que não. Um sujeito realmente criativo e investido na crença da Terra plana talvez consiga imaginar um modelo de Terra chata que negue a relevância dos polos celestes, ignore a Lei da Gravidade e ainda inclua uma conspiração milenar envolvendo de Aristóteles à atual tripulação da Estação Espacial Internacional. Um conceito muito usado (e abusado) da filosofia da ciência é o da “indeterminação da teoria pelos dados”. Em linhas gerais, isso quer dizer que, diante de um conjunto qualquer de fatos, sempre é possível imaginar mais de uma teoria capaz de explicá-los. Cientistas, no entanto, não ficam paralisados entre teorias concorrentes, como o asno da fábula, que morre de fome por não ser capaz de decidir qual a moita mais apetitosa: há questões de razoabilidade, de consistência lógica – interna, das partes da teoria entre si, e externa, com outras teorias bem estabelecidas e experimentos – que acabam afunilando a escolha. E a Terra plana caiu fora desse funil já faz mais de 2.000 anos.

R: A par de toda sua riqueza de conhecimento e zombaria contra assunto; simplesmente me responda você e outros "globalóides" o que estamos tratando neste artigo, em diversos outros sites e blogs; vídeos e mais vídeos; canais de TV e programas de rádio; em diversos lugares do mundo nesse exato momento? Só em sonhos o assunto Terra Plana ficou a 2.000 anos atrás amigo... É tão atual e impactante que perturba a nata do heliocentrismo! Critiquem e zombem; mas não podem refutar... Tem mais 10 argumentos aí para nós refutarmos?

Refutação aos Argumentos Propostos pela Gazeta do Povo

Defensor ferrenho e arrogante detectado! Mais que escreve sobre o tema com desdém e sem o conhecimento básico lúcido do assunto Terra Plana. Tive que responder lendo cada parte do artigo pelo tanto de besteiras que li! Ele já começa com a maldita incerteza de que sua Terra é ou não uma bola (sem considerarmos a teoria da Terra pera do "desgraça" Tysson). Ainda é um dilema mal resolvido essa esfericidade da Terra onde muitos dão pitacos... "Verdades mais bem estabelecidas de toda a experiência humana"? De onde eles tiram essas certezas hein? Partindo dos conceitos mais incertos e duvidosos baseados em cálculos passiveis de erros (pela atualidade) e experimentos adulterados com fórmulas mágicas que não se manifestam na realidade científica; ele diz que o heliocentrismo é uma "verdade mais bem estabelecida"? Essa parte me deixou muito curioso para saber a fonte dessas verdades além do cientistas do remoto passado e as falcatruas descaradas da NASA. Será que conseguiriam provar que a Terra é realmente esférica sem os arquivos produzidos pela NASA em softwares? Aguardando...



Ele tenta lançar no descrédito os que já naquele tempo eram contrários ao heliocentrismo e ainda ousa citar um teólogo (católico) que aderiu a essa doutrina, desconsiderando o testemunho das Escrituras e dos pais da Igreja contra essa "falsa ciência" que adultera a obra do Criador. Usa de exageros, chacotas e toma a "era espacial" como troféu e prova final da esfericidade da Terra. O que reflete bem o caráter de quem realmente foi bem doutrinado pelo sistema e cegamente defende o indefensável ofendendo e usando de subterfúgios nulos do programa espacial que não passa de uma mentira bem elaborada para lucros e para firmar o ateísmo negando o Criador enganando o povo e os levando ao ceticismo. Como se não bastasse ele ainda insiste em suas certezas doutrinas a respeito do heliocentrismo citando que essa onda esmagadora da verdade que se manifesta em pleno século 21 é fruto da falência da geração anterior que fundamentou as "verdades mais bem estabelecidas" do heliocentrismo. Atribui o efeito ao poder da internet e chega chamar de ignorantes os que questionam essas mentiras infundadas cientificamente. Ele segue afirmando saber que a Terra é redondo e essas supostas "provas clássicas" já cala qualquer terraplanista.

Considerações e Conclusão

E mais uma vez eu achei que encontraria algo além das doutrinas já refutadas por aqui. Sim, porque o heliocentrismo é uma verdadeira seita capitalista disfarçada de ramo científico que intelectualmente tenta nos enganar com suas falácias; mentiras e argumentos dos quais muitos não tem fundamento científico real. Então; prevendo mais e mais "globalóides" surgindo com os mesmos argumentos de sempre e cantando de vitoriosos como se realmente já houvessem refutado a Terra Plana e já era o movimento; prepararei alguns artigos prontos para uso pessoal e para que outras pessoas também usem para argumentar com esse tipo de gente com argumentos repetidos e cansativos. Gazeta do povo refuta com classe; quem é o próximo? O que você acha dos argumento pró Terra bola? Convincentes? Acha que realmente eles possuem condições de refutar a Terra Plana ou que nossas refutações não foram suficientes? Deixe seu comentário; compartilhe e assine as atualizações para receber novos artigos!


Fontes:
Gazeta do Povo - Dez argumentos para refutar quem acha que a Terra é plana


Comentários