Existem evidências de que Jesus existiu mesmo?

Será mesmo que a personagem de Jesus existiu realmente e viveu entre nós ou é só um mito criado pelos cristãos? Não existem provas suficientes que provem que ele existiu e viveu todos os fatos narrados nos evangelhos dos apóstolos? Quem foi Jesus? Porque muitas pessoas não acreditam que ele existiu? Neste artigo abordaremos apenas sobre a historicidade de Jesus Cristo e se realmente ele existiu ou não na história da humanidade.

Esclarecendo que se Jesus realmente for apenas um mito, o cristianismo com seus milhões de crentes e o milênio de história da igreja estará pautada em uma mentira. Mas se realmente Jesus existiu e fez o que fez e ensinou o que ensinou, será um passo para se considerar o destino da raça humana e como deveria se posicionar com relação a Deus e tudo relacionado a Ele e seu Filho Jesus Cristo.

Este artigo foi publicado em resposta ao vídeo de Salatiel refutando o seu primeiro argumento contra a existência de Jesus Cristo; alegando que muitas pessoas não creem nele por não haver provas suficientes de sua existência. Confira no vídeo, suas afirmações, clicando aqui.

Imagem aproximada de Jesus Cristo
A partir do sudário de turim (lençol que o corpo de Jesus foi envolvido) criaram essa imagem. Imagem: YouTube

Historicidade dos Evangelhos

Todos hoje em dia sabem que Mateus, Marcos, Lucas e João foram seguidores bem próximos de Jesus e sempre estiveram com Ele desde o princípio de seu ministério e pregação. Sem contar que João mesmo era o discípulo amado e reclinou-se ao peito do Mestre em certa ocasião, pela intimidade que tinha com Jesus.

Essas mesmas testemunhas foram chamadas por Cristo para ver, ouvir e anunciar o que Cristo começou e essa é a missão da Igreja de geração a geração até os dias atuais. Sendo assim, esses homens transferiram seus conhecimentos acerca do Mestre pela tradição oral que era um dos meios de se manter viva a memória de fatos importantes e personagens que mereciam serem lembrados.

O próprio Deus sempre convocava a Israel para se lembrar de seus grandiosos feitos e falar deles aos seus filhos de geração a geração. Só anos mais tarde; após a ressurreição de Jesus que os discípulos resolveram escrever os fatos como ocorreram; sendo Marcos o primeiro a escrever seu Evangelho que narra a história de Jesus como o Filho do homem. Mostrando a humanidade de Jesus Cristo, nascido homem e vivendo como homem.

Depois vieram os outros Evangelhos, cada um segundo o que cada um deles se lembrou acerca do Mestre sobre os fatos ocorridos. E claro que dentro de todas as narrativas, haviam algumas diferenças pelo fato de terem sido vivenciados por pessoas com ângulos diferentes em situações que até mesmo, algum observou mais e outro menos. Mas isso não desabona os relatos que são em si mesmos irrefutáveis.



Rastros Históricos de Jesus

E a história, realmente se calou acerca de Jesus? Vamos antes pensar no seguinte: Em nossos dias Deus e o próprio Cristo continua operando poderosamente no meio de sua Igreja na terra com curas e milagres incríveis que deixam muitos homens confusos; mas isso é sempre abordado na mídia? Isso tem alguma importância para a mídia secular? Todos sabemos que não... Eles tanto duvidam como nem querem saber disso e quando resolvem fazem alguma reportagem, geralmente é tendenciosa e desqualificada.

No tempo de Jesus não existia mídia alguma e as notícias que se espalhavam era pela boca do povo e a fama que Jesus tinha só era bem influente entre os que criam nele, ouviam sua pregação e presenciavam seus milagres; que geralmente eram os pobres e necessitados. Os grandes, poderosos e sábios só ouviam falar de  Jesus e até mesmo o tinham como mais um guru que ajuntava gente para confusão e que logo seria morto e desfeito o movimento que construísse. Sendo assim, Jesus não era tão notório para os romanos, gregos e demais povos do império; mas somente entre judeus e ainda os maiorais e religiosos não o queriam como Mestre e Senhor e o esnobavam e procuravam lhe tirar o crédito perante o povo.

Mas com tudo isso ainda assim a história reservou bons vestígios sobre Jesus; o suficiente para calar a boca de muitos céticos e incrédulos que intentam ainda hoje despopularizar Jesus e desconstruir a realidade de sua existência. Mas vamos a lista de evidências de que Jesus realmente existiu:

1. Bíblia Sagrada - O que dizer das verdades históricas não só sobre Jesus, mas sobre impérios, grandes cidades e reis que a história também cita? A maior prova histórica sobre Jesus Cristo esta aqui com a narrativa histórica e também profética sobre ele!

Papiros de Bodmer
Os Papiros de Bodmer são um grupo de vinte e dois papiros descobertos no Egito em 1952. Contém também o evangelho de João que foi escrito 200 d.C. Imagem: Wikipedia


2. Antiguidades Judaicas - Embora alguns aleguem que o trecho da obra de Flávio Josefo tenha sido falsificado por cristãos, ela ainda é contada como uma prova, até que se prove o contrário: "Entretanto existia, naquele tempo, um certo Jesus, homem sábio…Era fazedor de milagres…ensinava de tal maneira que os homens o escutavam com prazer…Era o Cristo, e quando Pilatos o condenou a ser crucificado, esses que o amavam não o abandonaram e ele lhes apareceu no terceiro dia…”

3. Anais de Públio Cornélio Tácito - Como questionar esse texto de um dos maiores historiadores da história entre 56-57 AC? Foi ele mesmo quem fez menção dos cristãos e da origem desse título se referindo a Cristo: “Nero infligiu as torturas mais refinadas a esses homens que sob o nome comum de cristãos, eram já marcados pela mais merecida das infâmias. O nome deles se originava de Cristo, que sob o reinado de Tibério, havia sofrido a pena de morte por um decreto do procurador Pôncio Pilatos.”

4. Carta de Plínio, o procônsul - Ele viveu entre 62-114 DC e nesse tempo enviou uma carta ao imperador Trajano relatando sobre os cristãos e sua adoração a Cristo como a um Deus: “…maldizer Cristo, um verdadeiro Cristão não o fará jamais…cantam (os cristãos) hinos a Cristo, como a um Deus…”

5.  Vitae Duodecim Caesarum (Os doze césares) - Este livro escrito pelo historiador romano Suetônio de cerca de 70-130 DC, também faz citação dos cristãos e também de Cristo, quando falava do imperador Tibério: “Expulsou de Roma os judeus, que instigados por um tal Chrestus (Cristo), provocavam frequentes tumultos.”

Claro que aqui estão apenas escritos históricos que citam ou fazem referência a Jesus Cristo. O artigo ficaria muito extenso se abordássemos aqui provas arqueológicas sobre Jesus Cristo e achados intrinsecamente ligados ao tempo em que viveu aqui e conforme a própria Bíblia narra.

Mas não se preocupe, pois estaremos publicando artigos voltados a mostrar achados arqueológicos que também provam a historicidade de Jesus. Mesmo quando Jesus ressuscitou conforme já estava escrito, os próprios judeus tentaram consumir com os fatos e a própria história, mas outras pessoas também testemunharam sobre tudo que aconteceu...

"Quando os chefes dos sacerdotes se reuniram com os líderes religiosos, elaboraram um plano. Deram aos soldados grande soma de dinheiro, dizendo-lhes: "Vocês devem declarar o seguinte: ‘Os discípulos dele vieram durante a noite e furtaram o corpo, enquanto estávamos dormindo’. Se isso chegar aos ouvidos do governador, nós lhe daremos explicações e livraremos vocês de qualquer problema. Assim, os soldados receberam o dinheiro e fizeram como tinham sido instruídos. E esta versão se divulgou entre os judeus até o dia de hoje." Mateus 28:12-15

Monte da Caveira ou Gólgota
O local onde Jesus Cristo foi crucificado com os dois ladrões ainda existe em Jerusalém. Imagem: Jims Jerusalem Journey


Os discípulos então se puseram a criar documentos escritos sobre tudo que haviam visto e ouvido juntamente com Jesus Cristo durante sua vida com eles. Lucas não só escreveu sobre Jesus Cristo, como também escreveu o livro de Atos:

"Em meu livro anterior, Teófilo, escrevi a respeito de tudo o que Jesus começou a fazer e a ensinar,
até o dia em que foi elevado ao céu, depois de ter dado instruções por meio do Espírito Santo aos apóstolos que havia escolhido. Depois do seu sofrimento, Jesus apresentou-se a eles e deu-lhes muitas provas indiscutíveis de que estava vivo. Apareceu-lhes por um período de quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus."
Atos 1:1-3

Comentários


  1. Quando iniciei minha pesquisa diletante acerca da origem do cristianismo, eu já tinha uma ideia formada que pode parecer esdrúxula: a perseguição aos judeus. Portanto, nada de Bíblia, teologia e história das religiões. Todos os que haviam explorado esse caminho haviam chegado à conclusão alguma. Contidos num cercadinho intelectual, no máximo, sabiam que o que se pensava saber não era verdade. É isso o que a nossa cultura espera de nós, pois não tolera indiscrições. Como o mundo não havia parado para que o Novo Testamento fosse escrito, o que esse mesmo mundo poderia me contar a respeito dessa curiosidade histórica? Afinal, o que acontecia nos quatro primeiros séculos no mundo greco-romano, entre gregos, romanos e judeus? Ao comentar o livro “Jesus existiu ou não?”, de Bart D. Ehrman, exponho algumas das conclusões as quais cheguei e as quais o meio acadêmico de forma protecionista insiste ignorar.

    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/paguei-pra-ver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caro Ivani Medina. Primeiramente agradeço sua visita a este blog e por não somente ler, mas comentar o artigo. Basicamente responderei esse comentário, pois seriam necessários vários artigos abordando cada tema que expôs em seu blog e não seria sábio publicar aqui nesses espaço tão pequeno. Mas pelo visto; já tinha sua opinião formada sobre o assunto antes da pesquisa e começou simplesmente ignorando os registros bíblicos (que para qualquer historiador sensato seria precipitado).

      Bart D. Ehrman tem um histórico interessante sobre seu nível de conhecimento; mas seria sensato se pautar tão somente em seus estudos e menosprezar os tantos outros estudiosos do Novo Testamento ignorando seus estudos e conclusões? Como comentei neste artigo; se já tem uma opinião formada sobre a existência de Cristo; com certeza irá buscar tudo que apoie essa "verdade"; artigos, textos, escritores e mais... Resumidamente, Jesus é o nome que a história não apaga; muda vidas; os demônios ainda se submetem e continua sendo pregado e adorado no mundo todo! Seria muita loucura que esse nome não pertencesse a um personagem real que existiu em algum ponto da história...

      O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida 1 João 1:1

      Se menospreza o testemunho dos apóstolos que com ele conviveram e isso registraram; não resta fato ou argumento que te convença do contrário, porque assim quer crer... Deus abençoe sua vida.

      Excluir

Postar um comentário

Sinta-se a vontade em comentar complementando o artigo; deixando suas perguntas ou mesmo apresentando seu ponto de vista para possíveis discussões amigáveis de ideias sem ofensas, fanatismos ou estupidez.

Os comentários serão avaliados e sendo aprovados; publicados imediatamente.