Dançar na presença de Deus é pecado?

Eu vivi muitos anos de minha vida em baladas até as 4h da madrugada e acredite ou não era o melhor dançarino da minha época. Eu dançava com toda minha dedicação treinando passos em casa com amigos e sempre incrementava anda mais meus passos rotineiros; renovando o costumeiro e impressionando os que me assistiam.

Ganhei alguns brindes, premiações e certos privilégios por onde dancei. Eu realmente adorava fazer aquilo e não me importava se ia me criticar ou ficar com inveja, eu simplesmente dançava...

Mas com minha conversão ao evangelho, eu abandonei essas práticas e passei a conhecer novos caminhos e inclusive, descobri nas Escrituras que o povo de Israel, chamado Povo do Senhor; usavam a dança para celebrar e adorar ao Senhor na terra.

Mulheres israelitas dançando
Algumas pessoas acreditam que o cristão dançar na presença de Deus é mundanismo. Verdade? Imagem: Neuza Machado


Também via as vezes em eventos nossos, pessoas que cheias do Espírito Santo, chegavam a dançar perante o Senhor na igreja. Claro que nesse caso não era uma dança como passos ensaiados, mas se percebe que a pessoa realmente esta dançando.

Mediante tudo isso, cabe uma pergunta interessante aqui: "É pecado dançar?". É o que nos propomos atentar responder nesse artigo.

Dançando diante de Deus

Há uma enorme diferença entre dançar perante o Senhor e por mero divertimento; dançar em adoração e dançar na emoção; adorar e bagunçar.

Nos meus primeiros anos de conversão, eu participei de um evento onde se apresentariam diversas bandas num local e ali rolavam os mais variados tipos de músicas e inclusive rock. Enquanto estava ali, vi pessoas dançando e pulando e me escandalizei por ver aquilo. Cheguei a banalizar a minha conversão por ver aqueles jovens pulando e dançando como eu fazia anos antes no mundo nas baladas.

Critiquei, falei versículos e fiquei revoltado com aquilo e não admitia que aquilo fosse dança no Espírito e para o Senhor. Mas muitos anos se passaram e certo dia eu estava orando pelas madrugadas quando li sobre a passagem onde Davi dançou perante o Senhor na condução da arca.



Comecei a questionar o Senhor sobre aquilo e saber como seria realmente o "dançar no Espírito" de que muitos falavam e até participavam na igreja e naquela madrugada eu descobri na prática que realmente uma pessoa cheia do Espírito Santo, pode sim dançar até mesmo involuntariamente se se deixar levar pela glória de Deus.

Mas ainda não entrava na minha cabeça que as danças que meus irmãos dançavam em apresentações, cultos ou shows gospel como queiram, fosse realmente no Espírito, mas sim na carne.

Mais algum tempo se passou e fui participar em um evento na nossa igreja sede em outra cidade e era voltado para os jovens do campo. Uma banda foi convidada e rolou muito agito e jovens pulavam, dançavam e cantavam dentro da igreja. Como nunca me conformei (até ali) de ser velho ainda; entrei no embalo e tive uma experiência bem diferente, agradável perante o Senhor.

Eu dançava sim, mas não como fazia no mundo; eu focava o Senhor diante de mim e aquelas energias e alegria que expressava ali dedicava a Ele e realmente pude sentir sua presença em meu coração grandemente.



Claro que não ponho a mão no fogo por todos que estavam ali, pois há muitos que dão ocasião a carne e acabam extrapolando na coisa e fazendo é baderna mesmo; mas eu, pessoalmente, comprovei que o que Paulo disse era verdade e que Deus não condena quem dança em sua presença para sua glória; para celebrar as suas maravilhas em sua vida.

Então, hoje entendo melhor como Miram dançou e como Davi dançou... Com o coração e alma voltados ao Senhor por sua bondade, misericórdia e benefícios em favor deles. Se for assim, mesmo o próprio Deus recebe e retorna em gozo no seu coração.

Obs: Por favor, não entenda com isso que é para você dar vazão à seu vício de "agitar um som" e querer traze-lo para sua nova vida, ciando uma Jesus Hit Dance Danceteria que não vai funcionar... Não se esqueça que tudo quanto for realmente pecado, primeiramente seu coração te condenará naquilo em que fizer.

No demais irmãos, meus vamos celebrar ao Senhor!