Terra Plana - A Lua está realmente longe ou perto de nós?

Uma das maiores barreiras para que as pessoas creiam na verdade é derrubar a mentira que esta na frente vedando a mente delas e para que alguém possa realmente crer e enxergar a realidade da Terra Plana é necessário fazer com que ela veja o quanto foi enganada pelo sistema desde a antiguidade que colocou em suas mentes que vivemos em uma bola que gira loucamente por um espaço infinito em velocidades cada vez maiores em torno do Sol e pelo universo infinito que criaram com base na mente humana. Dentre todas essas mentiras, está a Lua com seu formato, funcionamento no universo e outros detalhes que nos acobertam. Eles dizem que ela esta muito longe de nós, a uma distância absurda e que conseguiram chegar lá e desbravar nosso "satélite natural". Eles divulgam imagens incríveis com seus telescópios superpotentes que não temos acesso e nem condições de ter porque imaginamos que sejam caros demais. Mas hoje eu venho desbancar justamente essa mentira de exclusividade da NASA e suas comparsas com uma tecnologia que já esta acessível a muitos. Mas antes eu quero que leia alguns artigos interessantes sobre a Lua por aqui:
Imagem real da Lua por uma Nikon
As imagens tiradas a partir da Terra de qualquer câmera potente de longo alcance se iguala aos telescópios da NASA! Imagem: Fiz por fazer


Qual a distância entre a Terra e a Lua? 

No perigeu (aproximação máxima entre a Terra e a Lua), a Lua fica a apenas 363 mil quilômetros de distância. No apogeu, a maior distância entre os corpos, ela fica a 405 mil quilômetros da Terra. Em média, a distância é de aproximadamente 384.400 quilômetros. No entanto, a Lua está se afastando da Terra a uma taxa de aproximadamente 4 centímetros ao ano. Estes são os dados da pseudo-ciência a respeito da Lua e basicamente segundo as experiências que temos, realmente a Lua parece orbitar por vezes mais baixo e por vezes mais alto; mas desconsidero os quilômetros exagerados e já mostrarei porque e essa de 4 centímetros por ano assim no chute também não abraço. Pense comigo nestas distâncias absurdas que nos são entregues; será mesmo que tem cabimento uma coisa dessas? Sabemos que a pseudo ciência desde a antiguidade até as agências espaciais tendem a camuflar a realidade dos fatos com suas hipóteses e teorias mais controversas e sem provas; mas vamos analisar a vida real com respeito a distância da Lua? Nada como começar pela famosa luneta de Galileo não é mesmo?


Dados de Telescópios e Câmeras Fotográficas


A luneta de Galileo

Nunca, entretanto, a Astronomia havia evoluído tanto em tão pouco tempo, quando do advento da luneta de Galileo. Lentes para ajudar idosos ou jovens com problemas nas vistas em suas leituras já eram conhecidas na Europa desde o século XIII. A primeira combinação de lentes em um instrumento "tipo telescópio" foi feita na Holanda, em 1608, destinada à melhor observação de óperas. No ano seguinte Galileo Galilei tendo tomado conhecimento desse invento, modificou-o, tendo para isso de construir ele próprio as suas lentes. Estava assim inventada a sua famosa luneta. Com ela, imediatamente, Galileo descobriu que a Lua tinha montanhas, vales e crateras; que o Sol tinha manchas; que Vênus tinha fases como a Lua; etc. Espera... Nesse tempo escasso de recursos ele já podia enxergar todos esses detalhes assim com uma simples luneta? Estranho... Mas guarde que ele podia sim ver tudo isso com sua luneta do século XI.



Telescópios da NASA - Hubble e James Webb

A resolução do Hubble é cerca de 10 vezes melhor que os telescópios de solo que podem produzir uma resolução de imagem superior a 1,0 segundo de arco, isso em condições atmosféricas extremamente adequadas à observação. Com essa resolução somos capazes de ver uma bola de futebol a 51,5 km de distância., ou seja, de 0,1 segundo de arco. Com essa resolução e com a ajuda de  técnicas de reduções fotográficas feitas por computador, podemos distinguir separadamente objetos suficientemente brilhantes a até menos de dois metros de distância um do outro, como os dois faróis de um carro que estivesse na Lua. Uau! Assim era o poderoso alcance do famoso telescópio Hubble da NASA! 10 vezes melhor que os telescópios de uso em terra. Mas logo eles buscaram ainda mais recursos e se superaram segundo eles.

Fotos da superfície lunar supostamente tiradas do Hubble
Verdadeira ou falsa? A NASA mostra essa foto como tirada pelo telescópio Hubble; você poderia corroborar isso? Imagem: Hubble Space Telescope


Batizado de James Webb Space Telescope (JWST), o novo telescópio da agência promete ser 100 vezes mais potente do que o Hubble e está programado para decolar em outubro de 2018 numa missão que vai dar uma visão sem precedentes das primeiras galáxias formadas no início do universo. Em pronunciamento oficial, a agência espacial norte-americana diz que o JWST será capaz de colher informações de cerca de 200 milhões de anos depois do Big Bang. Além disso, os cientistas o descrevem como "uma poderosa máquina do tempo com visão infravermelha que irá voltar mais de 13,5 bilhões de anos para ver as primeiras estrelas e galáxias se formando na escuridão do início do universo". Sem maldade... Achei muito exageradas essas informações de um telescópio tão exagerado que mais parece uma espécie de máquina do tempo; mas vamos prosseguir nas análises... 


O telescópio mais potente do mundo

A nova ferramenta foi apresentada a pesquisadores de todo o mundo em um evento que reuniu do príncipe Felipe, da Espanha ao lendário guitarrista Brian May, da banda Queen. O telescópio custou US$ 176 milhões e conta com 36 espelhos de 10,4 metros de diâmetro – o que representa o dobro da capacidade de alcance dos telescópios usuais. Isso porque o poder de visão desse tipo de instrumento está diretamente ligado à quantidade de luz que ele captura. Ou seja: maiores espelhos, ou lentes, capturam por exemplo uma quantidade maior de luz refletida por uma estrela, resultando em imagens de maior resolução. Sendo assim este telescópio é uma promessa ainda não cumprida que promete superar os telescópios convencionais com o dobro da capacidade dos convencionais. Agora quanto um telescópio convencional pode nos conceder em alcance? Estas informações soaram um tanto conflitantes com a dos telescópios da NASA não? Ou é só impressão minha? 

Telescópio 150mm Skymaster Rt150steq4 Black Diamond

O telescópio Toya SkyMaster 150mm é um telescópio refrator acromático com lente objetiva  de Pyrex Cristal com 150mm de diâmetro e com razão focal (f/5) e assim fornece uma altíssima qualidade em observações astronômicas do céu profundo(deep-sky), aglomerados, galáxias, Planetas e principalmente da Lua. Objetos muito escuros da ordem de 13 magnitudes passam a ser observáveis. Permite também a identificação de algumas manchas aleatórias nos discos planetários de Mercúrio e Vênus, além do estudo das variações de tonalidades e dos aspectos lunares. Em Marte é possível perceber as variações que ocorrem nas calotas polares enquanto as faixas de Júpiter são vistas com nitidez. Um telescópio desse porte também permite a separação de estrelas com menos de 0.8 segundos e os aglomerados mais difíceis de serem vistos já apresentam suas feições típicas. Utilizando uma ocular de aumento médio alguns detalhes de Urano começam a ser visíveis, embora o planeta seja apenas um difuso disco planetário. Isso ajuda a distingui-lo entre o fundo estelar mas nenhum de seus satélites ainda pode ser visto. Este telescópio até este artigo, estava sendo vendido no Mercado Livre por R$8.850; sendo um dos mais potentes e mais caros na internet brasileira!





COOLPIX P900

Dentre todas as potências mostradas até aqui com todos os seus recursos e alcances; temos a câmera fotográfica CoolPix P900 que tem produzido tanto vídeos quanto imagens de tirar o fôlego do Sol, Lua e estrelas. Veja os recursos que essa câmera possui: 

  • Lente NIKKOR super tele foto de Zoom de Ajuste Fino Dinâmico de 166x e zoom ótico de 83x
  • Recursos Wi-Fi e NFC embutidos para compartilhamento sem fio de lindas imagens para um smartphone ou tablet compatível.
  • Sistemas de visualização duplo: tela LCD de Ângulo Variável e um Visor Eletrônico (EVF) de alta resolução
  • GPS embutido, controle manual completo, efeitos criativos e muito mais

Realmente é uma câmera muito potente; mas ainda não é a última cartada da Nikon e vem muito mais tecnologia assim pela frente de modo que olhar para os céus será um ato maravilhoso de se fazer diante de tudo que podemos alcançar daqui da Terra vendo as grandezas de Deus sob o firmamento. Veja na pratica que registro incrível da Lua através das lentes de uma dessas câmeras que não encontramos pelo potente Hubble da NASA:



Obs: Existem dezenas de vídeos como este no YouTube mostrando a mesma resolução com detalhes assim incríveis alcançadas da Terra. Será mesmo que a Lua esta fora da nossa atmosfera na distância que nos apresentam a anos? 

Considerações e Conclusões

Artigo grande, técnico demais e até chato para alguns leitores eu sei; mas sempre que faço isso, é para que os mais arrogantes, cegos e teimosos possam ver a verdade sob a luz dos fatos para que não afirmem por aí que cremos que a Terra é plana ou no que quer que afirmemos aqui. Creio sim, com fé na Palavra de Deus que direta e indiretamente me mostra isso até nas entre linhas e também com excelente base científica já demonstrada aqui em larga escala. E se você foi inteligente e analítico o suficiente, deve ter percebido como a NASA e suas comparsas com suas supostas tecnologias impressionantes como o Hubble e o James Webb nunca superaram em tão grande coisa sequer a luneta de Galileu, que já em seu tempo podia ver os corpos celestes com tantos detalhes! Procure por vídeos feitos da Lua ou da Terra a partir do Hubble e encontrará apenas animações toscas! Porque o telescópio Hubble como tem mostram não existe! E as imagens são forjadas e o que é real não se diferencia das costumeiras feitas por amadores bem equipados! 

Por mais que se busquem imagens reais da Lua que não procedam dos arquivos de falsificações da NASA e suas comparsas, não encontramos senão de terceiros que não se diferenciam das agências espaciais! Então, como a Lua estaria a 405 mil quilômetros da Terra em determinados tempos se qualquer cidadão munido de uma boa e moderna câmera Nikon pode ver detalhes incríveis com apenas 85x de zoom? Basta lembrar das descrições de Galileu e analisar com o que temos de mais moderno e notaremos que não houve considerável mudança na observação em séculos de ciência em se falando das tecnologias tão enaltecidas! Isso pode indicar uma coisa: Que a Lua não está a essa distância de nós e que os limites de observação da mesma é geral e mesmo a NASA e suas comparsas, além não terem pisado lá, não possuem localização privilegiada no espaço com seus telescópios mentirosos orbitando a distâncias próximas da Lua que possam tirar fotos melhores do que terceiros tiram com bons telescópios e câmeras! O que possuem são criações de computador ou imagens comuns limitadas e processadas em softwares de melhoramento de imagens! 

Acha que estou maluco ou teorizando demais? Então busque como eu busquei por imagens reais da Lua tirada a partir do Hubble, por telescópios comuns e câmeras de super zoom e constate por si mesmo que o que passa das imagens limitadas que temos é manipulação ou criação computadorizada da NASA e seus comparsas! Pense ainda comigo. Se a NASA tivesse realmente um telescópio tão poderoso quanto afirmam, eles não teriam nos mostrado tanto a imagem da Terra quanto todo equipamento na Lua e detalhes mais profundos alem dos que vemos aqui da Terra com telescópios e câmeras menos potentes no alcance? E olha que estamos debaixo de todas as intempéries da atmosfera e do clima certo? A lua esta mais perto de nós e não distante assim! Mas não! Eles não conseguem alcançá-la! Pense nisso... Reflita e deixe seus comentários conclusivos a respeito. Compartilhe com outras pessoas esta análise e se inscreva para receber todas as atualizações mais recentes e mais artigos sobre a Lua.  


Fontes: