Terra Plana - Prova 78 - Ondas no mar e barcos que somem

Sempre em uma conversa com globolóides é defendido como argumento científico em favor da esfericidade da terra que os barcos desaparecem atrás da curvatura e este argumento tem prevalecido ao longo dos séculos na mente das pessoas e mesmo os mais brilhantes "cientistas" usam isso como se de fato fosse uma verdade estabelecida e inquestionável. Mas a muito tempo atrás alguém já questionava tais alegações e acabou constatando que não era isso que acontecia e sim devido a alguns fatores que poderiam ser testados e postos a mostra. Já trouxemos aqui alguns desses fatores que são a limitação do alcance da visão humana; a lei de perspectiva e agora trataremos com base nos estudos de Samuel B. Rowbotham, do ocultamento também ocasionado pelas ondas do mar. Ante de continuar, recomendo algumas leituras importantes e interessantes:

CurvaturaBarcos que Somem / Samuel B. Rowbotham / Terra Plana

É fato constatado visivelmente que ondas geradas pelos fortes ventos causam também o ocultamento de barcos diante de nossos olhos. Imagem: CBC
Sobre a dimensão das ondas do mar

É defendido que “há momentos, quando a superfície do mar está completamente calma, e que em tais momentos pelo menos, a terra é plana. O telescópio pode ampliar o casco de um navio independentemente da distância, até onde esteja o alcance da visão do equipamento.” A resposta é que experimentos práticos tem provado que durante o que é chamado “mar morto”, o acúmulo de ondulações ou ondas na água alcançam pouco mais de 20 polegadas (50,80 cm), como é visto nas seguintes citações:

“Este interessante assunto foi muito discutido em uma recente reunião da Academia de Ciências, pelo Almirante Coupvent du Bois:

Não é fácil definir o tamanho das ondas do oceano. Entretanto, o método adotado para o propósito permite resultados suficientemente exatos. O ponto de cobertura correspondente com a tangente das cristas das mais altas ondas é definido na ascensão gradual delas, e fazendo observações até que o resultado seja alcançado. O ponto estando determinado, as dimensões conhecidas do navio dão a altura das ondas sobre a linha de flutuação, que corresponde com o horizonte do mar, e através da onda. Dessa forma, os seguintes resultados são obtidos.


As distâncias das ondas também eram medidas, e foi descoberto que, por exemplo, ondas com 27 pés (8,22 mt) de altura, tinham aproximadamente 1640 pés (499,87 mt) de comprimento.” (92)

É sabido que mesmo em lagos de pequenas dimensões e também em canais, quando grandes ventos sopram por algum tempo na mesma direção, a ondulação normal é transformada em ondas comparativamente grandes. No “Canal Bedford”, durante a estação dos ventos, a ondulação da água é tão grande, que através de um poderoso telescópio a uma elevação de 8 polegadas (20,32 cm), um barco duas ou três milhas (4,828 km) distante será invisível. Mas em outras vezes, com o mesmo telescópio, o mesmo tipo de embarcação pode ser visto a uma distância de seis ou oito milhas (12,874 km).

Quando o clima está muito estável e a água fica calma por alguns dias e fica estacionada, pessoas frequentemente são capazes de ver a olho nu de Dover, na costa da Franca, e um navio a vapor cruzando todo o canal. Em outras ocasiões, quando os ventos são muito altos, e uma grande ondulação se instala, a costa é invisível, e os navios a vapor não podem ser seguidos por toda a distância da mesma altitude, mesmo com um bom telescópio.

Os exemplos podem ser grandemente multiplicados, mas já foram dadas mais evidências do que o assunto realmente exige, para provar que quando um telescópio não é capaz de tornar visível o casco de um navio de um veleiro distante, é por um motivo especial e uma causa local.





Considerações e Conclusão

"Muito vento está soprando contra a costa no Sul, o que gera mar agitado e altas ondas." (93)
Mesmo atualmente este fenômeno é denunciado inocentemente até em previsões do tempo dos grandes jornais. Tal fenômeno também interfere em menor ou maior ocultação dos barcos a longa ou curta distância como mostrado pelo nosso cientista Samuel B. Rowbotham. Sem sombra de dúvidas existem ainda demais eventos que causam não somente ocultação dos barcos no horizonte longínquo como também as miragens e ilusões de ótica mais estranhas como ainda veremos por aqui. Lembre-se sempre de que quando alguém apresentar esse argumento de que barcos somem no horizonte, eles apenas somem à nossa frente e nunca navegando na mesma distância para os lados e isso também é um fato científico! Você já havia parado para pensar nessa possibilidade das ondas causarem também o ocultamento dos barcos diante de nossos olhos? Deixe seu relato, se inscreva no blog para receber os novos artigos e também compartilhe com outras pessoas pra que entendam de fato como esse fenômeno acontece. Ah! E sempre tem aquele vídeo no canal para complementar nosso conhecimento!

Fontes:
Astronomia Zetética - A terra não é um globo (Páginas 223 à 224)
92 "Scientific Review." Abril de 1866 pg 5
93 Vídeos.Band - Ventos agitam o mar no Sul do Brasil



Comentários