Terra Plana - Prova 92 - Posições e Distâncias no Mundo

Não é novo o argumento globolóide de que as medidas de nosso mundo são de fato de um globo e eles acham que isso corrobora a hipótese que defendem; mas Samuel Birley Rowbotham já nos deixou a refutação contra esse argumento fraco e sem sentido. Infelizmente, devido a mentira mantida ao longo dos séculos e a omissão da opinião de cientistas como Rowbotham, muitos não chegaram até essa refutação. Mas o Verdade Urgente esta aqui justamente para trazer a tona essas informações para libertar pessoas do engano da Globolândia. Antes recomendo que leia outros artigos complementares para que possa compreender melhor os argumentos que inclusive já foram tratados aqui no blog.

Terra Plana / Medidas / Mapas

“A mais completa prova de que a terra é um globo consiste no fato de que navegadores sobre sua superfície, seja por terra ou mar, sempre encontram a distância entre diferentes pontos, exatamente de acordo com as distâncias calculadas.” (118)

Será que de fato uma investigação e comparação de dados reais de fontes confiáveis podem nos dar um globo ou um plano terrestre? Imagem: Chippy The Chipmunk


A sentença acima é como uma composição de uma fábula infantil, e também uma afirmação ignorante e injustificável que, não fosse um escritor ardente e extensivo em defesa da astronomia newtoniana, mas não um escritor com escrúpulos, tal afirmação seria indigna de crítica. Esse é um daqueles que indicam uma determinação desesperada para embasar qualquer coisa, sem se importar com evidência alguma, exceto aquela que está de acordo com a conclusão acima. Tão grande é o número desses que advogam a redondeza da terra, que não hesitam em mostrar o mesmo espírito, que é realmente algo difícil sentir o respeito devido às pessoas que têm opiniões divergentes entre si.

O que pode ser mais confuso, ou ilógico, ou mesmo contrário ao fato, do que dizer que “viajantes sempre encontram a diferença entre lugares diferentes exatamente de acordo com as distâncias calculadas e, portanto a terra é um globo?” Um marinheiro no mar, ao chegar ao contato com novas terras, imediatamente define a latitude ao olhar a altitude do sol ao meio dia, e a longitude pelo tempo do meridiano local em relação ao tempo do meridiano em Greenwich. Nem a altitude do sol, nem o tempo pelo cronômetro, tem qualquer conexão lógica com a forma da terra. É verdade, elementos conectados com a suposta redondeza da terra, possam ser misturados com a forma de encontrar latitude e fixar longitude, e qualquer um prontamente encontrará depois os lugares novamente, ao navegar até mesma altitude do sol, e tempo do cronômetro que foram primeiro publicadas, quando, com certeza, eles tiverem chegado à mesma posição, sendo a terra um globo, ou plana.

É completamente errado dizer que lugares, seja terra ou mar, sejam encontrados por cálculos, exceto quando lugares já foram encontrados, e o cálculo de suas latitudes e longitudes, que são meramente os usados da fórmula resultante de observações prévias, possam ser usados para encontrar novamente. Mas, primeiramente e essencialmente, os lugares são encontrados por observação e não apenas por cálculos. Se qualquer um ler os registros dos principais circunavegadores, e viajantes de diferentes nações, encontrará muitos casos onde os cálculos discordaram das observações, e novas observações tem de ser feitas antes de qualquer coisa como a própria posição dos lugares nos mapas for fixada. Na maioria dos casos, onde os cálculos, mesmo quando misturados com qualquer quantidade de informações, tem de ser relidos, pois erros são encontrados.





“Pesquisador assistente F. Gregory e Sr. S. Trigg, em uma pequena viagem de exploração para o oriente da Mina Geraldine, tiveram sucesso ao encontrar uma grande terra de uma boa nação, cheia de relva… Sr Gregory, no seu registro, anotou uma diferença de 17 milhas (27,358 km) na latitude, e um pouco mais em longitude, pela porção oriental entre ele mesmo e o Sr. Austin, uma diferença para qual ele não pôde levar em conta.” (119)

“Este promontório (Cabo Norte, Ilha do Príncipe Edward) nós encontramos através de boas observações sendo em latitude 46º53‟ S, e longitude 37º33‟ E, concordando muito proximamente com Cook em latitude, mas divergindo consideravelmente em longitude.” (120)

“Ao meio dia (9 de março de 1840) nós estávamos na latitude 64º20‟S e longitude 164º20‟ L, e portanto, cerca de 70 milhas (112,645 km) ao norte da terra do Tenente Wilkes, e não longe do ponto do qual ele supôs que viu. Mas tendo procurado agora por isso à distância variou de 50 a 70 milhas (112,645 km), ao norte, sul, leste e oeste, bem como navegando diretamente sobre sua posição marcada. Nós fomos compelidos a inferir que isso realmente não existia.” (121)

Tanto o Tenente Wilkes ou o Capitão Ross cometeram um grande erro, ou, talvez, a terra tenha desaparecido?

“Em um 'Memorando do Almirante Krusenstern', da Marinha Russa, anexado à narrativa do Tenente Wilkes, foram dadas muitas discrepâncias com respeito à real posição, e conselhos que foram adicionados aos modos ordinários, que deveriam ser tomadas 'observações absolutamente astronômicas'. Ele conclui dizendo: 'Com respeito à costa da América do Sul, Talcahuana, a longitude que foi determinada pelo Captitão Beechy como sendo em 72º56‟59‟‟ Oeste, parece-me um ponto bem determinado. O Capitão Duperrey não tem a mesma opinião continua a ser resolvido se a longitude de Talcahuana, ou Valparaíso, em 71º33‟34‟‟ Oeste, merece a preferência.” Temos aqui um dos muitos casos onde, em um lugar bem frequentado, uma diferença existe entre os pesquisadores náuticos, como a sua exata posição, de 1º23‟25‟‟ ou (supondo que a terra seja um globo” 70 milhas (112,645 km) terrestres completas.




Considerações e Conclusões

Quem já vem acompanhando minhas publicações sobre o tema Terra Plana e sobre essa questão de medidas e distâncias abordados por Samuel Birley Rowbotham e pesquisadores modernos; já deve se convencido que na verdade essa afirmação de que as medidas dadas pelas agências governamentais não passam de um tremendo embuste para esconder da população real; tanto que nosso mundo não é um globo, quanto esconder as reservas de terras extras que devem existem muito além de nosso alcance, como na Antártida. Infelizmente por falta de pesquisar sem religiosidade e comparar informações de fontes confiáveis os globolóides acabam sempre patinando nessa argumentação fantasiosa sem sequer poder comprovar pessoalmente o que dizem. O que acha do real tamanho do nosso mundo? Acha que é como te ensinaram a vida toda? Deixe seu comentário; se inscreva para receber novos artigos; espalhe estas informações para todos onde seja possível e fique ligado também no canal Verdade Urgente no YouTube. Deus abençoe a todos!

Fontes: 
Astronomia Zetética - A terra não é um globo (Páginas 274 à 276)
118 Lessons in Elementary Astronomy;" R. A. Proctor, B.A., F.R.A.S., 1871. (Lições em Astronomia Elementar)
119 Australian and New Zealand Gazette" de 1857.
120 South Sea Voyages," pelo Captain Ross; vol. i., p. 47.
121 Ibid., p. 285.



Comentários