A Bíblia e os Pastores, Presbíteros, Bispos ou Líderes

Os pastores são chamados por Deus? Todos os pastores são ladrões? Por que os pastores não trabalham? A Bíblia fala sobre pastores? Posso ter apenas Jesus como meu pastor? Existem pastores honestos ainda? Como diferenciar os pastores corruptos dos leais? Por que existem padres, bispos, presbíteros, anciãos e pastores? Jesus mandou alguém ser pastor sobre a igreja? Por que preciso de um pastor? Como é ser um pastor segundo as Escrituras? Existem pastoras que dirigem igrejas na Bíblia? Eu posso ser um pastor se desejar? Pode um pastor ser assalariado? 

Mais um tema que tem se tornado confuso, polêmico e motivo de questionamentos em meio a sociedade. E também de movimentos heréticos que tentam edificar comunidades dispersas sem líderes, ensinando que o único líder deles é Jesus Cristo. É outro tema que tenho tido contato por mais de 20 anos, não somente aprendendo nas Escrituras sobre ele, mas também acompanhando a vida e ministério já de 8 pastores até o ano de 2024, quando escrevi este estudo! Então, posso dizer sem medo que tenho certo conhecimento para explanar sobre o assunto. Infelizmente, sei que nem todos que necessitam ler este artigo o lerão, e nem todos que lerem mudarão seus pensamentos por mero orgulho ou ter já se embrenhado em estágios avançados de rebeldia e por isso não voltarão em sua decisão de ter abandonado a comunidade da qual fazia parte e muito menos se desculparem se ofenderam seus líderes por qualquer razão que seja. Não deixarei de esclarecer que sim, existem líderes corruptos, gananciosos, insensíveis e levantados pelos homens que podem muito bem explorar a fé do povo, ferir e assustar as ovelhas e prejudicar o bom andamento do reino por escândalos. Mas, no geral, todos são homens como nós e falhos em coisas pequenas. 

ANTIGO TESTAMENTO

Pastores Literais

Pastores de ovelhas é uma cultura milenar dentre os povos do oriente e Deus usa essa profissão para comparar com os líderes de Israel e da igreja. Imagem: Yandex



Temos, antes de tudo, esse termo bem usado no Antigo Testamento, se referindo aos pastores de ovelhas em um sentido literal da palavra. Estes, ao longo de toda a Escritura, é usado como metáfora para representar também líderes tanto de Israel, como da Igreja; e o povo como ovelhas. Não vou me ater a todos os textos literais envolvendo pastores e ovelhas, mas somente os de interesse cultural e aplicação apologética e moral à respeito das lideranças. Começarei com Abel que foi o primeiro pastor de ovelhas que Moisés registrou no Gênesis e segundo conhecemos, até nossos dias, o povo de Deus, Israel, tem essa cultura de pastorear e comercializar matéria-prima das ovelhas. Dessa vez usarei a versão ARA (Almeida Revista e Atualizada) 

      "Depois, deu à luz a Abel, seu irmão. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim, lavrador"
Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Gn. 4.2.

Nos dias da chegada dos israelitas ao Egito, sendo José ainda governador, recomendou que eles dissessem a cultura deles em lidar com gado para que fossem destinados a morar em Gósen, pois os egípcios tinham repulsa de pastor de ovelhas. Porque os israelitas sacrificavam os animais considerados sagrados por aquele povo, como bois, bodes, ovelhas, etc., o que os egípcios consideravam ilícito.

      "Respondereis: Teus servos foram homens de gado desde a mocidade até agora, tanto nós como nossos pais; para que habiteis na terra de Gósen, porque todo pastor de rebanho é abominação para os egípcios." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Gn. 46.34.

Nos dias da lei, todos os pastores tinham que ofertar parte das crias do gado e do rebanho ao Senhor em gratidão, sacrificando e em sustento dos ministros do santuário e do templo que se mantinham das ofertas do povo. 

"No tocante às dízimas do gado e do rebanho, de tudo o que passar debaixo do bordão do pastor, o dízimo será santo ao SENHOR." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Lv 27.32.

Davi era um pastor literal de ovelhas em todos os dias que viveu antes de ser rei sobre Israel. Ele pastoreava as ovelhas de seu pai e tinha todos os apetrechos de um pastor consigo, como o alforje, por exemplo. Um saco que os viajantes usam para levar dinheiro e mantimento para a jornada. Era feito de diversos materiais, geralmente pele ou couro, e estava preso à cintura (1 Sm 17.40 – Mt 10.10 – Lc 12.33 a 36).

"Tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco pedras lisas do ribeiro, e as pôs no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão; e, lançando mão da sua funda, foi-se chegando ao filisteu." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 1Sm 17.40.

No livro de Isaías, temos mais uma metáfora usando o termo "pastor", onde o rei Ezequias faz uma oração quando soube que morreria e compara o fim da sua vida como a tenda de um pastor arrancada pelo vento forte. Sim, essas tendas eram montadas onde ele repousava com o rebanho distante do lar buscando pastagens e nessas ocasiões de ventos fortes, as tendas poderiam ser desmontadas e derribadas por eles.  

           "A minha habitação foi arrancada e removida para longe de mim, como a tenda de um pastortu, como tecelão, me cortarás a vida da urdidura, do dia para a noite darás cabo de mim."  Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Is 38.12.

Mais uma vez, Deus, falando por Jeremias, descreve como dominou e destruiu tudo quanto permitiu para que nações fossem entregues á Babilônia, incluindo Israel e fala dos pastores e seu rebanho que também pereceram no caminho dos caldeus. 

"...por meio de ti, despedacei o pastor e o seu rebanho, despedacei o lavrador e a sua junta de bois, despedacei governadores e vice-reis." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 51.23.





Líderes do Povo

Juízes, Reis, Profetas e Sacerdotes eram tidos como líderes, pastores, condutores e instrutores do povo de Israel e Deus sempre lhes cobrou por suas responsabilidades. Imagem: Yandex



A primeira conexão entre o termo literal e o simbólico nas Escrituras, está registrado em Números e foi Moisés quem sugeriu que Deus colocasse à frente do povo, um líder para conduzi-los tal como um pastor que conduz as ovelhas. Note a preocupação de Moisés que o povo não ficasse sem uma liderança para os ajudar. Aliás, o próprio Deus, sempre levantou líderes sobre seu povo, para que pudesse o representar entre eles, falar com eles e através dele, direcionar o povo em seus propósitos, como era o caso de Israel que precisava chegar ao destino, na terra prometida. Mas desde os patriarcas que Deus usou líderes para essa missão. Um povo sem liderança, entrará em confusão e se dispersarão, cada pelo seu caminho!      

"O SENHOR, autor e conservador de toda vida, ponha um homem sobre esta congregação que saia adiante deles, e que entre adiante deles, e que os faça sair, e que os faça entrar, para que a congregação do SENHOR não seja como ovelhas que não têm pastor.Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Nm 27.16–17.

Davi, sendo pastor de ovelhas, em um de seus salmos, ele afirma que o SENHOR é seu pastor e aqui temos a primeira analogia sendo usada para se referir a Deus como o Pastor de alguém. Esse salmo nos remete ao Senhor Jesus Cristo que também é chamado de Sumo Pastor no Novo Testamento, mas em breve comentarei sobre este texto também. À semelhança de Davi, todo servo de Deus também tem a Deus como seu Pastor, ou o Pastor dos pastores. 

      "O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Sl 23.1.

Salmo 49, atribuído aos filhos de Corá e fala sobre a ostentação humana e a brevidade da vida. O salmista fala como essas pessoas usam colocar seus nomes nas terras e ajuntam bens para que outro os desperdice e no final, todos morrem como qualquer ovelha morre e vai para a cova, sendo conduzidos pela morte como pastor! Tenso!  

     "Como ovelhas são postos na sepultura; a morte é o seu pastor; eles descem diretamente para a cova, onde a sua formosura se consome; a sepultura é o lugar em que habitam." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Sl 49.14.

O Salmo 78, identificado como um “Salmo didático de Asafe”, utiliza a história de Israel durante mais de 400 anos para ensinar futuras gerações como agir diante do Senhor. Nele, é citado a primeira analogia usando Davi como exemplo. Ele era um pastor de verdade que cuidava das ovelhas de seu pai e passou a ser o pastor de Israel! Temos aqui, enfaticamente, o primeiro pastor oficial mencionado nas Escrituras que foi Davi! Peculiarmente, ele tinha toda experiência pastoral de como lidar com as ovelhas. Temos o próprio Asafe, admitindo a Davi com seu pastor levantado por Deus!
 

           "Também escolheu a Davi, seu servo, e o tomou dos redis das ovelhas; tirou-o do cuidado das ovelhas e suas crias, para ser o pastor de Jacó, seu povo, e de Israel, sua herança." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Sl 78.70–71.


O apelo do Salmo 80, composto também por Asafe, reconhece a posição de Deus, de Israel e dos seus inimigos. O povo sentiu o peso da rejeição divina e a opressão dos seus inimigos, e procurou a salvação. Ele suplica ao "pastor de Israel" que mostre seu esplendor e manifeste seu poder. Mais uma referência a Deus que é o pastor do seu povo, como um rebanho. 

     "Dá ouvidos, ó pastor de Israel, tu que conduzes a José como um rebanho; tu que estás entronizado acima dos querubins, mostra o teu esplendor." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Sl 80.1.

E outra vez, o SENHOR é relatado por Isaías, como um pastor cuidadoso com suas ovelhas que as recolhe em seus braços, e guia mansamente as que ainda amamentam. De fato, Ele sempre será esse Pastor atencioso, amoroso e cuidadoso pelo seu povo! Independente de qualquer líder falhar com você, não deixe de acreditar no amor do Sumo Pastor! E Isaías aqui, falava dos dias do Senhor Jesus Cristo! Esse cuidado e amor todo pelas ovelhas se confirma em todo seu ministério entre o povo! 

   
 "Eis que o SENHOR Deus virá com poder, e o seu braço dominará; eis que o seu galardão está com ele, e diante dele, a sua recompensa. Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seio; as que amamentam ele guiará mansamente." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Is 40.10–11.

Ainda usando o profeta Isaías, Deus revelou que Ciro, rei persa, seria usado em suas mãos para ser tal qual um pastor para seu povo. Ele quem libertaria o povo da opressão babilônica, emitiria um decreto liberando eles para voltarem para sua terra e também para edificarem a cidade e o templo! Isso a 100 anos antes de seu nascimento! Veja como Deus se refere a um rei pagão como sendo um pastor em suas mãos para auxiliar seu povo, cumprindo sua vontade! 

      "...que digo de Ciro: Ele é meu pastor e cumprirá tudo o que me apraz; que digo também de Jerusalém: Será edificada; e do templo: Será fundado." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Is 44.28.


Tais líderes eram os juízes, sacerdotes, profetas e reis que deveriam conduzir o povo a obedecer a vontade de Deus. Através de Isaías, Deus fala das condições dos líderes de Israel nos dias de muita corrupção e os chama de pastores que nada compreendem, que andam pelos seus próprios caminhos. Aqui é encontrada a expressão "cães gulosos" que muitos usam para se referir a pastores hodiernos que se corrompem pedindo dinheiro demais; mas em sua essência, o texto é uma grava denúncia contra tais líderes de Israel. Mas pode ser vir de lição para quem assim se conduza sendo líder diante do povo. Até porque, qualquer líder que ande pelo seu próprio caminho e sem a direção e temor do Senhor, colocará a perder a si mesmo e também as ovelhas.

"Tais cães são gulosos, nunca se fartam; são pastores que nada compreendem, e todos se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, todos sem exceção." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Is 56.11.

Em sua última oração, o profeta Isaías falando da rebeldia e conscientização do povo; cita como eles se lembraram dos dias passados, quando Deus levantou Moisés pelo Espírito Santo como pastor do rebanho. Novamente, Moisés é comparado a um pastor, durante todo o tempo que conduziu o povo pelo deserto, desde o Egito, até à terra prometida. 

"Então, o povo se lembrou dos dias antigos, de Moisés, e disse: Onde está aquele que fez subir do mar o pastor do seu rebanho? Onde está o que pôs nele o seu Espírito Santo?" Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Is 63.11.

Outra vez, segundo aqueles dias terríveis de pecado e profanação em Israel, Deus aponta os pecados dos guias dentre o povo que estavam profetizando falsamente prevaricando contra ele. Os pastores aqui citados são líderes. 

"Os sacerdotes não disseram: Onde está o SENHOR? E os que tratavam da lei não me conheceram, os pastores prevaricaram contra mim, os profetas profetizaram por Baal e andaram atrás de coisas de nenhum proveito." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 2.8.

No capítulo 3 de Jeremias, Deus revela que levantaria dentre Israel, pastores segundo o seu coração que cuidaria do povo com conhecimento e inteligência. Isso me fez lembrar de Davi que também recebeu esse elogio de Deus, como homem segundo o coração dele. Esse texto, com certeza, remete aos pastores, ou líderes que seriam levantados em Cristo para conduzirem o povo, de uma forma completamente diferente dos líderes daqueles dias, que eram profanos, corruptos e sem entendimento. 

"Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 3.15.

Os pastores de Israel, estavam numa condição tão terrível que abandonavam o SENHOR e não O buscavam. Mais uma vez, os líderes são o alvo das acusações de Deus e os chama até mesmo de estúpidos! Sempre que um líder perde a noção do seu chamado e responsabilidade e pior ainda, o contato com Deus, se torna estúpido e perdem as bençãos de Deus para sua vida e o povo sofre com os tais, se dispersando.

"Porque os pastores se tornaram estúpidos e não buscaram ao SENHOR; por isso, não prosperaram, e todos os seus rebanhos se acham dispersos." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 10.21.

Coisa triste e perigosa, quando um líder colocado por Deus sobre um povo e eles destroem a propriedade do Senhor! Duro juízo com certeza cairá sobre estes! Isso estava acontecendo em Israel e Jeremias descreve esse estado caótico em Israel e como tais pastores deixaram a terra como um deserto!

"Muitos pastores destruíram a minha vinha e pisaram o meu quinhão; a porção que era o meu prazer, tornaram-na em deserto." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 12.10.

Jeremias, em sua oração a Deus pedindo que o socorra de seus inimigos, cita como não rejeitou o chamado de Deus para ser pastor. Mas note que ele, se descreve como um pastor que seguia o Senhor e dependia dele em tudo! Ele estava sendo perseguido por tentar conduzir o povo ao arrependimento e sofrendo as aflições pelo orgulho deles e pedia por socorro. Infelizmente, ele teve que ver o povo pagar por seus pecados e como um pastor sensível, chorou profundamente e lamentou sobre o povo e a cidade na ocasião da invasão dos babilônios.

"Mas eu não me recusei a ser pastor, seguindo-te; nem tampouco desejei o dia da aflição, tu o sabes; o que saiu dos meus lábios está no teu conhecimento." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 17.16.

Muitas foram as advertências e promessas concernente às lideranças em Israel. Nos dias de Jeremias, em estado de corrupção generalizada, os pastores não cumpriam mais seu papel de conduzir o povo a Deus e isso levou ao cativeiro e destruição. O Senhor então, fala sobre pastores que ele levantaria para apascentar seu povo segundo a sua vontade. Se tais textos fizessem referência apenas ao Senhor Jesus Cristo, não seria usado no plural. São realmente pastores que Deus levantaria. 

"Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto! —diz o SENHOR. Portanto, assim diz o SENHOR, o Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e delas não cuidastes; mas eu cuidarei em vos castigar a maldade das vossas ações, diz o SENHOR. Eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado, e as farei voltar aos seus apriscos; serão fecundas e se multiplicarão. Levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e elas jamais temerão, nem se espantarão; nem uma delas faltará, diz o SENHOR." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 23.1–4.


Ainda usando Jeremias, Deus falou também sobre dias bons e restauração deles, quando os congregaria e guardaria como um pastor e seu rebanho. Deus, tal qual um bom pastor, não deseja ter suas ovelhas dispersas e assombradas, arriscando se perderem de vista e por isso faz de tudo para as manter juntas sob seus cuidados. 

"Ouvi a palavra do SENHOR, ó nações, e anunciai nas terras longínquas do mar, e dizei: Aquele que espalhou a Israel o congregará e o guardará, como o pastor, ao seu rebanho."  Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 31.10.


Um dos problemas enfrentados por pastores de ovelhas até os dias de hoje é a infestação dos ovinos por piolhos, que são visíveis a olho nu. Os parasitas mais frequentes são da espécie Damalinia ovis. Os sintomas e prejuízos são coceira intensa nos animais, que causa perdas no peso e diminui a qualidade da lã e pele. Deus, através de Jeremias, fala sobre o juízo que haveria de trazer sobre o Egito pelos babilônios e cita como faria com seus deuses. Os tiraria da terra como um pastor tira tais piolhos de seu manto! 

"Lançará fogo às casas dos deuses do Egito e as queimará; levará cativos os ídolos e despiolhará a terra do Egito, como o pastor despiolha a sua própria veste; e sairá dali em paz." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 43.12.


Jeremias foi usado por Deus para proferir diversas sentenças contra povos inimigos de Israel por seus crimes contra eles e Edom também entrou na mira do Todo-Poderoso. Ele fala sobre arrancar os habitantes de suas terras e colocar outros povos em seu lugar e estabele sua posição como o Senhor que faz o que bem quer e ninguém pode pedir contas de seus atos e nenhum pastor ali poderia resistir contra sua decisão! 

"Eis que, como sobe o leãozinho da floresta jordânica contra o rebanho em pasto verde, assim, num momento, arrojarei dali a Edom e lá estabelecerei a quem eu escolher. Pois quem é semelhante a mim? Quem me pedirá contas? E quem é o pastor que me poderá resistir?" Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 49.19.

O descuido dos pastores de Israel, culminaram em erros das ovelhas que terminaram se perdendo pelos montes e não mais encontrando o caminho de volta ao redil! O Senhor falou veementemente através de Jeremias contra os líderes em suas faltas para com o povo. Isso deixa muito explícito, novamente, que Deus sempre contou com homens liderando seu povo e todo povo sem liderança se perde em seus caminhos errôneos. Sempre precisamos de líderes ao longo da vida. 

"O meu povo tem sido ovelhas perdidas; seus pastores as fizeram errar e as deixaram desviar para os montes; do monte passaram ao outeiro, esqueceram-se do seu redil." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jr 50.6.

Detalhes tristes aconteciam nos dias da corrupção generalizada em Israel e a descrição que Ezequiel dá sobre as atitudes dos pastores são expostos. Não fortaleciam as fracas, não curavam as doentes, exploravam os que elas tinham e muito mais! Ai, dos pastores que só exploram as ovelhas e não cuidam do rebalho do Senhor! À semelhança dos líderes em Israel, quaisquer líderes sobre o povo de Deus que hajam dessa forma, serão cobrados pelo próprio Deus! Esse é um dos trechos mais enfáticos sobre o SENHOR como pastor de Israel está em Ezequiel. Nesse trecho, Deus denuncia toda corrupção e pecados por parte daqueles que deviam cuidar do seu povo, mas estavam desleixados, cometendo injustiças, levando o povo à maus caminhos e explorando sem piedade. E também faz alerta às próprias "ovelhas gordas" folgadas e egoístas que expulsavam as demais do aprisco. Enfim, Ele revela que esse Pastor seria Ele mesmo na pessoa de Davi! Claro que Davi já estava sepultado! Com certeza, essa profecia, faz menção ao Senhor Jesus Cristo que é descendente de Davi e será Rei sobre Israel! Isso também se confirma, nos dias de seu ministério, quando expôs a atitude dos líderes de Israel reprovando sua conduta para com o povo e também ensinou as ovelhas de Israel a verdade. Embora essa palavra seja específica aos líderes e ao povo de Israel, alguns tentam criticar e desmerecer o chamado pastoral geral, se utilizando desse texto sem considerar seu contexto corretamente. Aqui, ainda não é sobre pastores de igrejas que lideram mal o rebanho de Cristo! 

"E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim se espalharam, por não haver pastor, e tornaram-se pasto para todas as feras do campo, porquanto se espalharam. As minhas ovelhas andaram desgarradas por todos os montes, e por todo o alto outeiro; sim, as minhas ovelhas andaram espalhadas por toda a face da terra, sem haver quem perguntasse por elas, nem quem as buscasse. Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que, porquanto as minhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir de pasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores não procuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e não apascentaram as minhas ovelhas; Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu estou contra os pastores; das suas mãos demandarei as minhas ovelhas, e eles deixarão de apascentar as ovelhas; os pastores não se apascentarão mais a si mesmos; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e não lhes servirão mais de pasto. Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei. Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, no dia nublado e de escuridão. E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos países, e as trarei à sua própria terra, e as apascentarei nos montes de Israel, junto aos rios, e em todas as habitações da terra. Em bons pastos as apascentarei, e nos altos montes de Israel será o seu aprisco; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel. Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e eu as farei repousar, diz o Senhor DEUS. A perdida buscarei, e a desgarrada tornarei a trazer, e a quebrada ligarei, e a enferma fortalecerei; mas a gorda e a forte destruirei; apascentá-las-ei com juízo. E quanto a vós, ó ovelhas minhas, assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes. Acaso não vos basta pastar os bons pastos, senão que pisais o resto de vossos pastos aos vossos pés? E não vos basta beber as águas claras, senão que sujais o resto com os vossos pés? E quanto às minhas ovelhas elas pastarão o que haveis pisado com os vossos pés, e beberão o que haveis sujado com os vossos pés. Por isso o Senhor DEUS assim lhes diz: Eis que eu, eu mesmo, julgarei entre a ovelha gorda e a ovelha magra. Porquanto com o lado e com o ombro dais empurrões, e com os vossos chifres escorneais todas as fracas, até que as espalhais para fora. Portanto livrarei as minhas ovelhas, para que não sirvam mais de rapina, e julgarei entre ovelhas e ovelhas. E suscitarei sobre elas um só pastor, e ele as apascentará; o meu servo Davi é que as apascentará; ele lhes servirá de pastor. E eu, o Senhor, lhes serei por Deus, e o meu servo Davi será príncipe no meio delas; eu, o Senhor, o disse. Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois; porém eu sou o vosso Deus, diz o Senhor DEUS." Ezequiel 34:1-24,31

Deus, usando Amós e proferindo a sentença contra Samaria pelos seus muitos pecados, descreveu como seriam livrados de seus inimigos como uma ovelha sendo mastigada na boca do leão! Ainda que fosse apenas as pernas ou um pedacinho da orelha, eles voltariam às suas terras e foi bem isso que aconteceu! Os conhecidos samaritanos, se tornaram miscigenados com povos pagãos de tal forma que até nos dias de Jesus, eles eram rejeitados pelos judeus como povo puro e tinham contenda entre eles! Já não eram judeu puros como antes! Essa foi uma estratégia inimiga de desfazer a essência genética de um povo que tentava guardar suas raízes genealógicas; assim eles destruíam até culturalmente seus inimigos!
 

"Assim diz o SENHOR: Como o pastor livra da boca do leão as duas pernas ou um pedacinho da orelha, assim serão salvos os filhos de Israel que habitam em Samaria com apenas o canto da cama e parte do leito."  Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Am 3.12.


Micaías, era um dos profetas que falava em nome do Senhor nos dias dos reis e sendo levado perante Acabe para profetizar bençãos e vitória na batalha que ele travaria, foi surpreendido pelas verdades de Deus que tentava o livrar da desgraça de ser morto. Ele via Israel disperso pelos montes como ovelhas sem pastor! Isso estava ligado ao fato de que perderiam seu líder e ficariam desbaratados! Toda nação sem líder entra colapso! E olha que ele era o típico líder corrupto! Mas, uma vez mais, essa analogia foi usada quanto a um líder e o povo, sendo respectivamente o pastor e as ovelhas. 

      "Então, disse ele: Vi todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não têm pastor; e disse o SENHOR: Estes não têm dono; torne cada um em paz para a sua casa." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 1Rs 22.17.

      "Então, disse ele: Vi todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não têm pastor; e disse o SENHOR: Estes não têm dono; torne cada um em paz para sua casa." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 2Cr 18.16.


Através de Zacarias, Deus faz menção do contexto de trevas que o povo vivia em idolatria e distantes dele e denuncia que não havia mais líderes tementes a Deus que como pastores, conduzissem seu povo no caminho correto. Ele ainda deixa claro que castigaria os "bodes-guias" que remete claramente a líderes que Ele não levantou ou confiou a lidernça do povo. Me faz lembrar dos "bodes-guias" que abandonando seus apriscos e os cuidados do pastor chamado por Deus, se aventuram a serem líderes sem aprovação divina e atraem após si, ovelhas inocentes e rebeldes como eles! Fomos chamados para obedecer nossos pastores e não "bodes-guias"! Deus não tem compromisso com bodes, mas sim com pastores segundo seu coração e ovelhas obedientes! 

"Porque os ídolos do lar falam coisas vãs, e os adivinhos veem mentiras, contam sonhos enganadores e oferecem consolações vazias; por isso, anda o povo como ovelhas, aflito, porque não há pastor. Contra os pastores se acendeu a minha ira, e castigarei os bodes-guias; mas o SENHOR dos Exércitos tomará a seu cuidado o rebanho, a casa de Judá, e fará desta o seu cavalo de glória na batalha." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Zc 10.2–3.

Mais uma vez, Deus fala sobre levantar um pastor que não cuidaria do rebanho e depois faz advertências contra os que assim procedem diante dele. As sentenças são sérias contra os líderes que assim procedessem para com o povo de Deus. Infelizmente, perdendo a noção da seriedade e do peso da responsabilidade no chamado de Deus para ser um pastor, muitos aventureiros precipitados e gananciosos, outorgam para si mesmos tal responsabilidade mas sem nenhum compromisso sério com as ovelhas e acabam deixando sérias sequelas e causando muitos prejuízos ao povo crente neles! 

"O SENHOR me disse: Toma ainda os petrechos de um pastor insensato, porque eis que suscitarei um pastor na terra, o qual não cuidará das que estão perecendo, não buscará a desgarrada, não curará a que foi ferida, nem apascentará a sã; mas comerá a carne das gordas e lhes arrancará até as unhas. Ai do pastor inútil, que abandona o rebanho! A espada lhe cairá sobre o braço e sobre o olho direito; o braço, completamente, se lhe secará, e o olho direito, de todo, se escurecerá." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Zc 11.15–17.

Novamente, Zacarias sendo usado por Deus, fala profeticamente sobre Cristo e sua morte, usando a metáfora de um pastor ferido por uma espada. Deus cita esse "homem" como sendo seu companheiro. E tudo que foi dito à respeito dele, se cumpriu, quando foi ferido e morto e seus discípulos se dispersaram como ovelhas sem pastor! 

"Desperta, ó espada, contra o meu pastor e contra o homem que é o meu companheiro, diz o SENHOR dos Exércitos; fere o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas; mas volverei a mão para os pequeninos." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Zc 13.7.

 

"Então, Jesus lhes disse: Esta noite, todos vós vos escandalizareis comigo; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho ficarão dispersas." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mt 26.31. 

 

"Então, lhes disse Jesus: Todos vós vos escandalizareis, porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mc 14.27.

 


NOVO TESTAMENTO

Jesus Cristo mesmo se apresenta como pastor concretizando a revelação de Deus.
Imagem: Yandex



O Evangelho

Desde o Antigo Testamento, o SENHOR usando de seus profetas já condenava as atitudes dos guias e líderes dentre o povo e prometia levantar novos pastores para conduzir seu rebanho de um modo geral. Também deixou claro que levantaria um pastor, descendente de Davi que pastorearia seu povo Israel e de Belém ele sairia. Em cada detalhe, Deus cuidou em cumprir suas profecias e no desenrolar das revelações bíblicas, temos Cristo cumprindo esse papel de pastor e ainda preparando outros como ele para conduzir suas ovelhas. 

"E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mt 2.6.

O Senhor Jesus Cristo, enquanto pregava o Evangelho com autoridade, curas e milagres, arrastava multidões de crentes nele e num determinado momento, ele se compadeceu da multidão aflita e exausta que parecia mais um rebanho de ovelhas sem pastor. Em Cristo, todas as profecias de Deus como pastor se cumpriram e se cumprirão ainda nos dias futuros. De fato, o povo estava sem liderança divina desde a última profecia por Zacarias e vinha perecendo subjugados pelas nações pagãs; quando não morriam seguindo "bodes-guias" que os levavam para o matadouro em rebeliões fracassadas. Cristo assim encontrou seu povo, desorientado, sem saber para onde ir e o que fazer quanto à vontade de Deus. Só tinham líderes meramente religiosos, hipócritas e parasitas. Cristo sempre avalia meticulosamente as necessidades de suas ovelhas! 

"Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mt 9.36.

"Ao desembarcar, viu Jesus uma grande multidão e compadeceu-se deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor. E passou a ensinar-lhes muitas coisas."  Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mc 6.34. 


O Senhor em seus ensinamentos e profecias, revela que no dia da sua vinda, separaria bodes ou cabritos das ovelhas como faz um pastor.  As ovelhas, durante o dia, conviviam com as cabras, mas durante a noite precisavam ser separadas, pois as cabras não têm a proteção do frio que possuem as ovelhas. Os cabritos eram colocados em local separado, protegidos do frio, enquanto que as ovelhas podiam suportar as intempéries. 

"Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas;" Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Mt 25.31–32.

O Senhor Jesus falando para seus ouvintes, ensinou numa parábola que ele, não somente era a porta das ovelhas, como também era o bom pastor. Em contraste com os ladrões que pulavam a cerca do aprisco e não entravam pela porta, ele deixa claro que tanto o pastor, quanto as ovelhas, devem passar por ele para adentrar a salvação. Já na segunda aplicação, ele condena os líderes do povo que eram como mercenários que não tinham cuidado das ovelhas e as deixava ao perigo de serem devoradas pelo lobo. Podemos extrair desta parábola, que ovelhas e pastores legítimos devem passar por ele que é a porta e também, sendo nosso sumo pastor, dar ouvidos somente à sua voz, fugindo sempre os salteadores e mercenários que intentam se infiltrar no meio das ovelhas e se passarem por líderes, quando na verdade, são estranhos e pouco se importam com elas! 

"Em verdade, em verdade vos digo: o que não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta, esse é o pastor das ovelhas.  Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz; mas de modo nenhum seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jo 10.1–5.

Cristo ainda revela que é o "bom pastor" e dá sua vida pelas ovelhas. Deixa claro que além das ovelhas da casa de Israel, cita também as ovelhas gentílicas que se uniriam ao outro "aprisco" e haveria um só rebanho com um pastor. Claro que isso sempre nos tenta a imaginar que as palavras de Cristo neutralizam completamente os demais pastores como temos desde o princípio da igreja, mas veremos que não é isso. 

"Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado com as ovelhas. Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim, assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas.  Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jo 10.11–16.

Após a crucificação e morte de Cristo, os discípulos em sua maioria, se dispersaram conforme a profecia de Zacarias e Pedro, chegou a negar o Mestre em meio a pressão que teve que suportar e passados alguns dias, o Senhor se apresentou a eles pescando no lago e no final dos eventos, o amor de Pedro foi posto à prova. Por três vêzes Cristo pergunta a Pedro se ele o amava e Pedro sentindo profunda tristeza e arrependimento, confirma que sim. Então, recebe a missão de ser pastor das ovelhas dele! Aqui, Jesus mesmo estabelece que ele é o Supremo Pastor e delega o cuidado das suas ovelhas a quem quiser. Nessa ocasião, pessoalmente ele designou Pedro como pastor para liderar sua igreja e de fato, Pedro foi o líder da congregação de irmãos em Jerusalém! Ele mesmo em suas cartas, se identifica com presbítero, ou líder à frente da igreja. 

"Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas." João 21:17

Os Apóstolos

Tanto Paulo, quanto seus contemporânios e outros se destacaram apascentando as ovelhas de Cristo.
Imagem: Yandex



Enfim, chegamos ás profundas cartas e epístolas do apóstolo Paulo que recebeu do Senhor Jesus Cristo muitas verdades e as ensinou à igreja. Uma delas é o cumprimento das profecias bíblicas sobre os pastores que Deus levantaria que apascentaria seu rebanho, segundo seu coração, com inteligência e sabedoria. Paulo deixa claro que essa obra foi do Espírito Santo que capacitou por seus dons, homens que seriam "apóstolos, evangelistas, profetas, pastores e mestres" dentre seu povo. Descrevendo que os tais atuariam no aperfeiçomento dos santos no que se refere ao servir a Deus e também edificação do corpo de Cristo; conduzindo a todos a ter uma só fé ter pleno conhecimento do Filho de Deus, a serem homens de verdade conforme a pessoa de Cristo. Tais homens capacitados por Deus, estariam incumbidos de livrar o povo das artimanhas de homens astutos que induzissem os incautos ao erro. Eis o papel dos pastores segundo o coração de Deus. 

"E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Ef 4.11–14.

Infelizmente, o problema de líderes ou pastores corruptos não se reteve aos dias do Antigo Testamento. Judas, falando sobre os homens ímpios em seus pecados, esclarece que os tais, estavam infiltrados entre os irmãos sem qualquer pudor, agindo de qualquer modo e sendo rebeldes, apascentavam a si mesmos. Nem vou listar as características que Judas dá a esse tipo de pessoa na igreja, mas não são nada elogiosas! Com tristeza, atesto que os tais ainda existem em nossos dias também e realmente, sem nenhum temor, andam hipocritamente entre nós, pregam, ensinam, tocam e cantam, mas sem nenhuma essência de Deus em si mesmos. Induzem pessoas ao erro e não se arrependem de seus pecados. Não respeitam as autoridades e mancham a reputação da igreja do Senhor com seu mau testemunho! 

"Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Jd 12–13.

Paulo, por revelação do Espirito Santo, sabia que depois que partisse da terra dos viventes, homens corruptos de entendimento se levantariam para corromper a verdade e arrastar após si os inocentes e imaturos co suas heresias e deixou o alerta para a igreja aos líderes, confirmando que o Espírito Santo os havia constituído como bispos para pastorearem o rebanho do Senhor. Ele fala abertamente que os tais viriam de fora como lobos vorazes e de dentro da própria igreja para fazerem discípulos que os seguissem! Mais um texto claríssimo reforçando o plano de Deus de levantar pastores conforme suas promessas que não seriam como os líderes de Israel. O alerta de Paulo ainda faz sentido até os dias de hoje, pois não somente se levantaram vários pregadores de heresias e fundadores de movimentos contraditórios ao longo da história, como permanecem surgindo tais corruptores da fé até hoje! E como sofrem os pastores sinceros e zelosos com os tais! 

"Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue. Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles.     Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar, com lágrimas, a cada um." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), At 20.28–31.

Um dos textos mais lindos, consoladores e revigorantes para qualquer pastor sincero ler, foi escrito pelo apóstolo Pedro que também se identifica com presbítero da igreja, onde ele cita os presbíteros que também apascentavam o rebanho de Deus. Estes deveriam fazer isso com expontaniedade, animosidade, sem ganância e sem arrogância, mas sendo modelos do rebanho. E quando o Supremo Pastor se manifestar, seriam coroados por ele! Mais uma vez, vemos essas duas verdades que se complementam andando juntas e deixando claro que temos sim, o Sumo, ou Supremo Pastor e também os pastores que o Espírito Santo constituiu para nos auxiliar em nossa caminhada de fé, no aperfeiçoamento à imagem de Cristo. Salve se alguém já pastoreia a si mesmo e tem como líder e guia, seu próprio coração, não tem porque considerar essas verdades. Mas todo o pastor de verdade, leal e fiel ao seu chamado, será recompensado pelo Senhor Jesus. 

"Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda coparticipante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho. Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 1Pe 5.1–4.

Escrevendo para o jovem pastor Timóteo, Paulo, não somente o instrui sobre muitas questões que ele deveria se cuidar, como também, sobre como deveriam ser avaliados os candidatos à liderança na igreja. Desconsiderando as variantes textuais de traduções com relação a se eram "bispos, anciãos, presbíteros ou pastores", em todos os textos se fala de liderança da igreja, ou alguém à frente do rebalho de Cristo. Embora nesses versículos não constar especificamente o termo "pastor", no original, consta como sendo o líder ou supervisor da igreja e por isso mesmo Paulo fala sobre os candidatos cuidarem bem de sua família antes de cuidarem da igreja de Deus. Não há com contrariar as Escrituras e negar essa doutrina da escolha do Espírito Santo por homens que cuidem do seu povo. Negar isso é heresia! Banalizar o ministério de apascentar, julgando que todos os pastores sejam corruptos e mentirosos é cometer o risco de pecar contra o Espírito de Deus que está em muitos deles! Se é que os tais estão em Cristo, obviamente. 


"É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 1Tm 3.2–6.

Claro que no Novo Testamento, pelas repreensões do Senhor no passado, pelos ensinos de Cristo e pelas recomendações de Paulo à Timóteo e a Tito, podemos ter uma clareza inconfundível de como deve ser um líder segundo o chamado do Senhor. Não era qualquer pessoa com desejo cego em ser pastor ou insubordinados rebeldes que se achassem prontos para conduzir um fluxo de pessoas piores que ele. Essas pessoas tinham que ser conhecidas da igreja, exemplares, poderosas no testemunho e aptos a usar a Palavra de Deus, pois era uma responsabilidade muito séria! Infelizmente, pela dureza do coração humano ou a profanação do sagrado, surgiram "bodes-guias" dentre o povo e foram levantados pastores por parentesco, favoritismo financeiro ou mesmo extrema carência de candidatos. Por isso vemos, líderes mórbitos espiritualmente, leigos no manuseio das Escrituras, corruptos ganaciosos e carrancudos prepotentes. Estes, explora, ofendem, machucam e dispersam ainda as ovelhas.  

"Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi: alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), Tt 1.5–9.

Mais duas instruções interessantes de Paulo à Timóteo sobre os presbíteros que lideravam igrejas. Eles deveriam ganhar mais por sua dedicação integral e afadigamento pregando e ensinando a Palavra de Deus. E os mesmos não deveriam ser acusados, senão, com duas ou três testemunhas que depusessem contra o tal. Mas falando da questão do salário para pastores ou líderes, que seja, esse assunto causa calafrios nos contradizentes da Palavra de Deus, por não suportarem verem pastores assalariados pelas igrejas e alegam que "de graça recebestes, de graça dai", fazendo uma enorme confusão herética acerca do que concluem e recitam sem conhecimento bíblico! O próprio Senhor Jesus Cristo que disse estas palavras, recebia contribuições do povo por não ter onde repousar a cabeça em certos dias, por se desgastar e fatigar andando e pregando as boas novas por onde ia. Reconhecendo sua autoridade e posição como Mestre e Senhor, lhe davam ofertas e sustentavam, como bem sabemos, pela posição de Judas que era seu tesoureiro! Por quê, tais homens, embora voluntários, que deixam suas vidas e ambições pessoais e se dedicam ao reino de Deus, não poderiam ter do povo esse reconhecimento e receber sustento nas coisas materiais, abençoando o povo com as espirituais? Por isso Paulo cita a lei que protegia o boi que trabalhava a comer em paz! Quem trabalha pelo reino de Deus, também merece comer! 

"Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino. Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi, quando pisa o trigo. E ainda: O trabalhador é digno do seu salário. Não aceites denúncia contra presbítero, senão exclusivamente sob o depoimento de duas ou três testemunhas." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 1Tm 5.17–19.

 

"Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres? Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava." João 12:4-6


João em uma de suas espístolas, se declara também como sendo um dos presbíteros, ou líderes da igreja e deixa o exemplo amoroso de como um pastor segundo o coração de Deus, deveria tratar a família em Cristo. Com amor, sinceridade, na verdade e na comunhão dos santos; desejando sempre graça, misericórdia e paz de Deus sobre o povo. Um pastor sem tais qualidades, será egoísta, rancoroso, isolado e sem prestígio da congregação onde presidir. Durante meus mais de vinte anos como ovelha e também um obreiro do Senhor, tempos depois, pude conhecer muitas personalidades de cada pastor que presidiu sobre nossa comunidade e acredite, não são todos iguais, mas em sua maioria, focavam em cuidar da igreja e ensinar a Palavra devidamente. 

"O presbítero à senhora eleita e aos seus filhos, a quem eu amo na verdade e não somente eu, mas também todos os que conhecem a verdade, por causa da verdade que permanece em nós e conosco estará para sempre, a graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão conosco em verdade e amor." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 2Jo 1–3.

"O presbítero ao amado Gaio, a quem eu amo na verdade." Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), 3Jo 1.

Considerações e Conclusão

Billy Graham foi um dos pastores e pregadores mais usados nas mãos de Deus, converteu mais de 3 milhões de pessoas à Cristo nas cruzadas evangelísticas. Imagem: Yandex 



Nem quero me ater a trazer personagens históricos brilhantes do período da igreja dos dias dos apóstolos ou depois da reforma que deram suas vidas por Cristo, pregando a verdade e ensinando o amor com seu exemplo e palavras. Morreram apedrejados, queimados, apunhalados, devorados por leões, foram exilados e executados das piores formas possíveis por simplesmente crer em Cristo e pregar o caminho da salvação. Homens que deixaram famílias, empregos, bens e voluntariamente, por divina revelação e a chama do Espírito Santo queimando no peito, se entregarem ao incerto, liderando pessoas que mal conheciam. Viveram entre traidores, enfrentaram desmoralização, insubordinação e contendas injustas. Foram explorados espiritualmente, menosprezados e injutamente caluniados por descrentes e ímpios dentre o povo. Deram tudo de si e receberam o básico, trabalharam incansavelmente até caírem em depressão. Se apoiaram muitas vêzes, apenas em Cristo, por não terem muitos amigos. Amaram e não foram compreendidos enquanto corrigiam pelo bem maior. Deram suas vidas para ganhar almas para Cristo. Bem, acho melhor citar alguns modelos marcantes sim:
  1. Charles Spurgeon (1834 – 1892)
  2. Billy Graham (1918 – 2018)
  3. David Yonggi Cho (1936)
  4. John MacArthur (1939)
  5. John Piper (1946)
  6. Márcio Valadão (1947)
  7. Augustus Nicodemus (1954)

Eu sei que existem incontáveis líderes que fizeram proezas no Senhor, mas estes são apenas alguns destaques do período pós Atos dos Apóstolos. Convivi com vários deles até aqui que foram levantados pelo Espírito Santo e me ensinaram sobre Cristo, sobre as Escrituras e do legado destes desde o passado mais remoto, obtive conhecimentos profundos sobre como interpretar a Palavra de forma mais correta e completa, já que não cheguei na casa de Deus formado em meus conhecimentos. Tais líderes oraram pela minha vida e carreira espiritual; me deram bons conselhos sobre tudo e me apoiaram em todo meu crescimento pessoal e no ministério. Eles me proporcionaram muitos momentos felizes e me serviram de exemplo em muito. Me ensinaram a considerar cada vez mais meus pastores e que eles também são homens e carentes de orações e apoio. Aprendi que é um fardo um pouco mais pesado pastorear o rebanho do Senhor e que não é uma missão simples como alguns julgam ser. Passei a observar seu proceder e viver, e sentir o peso da responsabilidade que carregam sobre os ombros. Amei meus pastores, obedeci e servi o quanto pude com minhas imperfeições e limitações, mas nunca menosprezei ou enfrentei qualquer deles para ser tropeço diante deles. 





Reconheço sua dedicação, capacitação e sacrifício no Senhor para com a igreja e sempre defendo cada um deles de julgamentos injustos e superficiais. Não teria coragem de tomar para mim tal responsabilidade, por justamente entender a profundidade do envolvimento dos que se entregam a esse chamado, mas creio no Deus que os sustenta. Sempre faço boa menção de cada um dos meus mestres em Cristo e fui muito agraciado em cada um deles. Esclareço que sei que existem pastores de si mesmos, "bodes-guias", homens gananciosos, cobiçadores do poder, egoístas aproveitadores da fé e "pastoras" intrometidas por aí em todos os lugares. Aliás, não existe chamado ou capacitação divina para "pastoras". Sem chance. Condeno a todos os infiéis e corruptos que tomam sobre si, indignamente a alcunha de líder de qualquer forma e aprendi a avaliar cada caso e pessoa sem me ater a preconceitos baseados na minha estupidez carnal ou superficial apenas por pensar como pense. Biblicamente, pastores são capacitações do Espírito Santo por meio de um dom e os dons de Deus e sua vocação são irrevogáveis, mas todos terão que prestar contas de suas ações no ministério. 

No demais, irmão meu, guardem o que de fato as Escrituras falam sobre tais pastores que Deus capacita, aprendam a amar e respeitar, obedecer e aceitar seus traços pessoais, como aceitam os seus, zelando sempre pela sua alma e salvação. Ajude seu pastor em oração e o apoie me tudo quanto for proveitoso e produtivo para o reino de Deus. Submeta-se a ele, como sendo para o próprio Deus que o chamou e capacitou. Defenda seu pastor que defende sua vida perante o inimigo em oração. E considere um dia poder ser chamado para honrosamente ocupar este ministério e colher bons frutos assim como plantou. Não dê ouvidos à "bodes-guias" ou "condutores cegos" que mal aprenderam verdades basilares e de modo rebelde e ganancioso, partiram buscando poder e cargos para se destacarem precocemente. Abrem ministérios com alicerces mal feitos e ao longo do tempo são dispersas suas ovelhas. Foge dessas pessoas que incitam rebelião e criam fermentação! Deus abençoe sua vida e de sua família! Qual era sua concepção a respeito desses homens de Deus? Concordava com os críticos céticos e bodes rebeldes que se "colocaram contra o sistema religioso corrupto" em suas conspirações exageradas? 
Ricardo F.S

Escritor no Blogger desde 2009. Adorador do Cristo Vivo. Artista por Natureza. Músico Autodidata. Teólogo Apologeta Zeloso. Homem Falho, Apreciador de Conhecimentos Úteis e de Vida Simples e Modesta. 😁

Postar um comentário

Você pode participar dando sua opinião, complementando o assunto, apontando correções, elogiando ou criticando com respeito. Sinta-se a vontade! Aqui você só recebe a educação que compartilha!😁

Postagem Anterior Próxima Postagem