Terra Plana - Prova 96 - Eclipse Lunar - Prova de Redondeza

Embora o assunto dos eclipses lunares já tenha sido discutido, ele será de novo brevemente abordado pois forma uma categoria de supostas evidências da esfericidade da terra. Aqueles que afirmam que a terra é um globo irão frequentemente afirmar, com grande entusiasmo, que em um eclipse da lua temos uma "prova positiva" da esfericidade. "A sombra da terra na lua não é sempre redonda?" ou "Uma terra plana não lançaria uma sombra reta sobre a lua?". Observe que mesmo nos tempos de Rowbotham a galera do globo já se utilizavam dos mesmos argumentos que hoje nós ouvimos. Mas vamos esmiuçar esses argumentos recitando a sabedoria e argumentos de Samuel Rowbotham.  

Neil "Desgraça" Tyson, um dos considerados maiores astrofísicos brisando em sua lógica irracional. Imagem: Não Entre Aki


Não obstante a plausibilidade dessas questões, o requerimento essencial de um argumento é desejado. Que o corpo que eclipsa a lua é uma sombra afinal é apenas uma dedução. Nenhuma prova disso sequer é oferecida. Que a lua recebe sua luz do sol, não é provado. Não é provado que a terra se move em uma órbita ao redor do sol, e, portanto, por estarem em diferentes posições, conjunções solares, terra e lua, “algumas vezes ocorra”. O contrário tem sido claramente provado, que a lua não é eclipsada por uma sombra, que ela é auto luminescente, e não meramente um refletor da luz solar e, portanto não poderia possivelmente ser obscurecida ou eclipsada por uma sombra de outro objeto qualquer e que a terra é desprovida de movimento, mesmo nos eixos ou em uma órbita pelo espaço. Então dizer que um argumento para a redondeza, onde cada argumento necessário é simplesmente deduzido, e em relação aos quais há evidências diretas e práticas contrárias em abundância, é inválido o julgamento e qualquer outra faculdade racional.

Temos visto assim que em cada caso onde se tenta provar a redondeza da terra, as premissas não correspondem à conclusão, que é prematura, conjecturada antes de todo o assunto ser completamente ser exposto e examinado, e quando outras causas visíveis são amplas o suficiente para explicar o fenômeno, para explicação da qual a teoria da redondeza foi originalmente estruturada.

O mesmo dever deve ser feito contra os poucos casos que têm sido adicionados às provas do movimento da terra. Para explicar dia e noite, deduz-se que a terra gire uma vez a cada vinte e quatro horas. As únicas provas diretas oferecidas são as peculiaridades nas oscilações de um longo pêndulo, e a tendência dos vagões de trem serem lançados fora dos trilhos quando percorrendo em linhas tanto em direção norte, quanto em direção sul. 





Considerações e Conclusões

E como sempre e desde muito, os defensores da hipótese globular da terra simplesmente defendem seu modelo com unhas e dentes sem nem ao menos apresentarem provas que de fato nos convença de que seus argumentos vazios sejam lógicos e racionais. Infelizmente os de baixo nível já se manifestam com piadinhas sem graça e artifícios para tentar humilhar e convencer alguns de que o raciocínio conturbado deles pode confundir a todos. Mas tudo que possuem são fé, achismos, conclusões errôneas e deduções refutáveis como alegar que a terra seja plana dentro de um modelo com o sol no centro do universo e se ocultando atrás da mesma causando uma sombra plana Lua como mostrada na imagem aqui usada para ilustração. Quanta falta de conhecimento sobre o tema... Mas esta destruído mais um argumento sem base e sem noção por parte dos fanáticos religiosos da bola molhada dançarina espacial. No demais, te convido a deixar sua opinião concernente a essa lógica; se inscrever aqui no blog e no canal Verdade Urgente e compartilhar com mais pessoas a destruição dessa mentira. Deus abençoe sua vida! 

Fontes:
Astronomia Zetética - A terra não é um globo (Página 297) 




Comentários