Terra Plana - Prova 103 - Transmissão de Luz

Basta simples reflexões sobre as hipóteses em defesa de uma terra globular e logo surgem muitas perguntas e até respostas concretas de que tudo não passa de uma lógica irracional e desprovida de fatos concretos. Um deles é achar que o surgimento da luz em nossos dias e noite é por conta da bola girando e em sua órbita sendo iluminada ou não pelo sol. Obviamente que eles sempre apelam aos fenômenos aparentes nos céus para tentar comprovar sua pseudociência. Alegar isso e viver uma vida toda com esse pensamento não comprovará esse pressuposto e muito menos fará a terra girar! Já em seu tempo; Samuel Birley Rowbotham questionou esse pensamento puramente humano que infelizmente ainda hoje os defensores da bola continuam defendendo. Antes de continuar, recomendo algumas leituras extras: 

A luz no Mundo / Movimentos da Terra / Terra Plana

Para os globolóides tudo isso é real e acontece da forma como pensam e ilustram em mídias. Imagem: CanalTech


"A transmissão progressiva de luz sendo estabelecida, nos leva a deduzir a demonstração da rotação da terra. Se a terra fosse imóvel, nós não poderíamos ver as estremas no momento em que elas chegam no horizonte, ou no meridiano, mas somente após o tempo necessário para que os raios que elas emitem cheguem até nos. Se, ao contrário, a terra gira, nós podemos ver as estrelas no momento em que elas alcançam, tanto o horizonte, quanto o meridiano, por causa do movimento de rotação, os olhos cairão dentro da linha dos raios que estiveram fora do alcance das estrelas por algum tempo, e que agora chegam até o ponto de espaço transversal através de nosso horizonte. Agora nós vemos as estrelas no momento de sua chegada. A prova disso é que o ponto culminante de Marte, por exemplo, estaria mais ou menos adiantado ou atrasado conforme o planeta se aproxima ou se afasta de nós. Se nós não vemos o momento em que ele chega ao meridiano, mas não se percebe, a terra, portanto, precisa estar girando." 130

É difícil entender em que linguagem o parágrafo acima pode ser aplicado para provar que o movimento da terra não pode ser aplicado como prova do movimento sideral. Os astrônomos newtonianos, entretanto, sentem a necessidade de provas práticas de seus principais pressupostos. E então sempre tem ansiedade para se firmar sobre qualquer coisa que encontrem, por qualquer meio, eles transformam em um argumento em seu favor.





Os dias na Terra Plana, ocorrem de fato com duas divisões claras como foi desde o princípio da criação e mesmo cientificamente podemos conferir: 

E disse Deus: Haja luz; e houve luz.

E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.

E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.

Gênesis 1:3-5

Considerações e Conclusões

É fato que tudo que eles possuem depois da força do pensamento interpretativo de como tudo funciona são apenas confusão visual, dados especulativos, desenhos, animações e montagens com filmagens da terra enquadrada dentro dos limites até onde podem ir. E por isso mesmo, jamais mostrarão sequer um vídeo decente e real a partir do espaço de forma que possam nos calar e comprovar tudo que acreditam como esse argumento frágil. Vale sempre lembrar sem piedade que nem a NASA ou qualquer agência espacial conseguem nos fornecer tais mídias. Os dias e noites e o surgimento de estrelas e astros como sol e lua no horizonte são efeitos já explicados por Samuel Birley Rowbotham e nada tem a ver com curvatura e nem rotação de um globo autônomo. Dia e noite existem da forma que foram criados desde o princípio e circulam o grande plano terrestre; orbitando o sol sempre na luz e a lua entre ambos e as estrelas a noite. Comente o que achou da firmeza desse argumento globolóide de que a luz vemos é devido a iluminação do globo giratório e se inscreva no blog e no canal Verdade Urgente no YouTube para novos artigos e vídeos e compartilhe com mais pessoas. Deus abençoe sua vida! 

Fontes: 

Astronomia Zetética - A Terra não é um Globo (Páginas 319 e 320)

130 "Lecture on Astronomy," p. 105, by M. Arago.

Bíblia Online - Gênesis 1.3 ao 5





Comentários